Oi pessoal!! o/

Depois de um longo debate sobre a postagem dessa novel, aqui estamos. Vocês devem ter visto na página principal da novel que tem um alerta enooooorme lá, né? Não viram? Okay, vou colocar aqui também.

ATENÇÃO: Essa história contém material adulto! A história é sombria e dá destaque para o lado perverso da psique humana, com toda a intenção de provocar e causar desconforto e revolta. Não leia se você for uma pessoa sensível a essa abordagem!! Estejam avisados!!

Pessoas sensíveis, keep away! Eu sou uma dessas (acho que deu pra perceber pelos meus comentários revoltados e desesperados em algumas partes XD), então não estarei participando deste projeto. huehuehuehue Qualquer dúvida ou comentário, dirijam para o Benk, o tradutor. =D
A novel aborda voyeurismo, vícios, pedofilia e assassinato. Depois não venham dizer que não avisei, heim? ( ̄へ ̄)

Só mais uma coisa: o Benk também pretende traduzir Love Late, da Lan Lin!! A novel que conta a história do Ke Luo pós-Shu Nian. Huehuehue Alguém interessado?

Então, sem mais enrolação, fiquem à vontade! o/

Beijos~        
Lena.
______________________________________________




Prólogo


Tradução : Benk



Algumas pessoas dizem que a verdadeira natureza humana só é revelada quando ele ou ela está completamente sozinho.
Quando ninguém mais o vê, o que você faz é a sua verdadeira natureza.
Por exemplo, um excelente aluno da escola primária, se ele secretamente empilhar pedras em cima dos trilhos após a escola, então ele é de fato um garoto mau.
Outro exemplo: um gângster que muitas vezes bate em pessoas idosas na rua, se ele sempre se lembra de comprar alguns pães de carne para os cães sem teto, então ele poderia ser um cara com um bom coração.
Eu não posso concordar.
Se a verdadeira natureza humana só pode existir quando alguém está completamente sozinho, então, como essa versão de si mesmo, que nunca é revelada a ninguém, poderia realmente existir? O seu verdadeiro eu pode continuar existindo voluntariamente contanto que você possa concordar?
Apenas alguns dias atrás, eu pensava que o verdadeiro eu exigia a aprovação de outras pessoas.
Houve um filme japonês chamado " Battle Royale "[1] que foi banido dos teatros de Taiwan. , Basicamente, a história é sobre um grupo de crianças do terceiro ano do ensino médio, da mesma classe, que foram aprisionadas por alguns militares loucos em uma ilha abandonada. Depois de receberem armas, elas foram forçadas a matar umas às outras até restar apenas um, o último sobrevivente restante foi autorizado a sair da ilha. Caso contrário, assim que o limite de três dias fosse atingido, cada colar contendo bombas pré-plantadas explodiria.
[1 - Battle Royale (バトル・ロワイアル, Batoru Rowaiaru) é um romance do escritor japonês Koushun Takami. Originalmente concluído em 1996, o romance só foi publicado em 1999. Assim como foi descrito, a história relata como os alunos são forçados a lutar entre si até a morte em um programa administrado por um governo totalitário japonês, agora conhecido como a República da Grande Ásia Oriental. Esse romance foi um dos finalistas do Japan Grand Prix Horror Novel de 1997, sendo desclassificado pelo seu conteúdo polêmico. Após a sua publicação em 1999, surpreendentemente, o romance se tornou um best-seller.
Em 2000, um ano após sua publicação original, Battle Royale foi adaptado em uma série de mangá, escrita pelo próprio Takami, e em um longa-metragem. O filme foi igualmente controverso e famoso, tornando-se um dos filmes de maior bilheteria do ano. Apesar de ter sido condenado pela Dieta Nacional do Japão, o filme ainda ganhou uma sequência e outras duas pequenas adaptações de mangá também foram criadas. (Foto no fim do Capítulo)]
Foi bastante previsível; aqueles supostamente bons amigos começaram a matar uns aos outros com espadas e armas de fogo, e foi uma bagunça sangrenta. Então, eu pensei que qualquer um que observasse até o fim concordaria que a verdadeira natureza humana só existe quando as pessoas interagem umas com as outras. Quando alguém está apontando uma arma no seu rosto, quando você balança sua espada na frente deles e quando outro cara corre e atira uma granada contra você, é assim que eles confirmam vigorosamente a verdadeira natureza humana do outro, o fraco que caiu nunca concordaria que a outra pessoa era uma cara legal. [Benk: Nossa senhora isso é muito real e muito tenso]
Naquele momento, quem se importaria se você fosse a pessoa mais amável em particular quando você é o único de pé na minha frente, ameaçando minha vida?
Portanto, se o verdadeiro eu realmente existe ou não quando está completamente sozinho é irrelevante. O que é importante é que todo mundo precisa de tempo para estar sozinho, porque estar sozinho permite que alguém libere as energias que ele ou ela não quer descarregar na frente dos outros, independentemente de serem boas ou ruins. Porque todo mundo tem aquele momento em que eles não querem a participação de outros, como quando eles estão se satisfazendo com suas bocas, ou quando estão prostrados na frente do banheiro contemplando porque se esqueceram de dar a descarga no sanitário no dia anterior, ou quando eles estão usando as roupas e maquiagem das esposas cantando Karaoke no sofá, etc. Se você tem que dizer que a sua versão de você mesmo é sua verdadeira, eu duvido que alguém concordaria.
Estar sozinho é apenas uma maneira de se recarregar, para que eles possam representar melhor quando interagirem com outras pessoas , eles poderiam ter um desempenho uma performance melhor. [Benk: Uma santa na sociedade e uma Put*** na cama ???]
Foi assim que entendi mais tarde que o verdadeiro eu de alguém simplesmente não existe.
Dependendo da interação, a pessoa poderia mostrar uma versão diferente de si mesma, que é a razão pela qual a natureza humana é tão difícil de entender. O ser humano é verdadeiramente formado por algo chamado verdade? Se não, ele deve ser formado por diferentes tipos de verdades, ou talvez a verdade seja apenas mais uma ilusão, tudo é uma mentira. [Benk: Isso é pesado demais , porém é tão verdadeiro, isso cutuca a ferida humana tipo real]
Diferentes tipos de pessoas criam diferentes tipos de verdades ...
Como naquele filme, "Battle Royal ", com aquele tipo de interação cruel, você pode se esquecer de qualquer natureza humana brilhante, enquanto se você olhar para o caloroso e vago filme chamado "Pay it Forward "[3], fica difícil imaginar qualquer cara ruim passando por esse filme.
[3 - Pay it Forward ( A corrente do bem) - É um filme que conta a história de  Eugene Simonet (Kevin Spacey), um professor de Estudos Sociais,que faz um desafio aos seus alunos em uma de suas aulas: que eles criem algo que possa mudar o mundo. Trevor McKinney (Haley Joel Osment), um de seus alunos é incentivado pelo desafio do professor e cria um novo jogo, chamado "pay it forward", em que a cada favor que recebe você retribui a três outras pessoas. Surpreendentemente, a idéia funciona, ajudando o próprio Eugene a se desvencilhar de segredos do passado e também a mãe de Trevor, Arlene (Helen Hunt), a encontrar um novo sentido em sua vida. (Foto no fim do Capítulo)]
Que bagunça
Às vezes, nem eu mesmo consigo me convencer.
Se o verdadeiro eu de uma pessoa realmente existe, ele tem que ser tão resistente forte quanto o ferro, não algo que mude simplesmente por um capricho.
Por isso, somos todos atores constantemente desempenhando um papel diferente, em cada papel mostramos uma versão diferente de nós mesmos, mas se você disser que um é real e o outro não, você simplesmente está sendo desonesto e excessivamente idealista, e também despropositado.
____________________________________
Notas de Tradução:
[1] - Filme Battle Royale
[2]- Filme Pay It Forward

7 Comentários

  1. Achei a sinopse muito interessante, acho que vou gostar da história. A única coisa que me incomodaria bastante seria se romantizassem a violência que muito provavelmente vai ter, de resto, leio tudo. Obrigada por começarem um novo projeto!

    ResponderExcluir
  2. bom eu sou medrosa e não curto violência de forma nenhuma, então eu vou esperar um pouco mais e acompanhar os comentários, se não for muito pesada eu leio, mas obrigado por traduzir e disponibilizar.

    ResponderExcluir
  3. Opa, queria muito ler essa história, fugir um pouco do normal.
    Que bom que finalmente disponibilizaram para lermos. ❤❤❤

    ResponderExcluir
  4. Você disse pedofilia? Tô fora, deio. Embora não conheço como será abordado no contexto da história,não quero pagar pra ver. Desculpa, Lena, mas esse projeto e o do keluo não acomoanharei. Ainda não esqueci o que o keluo fez ao baobei Shu Nian ù_ú

    ResponderExcluir
  5. Caramba estou amando <3
    Sei que não vou gostar no fato de pedofilia, e outros casos de violência dependendo com quem seja, mas só por esse capítulo já estou me amarrando na história.
    E sim traduz a de Ke Luo

    ResponderExcluir