Oi pessoal!!! ^ヮ^/

Sim, ainda estou viva. hehehe Mas agora está um pouco mais difícil de postar diariamente, me desculpem por isso. =/ Mas vou continuar. =D

Hoje é dia de Ring Finger e, tenho que dizer, essa atualização ficou gigante! Como a parte sete acabou ficando mais curta do que deveria (foi mal XD haha), a parte oito ficou com quase vinte páginas! >< Ah, eu também fiz um resumo-comprido-demais-para-um-resumo do que aconteceu anteriormente na história para vocês relembrarem (caso não queiram ter que reler a parte anterior).

Com essa parte nós fechamos o volume 1 de OTRFK. \o/ Então é isso aí. Fiquem com essa bíblia aí embaixo como distração. hehehe

Beijão pra todos!

Lena.

______________________________________________________


Anteriormente, em OTRFK...
Ao tentar ‘dar o passo seguinte’ no relacionamento deles, Yuichi percebe a incerteza e resistência de Wataru quanto a isso. Para deixar a situação menos constrangedora (foi por isso? XD haha), Yuichi e Wataru fazem um trato (aposta) em que, se Yuichi conseguir ficar entre os 30 primeiros colocados do país no exame de entrada na Universidade de Tokyo, Wataru vai dar pra ele (que feio!) eles vão para os finalmente (sério? Estou sem criatividade para palavras bonitas hehe).
Por causa dos estudos, Yuichi e Wataru ficam com pouco tempo para se encontrarem. Wataru perde o anel de Yuichi (de novo! Porque ele ainda não colou o anel no dedo, eu não sei. Huahuahau) (lembram que um usa o anel do outro, né?) e, mesmo depois de uma busca desesperada, ele não o encontra. E aí que aparece Miho Ookusa, uma vadia mirim garota do primeiro ano que diz ter encontrado o anel, mas em vez de devolver, a peste decidi chantagear Wataru (depois de tentar seduzi-lo) para eles serem ‘amigos’. Claro que a notícia sobre Wataru ter perdido o anel chegou nos ouvidos de Yuichi (já que eles fizeram o maior estardalhaço procurando), mas Wataru desmente (mentindo heh Esse povo...). Wataru não quer preocupar Yuichi com a história do anel perdido para ele não perder o foco nos estudos, pensando que conseguirá recuperar o anel antes dele descobrir a verdade.
Miho invade (é quase isso) o local de encontro de Yuichi e Wataru só pra pentelhar o pobre uke, e fica jogando verde para descobrir o que realmente tá rolando entre Yuichi e Wataru. O encontro acabou nem rolando porque a pentelha continuou lá quando Yuichi chegou e ainda fez umas provocações com os dois, o que fez Yuichi ir embora com uma desculpa. Ela consegue comprovar que eles dois estão juntos (mesmo que Wataru não admita com todas as palavras) e, depois de mais provocações e esguichos de veneno pra cá e pra lá, ela vai embora sem devolver o anel. Para ganhar tempo, ele até compra um anel similar para ficar usando enquanto não consegue pegar seu anel de volta (Já que a lei maria da pena está em vigor, ele tem que ter calma com ela. XD Hehe).
Miho gruda no Wataru igual chiclete e começam a rolar boatos sobre os dois estarem namorando. Yuichi acaba ouvindo esses boatos e procura Wataru, que diz que eles são só amigos. Depois de demonstrações de ciúmes e frustração, Yuichi pede desculpas (por ter inventado a tal aposta), Wataru pede desculpas (por causa dos boatos) e depois assume que, mesmo que Yuichi perca a aposta, ele quer ir pra cama com ele. Depois disso, os dois trocam palavras que deixam muitas pessoas diabéticas e mais declarações de amor. Os dois começam a se beijar e Kazuki se empolga e se deixa levar pelo momento, o que faz Wataru quase ter que gritar para tirar ele do transe e impedir que ele avance o sinal.
Depois de um momento ligeiramente constrangedor e bem algodão-doce, Wataru se descuida ao entregar as mãos para Yuichi, que acaba descobrindo que o anel no dedo de Wataru não é par do dele. Wataru, sendo um burro como a maioria dos personagens das novels são (sério, vocês percebem o padrão? GH e BLY já fizeram isso várias vezes), não conta logo a verdade (de novo!) para Yuichi e também não consegue dar desculpa nenhuma, por isso ele só fica calado. Então, um Yuichi extremamente desapontado sai da sala do conselho estudantil deixando Wataru sozinho com seus pensamentos...


Só o dedo anelar sabe


O dedo anelar solitário pt. 8


Agora, mais do que nunca, o mínimo que ele podia fazer era pegar o anel de volta.
Já resolvido, Wataru mal podia esperar até o fim das aulas para encontrar Miho. Como geralmente era ela que o convidava para saírem juntos da escola, dessa vez o “amigo” aborrecido dela tinha ido para chama-la e Miho parecia estar animada. Porém, quando ela viu que eles estavam indo para um restaurante familiar em vez da cafeteria, ela começou a exprimir seu descontentamento instantaneamente. “Ei, eu gosto daquele lugar. O chá gelado daquele senhor é delicioso...”
“Desculpa, mas você não pode voltar lá. Foi o que decidimos.”
“... Ele foi duro com você, não foi? Porque eu me meti no lugar de encontro especial de vocês.” Mesmo depois que eles foram levados até seus lugares no restaurante, Miho ainda parecia ressentida, mas como Wataru não estava se importando, ela eventualmente abrandou.
“Hoje é você que paga, então,” ela falou enquanto pedia um parfait de feijão azuki e, então, voltou a seu eu normal.
“Fujii, você está de mau humor? Você tem estado com um olhar duro no rosto esse tempo todo,” ela perguntou, sorrindo inocentemente como se ela não tivesse idea do que estava acontecendo.
Quando ele perguntou a ela “De quem é a culpa disso?”, ela imediatamente respondeu, “Eu sei porque. Kazuki descobriu sobre o incidente do anel, não foi?”
Ela continuou, “É isso o que as garotas da minha turma estavam dizendo. Kazuki saiu mais cedo da escola essa tarde. Eu acho que ele parecia tão chateado que o professor dele nem perguntou porque ele estava saindo.”
“Sério...?”
“Quer dizer que você não sabia? Eu imaginei que vocês dois deveriam ter tido uma briga.”
“Nós tivemos. Mas a situação é muito pior do que apenas a briga. Eu realmente choquei o Kazuki.”
“Que...”
Apesar da calma no tom dele, ele falou a verdade. O sorriso desapareceu bruscamente do rosto da Miho. Sem olhar para o parfait que trouxeram para ela, ela encarou Wataru com um olhar sério. Se ela achava esse novo desenvolvimento interessante ou não, surpreendentemente ela não se regozijou.
“Fujii, você não me contou o que está acontecendo...” Miho disse mansamente depois de cinco minutos de silêncio. “Se você já me contou esse tanto, você pode muito bem apenas admitir. Kazuki é seu namorado. Você não negar ou confirmar não torna as coisas piores para ele?”
“Então, você vai dar meu anel de volta agora que eu fui injusto com Kazuki?”
“Bem...” Miho hesitou por um momento em sua resposta. A expressão arrojada dele se enrugou ligeiramente e o brilho fraco de uma garota normal atravessou os olhos dela. Mas foi apenas no mais rápido dos momentos. Ela se sentou reta e rapidamente se recuperou, afirmando desafiadoramente, “Sim... certo. Kazuki é um pouco bom demais pra você. É por isso que ele está com raiva.”
Mesmo que o que ela disse para ele não ser nada da conta dela, tendo acabado de ver a breve mudança de Miho, Wataru repentinamente ficou ciente do novo fato que trouxera isso à sua atenção. Mesmo que ele entendesse, ele ainda não sabia como resolver isso, já que todo esse tempo ele só estivera pensando no anel e não sabia qual era o objetivo de Miho. Mas naquele momento de expressão calma, ela esteve pensando profundamente em alguém. Provavelmente não tinha sentido falar a ela sobre a “liberdade da solidão.”
Se esse era o caso, então a outra pessoa deve ser...
“Quando olho pra você, eu acho que você é muito astuto,” Miho disse, batendo seus cílios pretos com um olhar alto para Wataru. “Foi você quem disse que não era bom para Kazuki que todo mundo fizesse uma balburdia, mas, sério, é você que odeia isso, não é? É porque vocês são um casal. A maioria das pessoas pensariam que é estranho e, então, tudo o que vocês teriam seria problema. Mas pelo que vejo, só o Kazuki vai perder a popularidade dele e este não é um risco tão ruim a correr. Não importa realmente o que as pessoas pensam.” [Lena: ohhh... dei moral... ο.ο]
“I-Isso é tudo porque você não me dá meu anel de volta! É por isso que eu tive que ter um substituto, mas não podia ter momento pior para o Kazuki descobrir...”
“O que você quer dizer? A culpa é sua, não é? Você tinha que contentar-se com o anel falso porque você decidiu mentir.” [Lena: ... o.o ... cara... tô dando valor nela... Wataru precisava de uma mijada dessa. ´>ヮ<` kkkkkk (Ok, talvez não tanto. XD)]
“A ideia foi sua, não foi? Você disse que eu devia camuflar isso.” Ele disparou de volta defensivamente porque ela estava usando o argumento dele mesmo contra ele, mas ele sabia muito bem que ele estava colhendo o que plantou. Quando Yuichi perguntou a ele pelo telefone se ele tinha perdido o anel, se ele tivesse se desculpado prontamente, então tudo estaria bem. Então ele não teria caído nessa pena de si mesmo.
Miho, de repente, pegou a colher e apontou-a diretamente no rosto obscuro de Wataru. “Você gosta de doces? Eles fazem você se sentir melhor quando se está deprimido.”
“Miho...”
“Ah, então eu fui rebaixada de ‘você’, foi? Logo você estará me chamando de Srta. Ootsuka, huh?” Talvez ela gostou de ouvir Wataru dizer o nome dela porque um sorriso escapou dos lábios dela. Isso não podia se comparar com o sorriso falso de nenhuma celebridade, era uma expressão tão bonita e angelical. Mas ela logo o desfez. Como se os sentimentos pesados de Wataru fossem contagiosos, uma sombra escura caiu sobre os olhos dela. “Você e Kazuki, vocês não terminaram, não é?”
“Uh, bem...”
“Você ter perdido seu anel não pode ser grande coisa, pode? Sério?”
Miho persistiu anormalmente séria, mas Wataru não se movimentou para responder. É claro, eles não tinham realmente falado sobre terminar, mas, quando ele pensou na conversa deles do almoço, parecia que levaria um longo tempo para restaurar a confiança perdida de Yuichi. Mesmo que até agora eles sempre tenham conseguido resolver qualquer situação estranha abraçando um ao outro, isso não parecia ser tão simples. Para começar, ele não sabia se Yuichi sequer o deixaria tocar nele de novo.
“Isso não pode ser verdade. Tem todo tipo de substitutos para aquele anel, não tem? Por que isso é tão importante? Todas as outras pessoas têm extras, já que anéis mudam exatamente como parceiros mudam,” Miho disse parecendo exasperada enquanto comia o parfait com velocidade surpreendente.
Enquanto a observava com espanto, Wataru não podia evitar de se encher com uma tristeza silenciosa em seu coração. Ele não tinha apenas chocado Yuichi, ele provavelmente tinha feito ele odiá-lo. Depois de perder o amado anel dele, ele tinha mentido na cara dele. E com todas as trocas condicionais, ele tinha deixado Miho flertar com ele, o que causou estresse desnecessário a ele. O que Yuichi sequer pensaria de alguém assim?
“O anel falso... só fez piorar as coisas...”
A colher de Miho parou quando ele murmurou para si mesmo.
“É... Eu imagino que ele terá que pedir para a Toko fazer outro de verdade para ele.”
“Sobre o que você está resmungando para si mesmo? Alô?! Você está bem?”
“Miho, desculpa, mas eu vou ficar te devendo por hoje! Eu tenho que ir!”
“Huh?! E-Espera um minuto! O que você quis dizer com ‘de verdade’? Ei, aonde você está indo, Fujii? Espera, eu disse... Espera!”
Pegando a conta, ela se apressou atrás de Wataru, que tinha pulado do assento. Mas Wataru não podia esperar por ela. Ele foi para a loja de Toko o mais rápido que pode para pedir que ela fizesse outro anel. Ele o levaria até a casa de Yuichi e se desculparia com todo o coração. Ele não sabia quanto tempo teria que esperar com o humor volúvel de Miho e, enquanto isso, o grande abismo entre Yuichi e ele podia aumentar.
Por que ele não tinha pensado nisso antes? Wataru brigou com ele mesmo. Yuichi tinha pedido a Toko que fizesse o anel para ele em primeiro lugar. Pode-se dizer que ela era a criadora original, o que seria totalmente diferente de usar um falso. Mesmo que Miho pretendesse devolver o anel que ela mantinha como refém, ele não podia mais aguentar que essa situação estranha com Yuichi continuasse. Para tanto, ele precisava de um verdadeiro anel substituto.
Enquanto Wataru andava vivamente em silêncio, Miho chamou por ele várias vezes. Porém Wataru não deu resposta. Para chegar na loja de Toko, ele teria que mudar de trens várias vezes e se ele não se apressasse a loja estaria fechada. Wataru se sentia extremamente ansioso. Seja quem for que Miho amava, nada disso fazia diferença agora.

“Wow, é tão bonita. Essa é uma loja de acessórios?” Miho guinchou com encanto de menina enquanto olhava pela vitrine da loja. Ela tinha acabado seguindo ele todo o caminho até a loja de Toko. Infelizmente, Wataru não tinha mais a energia mental para lidar com Miho e ele rapidamente estendeu a mão para abrir a porta. Ele sentiu como se a vez que Karin tinha arrastado ele até lá fosse apenas ontem.
Eu estava bem deprimido daquela vez também, não estava? Exatamente quando ele tinha percebido que estava apaixonado por Yuichi, eles se afastaram depois de uma discussão ciumenta sobre um pequeno mal entendido. Como Wataru nunca tinha imaginado que Yuichi corresponderia os sentimentos dele, ele tinha ficado completamente abatido. Comparado com sua atual situação, aquilo agora parecia mais com um feliz mal entendido. Apenas algumas horas mais cedo, na sala do conselho estudantil, quando Yuichi havia dito, “Mesmo depois de ser mútuo, ainda teve um monte de problemas,” Wataru tinha que concordar com ele.
“Bem-vindos.” Assim que ele pisou dentro da loja, uma vendedora chamou em uma voz suave do fundo da loja. Wataru desejou que ele pudesse lembrar se ela era a mesma mulher que o tinha cumprimentado na primeira vez que ele viera aqui.
“Com licença. Meu nome é Fujii, a dona, Toko...”
“Ela está nos fundos... Devo busca-la?”
“Se não se importa. Você pode dizer que estou aqui por causa de algo muito importante?” A mulher pareceu bastante perplexa com resposta contundente dele. Por sorte, não haviam outros clientes na loja, já que isso provavelmente teria conturbado os negócios. Atrás dele, Miho soltou uma risadinha e ele a encarou sombriamente.
Enquanto a vendedora foi buscar Toko, a loja foi envolvida em silêncio novamente. Olhando casualmente para seu relógio, ele viu que já eram seis horas. O horário da loja pregado ao lado da porta dizia que eles ficavam abertos até as sete, então parecia que ele tinha chegado bem a tempo. Espero que isso funcione, Wataru murmurou para si mesmo quando Miho, olhando as vitrines, perguntou, “Você vai mandar fazer um anel?”
Ela continuou, “Deve ser isso. Você vai fazer uma réplica do anel que eu encontrei, não vai?”
“Bem, eu não posso realmente esperar que você o devolva pra mim.”
“Oh, então estamos de volta ao ‘você’ agora? Mas isso não importa. Por que você é tão neurótico com o anel afinal? Você acha que o amor desaparece com ele?”
“Não. Não é isso, eu só...”
“Só o que?”
“Eu só quero resolver as coisas com Kazuki, só isso...” Sem qualquer pretensão, as palavras escaparam da boca dele. Surpreso pelo seu próprio tom, Wataru ficou sem palavras. Ele esteve pensando em todas as várias complicações, mas era realmente simples assim. O anel, a aposta, os exames, a garota – as coisas tinham ficado tão complicadas, mas, se Wataru apenas olhasse o básico, ele viu que não havia necessidade de mais confusão.
“Você só quer resolver as coisas com Kazuki...?” Miho repetiu, ecoando a mesma surpresa que Wataru. Como se recitasse um feitiço, a expressão impertinente dela se tornou aquela de uma garota indefesa. Da mesma forma que ela ficou antes no restaurante, era como se ela mesma não tivesse controle sobre a mudança. Corando com desânimo quando ela ficou ciente do olhar de Wataru, ela falou de repente. “Eu... eu não acredito nisso! Primeiro uma farsa e agora uma réplica? Você acha que pode simplesmente fazer Kazuki de bobo?! Você sabe o quanto é sortudo? Por ter Yuichi todo pra você?! Você o tem! E aqui está você, atraindo ele com um anel falso!”
“Por que você diria algo assim? Foi você que...”
“Que?! Quem você acha que teve seu orgulho feminino pisoteado quando você disse que não sairia comigo?! Eu fiquei muito magoada quando você disse aquilo. Só olhe pra sua cara. Você não perdeu nada do Kazuki, ainda assim tem um monte de pessoas que estariam satisfeitas só de ter alguém. Mas quando uma garota pede pra você sair com ela, como você pode simplesmente dizer ‘De jeito nenhum’?!” [Lena: Abrindo a boca e falando... ¬¬ Mana, você se acha, heim. -_-“]
“Isso... Não foi isso que eu disse! Mesmo que eu esteja saindo com alguém, não é como se eu pudesse sair com você! Em primeiro lugar, você...”
“O que...?!”
“Você não estava atrás de mim...”
“Com licença, vocês dois. Se importariam de não fazer uma comoção dentro da minha loja?” Enquanto eles estavam gritando um com o outro, Toko usou essa oportunidade para cortar friamente com um tom de comando. Os dois olharam para cima com surpresa para ver Toko vestindo um terninho verde pálido. “Não é possível!” Miho gritou, não direcionado para Toko, é claro.
Toko não estava sozinha. Uma cabeça mais alto que Toko, que estava calçando saltos de sete centímetros, ela estava acompanhada por um rapaz que que estava de pé atrás dela como se fosse assistente dela. Com a costumeira arrogância, a prima mais velha dele parecia elevar a cabeça dele enquanto ele parava ao lado dela com um ar reservado.

Ele deve ter ido em casa primeiro porque ele tinha mudado para uma camisa verde grama com mangas três quartos e calça branca de algodão. O estilo dele era encantador enquanto ele ficava parado ali sem saber realmente o que fazer. Até quando ele tinha um olhar azedo, seus traços delicados pareciam ser determinados, como se um fotógrafo tivesse pedido para ele posar daquele jeito.
“Por que...?” Por que você é tão desgraçadamente bonito...? Kawamura havia chamado eles de “casal idiota”, mas Wataru não podia evitar de ficar enfeitiçado pela aparência dele. Não importa onde ou quando, ele era a única pessoa no mundo que podia roubar seu olhar daquele jeito. Esse era Yuichi Kazuki.
“Kazuki... O que você está fazendo aqui...?” Ele resmungou sem pensar.
Olhando para baixo para ele, ainda sem sorrir, Yuichi disse, “O que você quer dizer? Toko é minha prima. Não tem nada de errado em eu vir visita-la.”
“Você veio só para visitar? Eu não tive a sensação que esse era algum evento tranquilo.”
“Toko.” Yuichi encarou silenciosamente a prima que tinha cortado a conversa.
Mas enquanto Toko sorria brincalhona, dessa vez ela falou familiarmente com Wataru. “Eu não lhe vejo há um tempo, Wataru. Como Karin está?”
“Ela está bem, obrigado.”
“Essa é sua nova namorada? Eu posso ver por Yuichi e por essa, você vai pelos bonitos, não é, Wararu?”
“Toko!” Yuichi gritou de novo, incapaz de se controlar.
“Okay, okay, me desculpe,” Toko disse, dando de ombros. Então, virando-se para um Yuichi com os braços cruzados e aparência sombria, “Tudo bem, vou parar com as brincadeiras de mau gosto com seu coração,” ela sussurrou.
“Então, Wataru. Você disse a minha assistente que tinha algo importante a falar comigo?”
“Ah... Eu queria...” A conversa mudou de volta de repente, mas ele não podia pedir nada a ela sob essas circunstâncias. Falando incoerentemente aos trancos, Wataru olhou direto para o rosto sorridente de Toko de forma desajeitada.
Nunca havia ocorrido para Wataru que Yuichi pudesse estar aqui. Suas vãs esperanças de desmancharam, ele não conseguia esconder o desapontamento, apesar da emoção de ver o namorado fora do uniforme. Ele e Miho estiveram discutindo bem alto, então ele provavelmente tinha ouvido a coisa toda. Agora ele sabia que Wataru tinha vindo aqui para pedir a Toko que fizesse uma réplica do anel. Miho tinha dito “Primeiro um falso e agora uma réplica” e ele tinha a sensação de que a punição seria entregue rapidamente.
“Sinto muito, Toko. Por favor, esqueça o que eu disse,” Wataru disse, fazendo uma profunda reverência enquanto se desculpava com ela. O timing foi tão errado nesse ponto que os deuses provavelmente estavam dizendo a ele que era inútil até fazer uma réplica. Wataru esteve se agarrando obsessivamente a esse anel, mas agora, enquanto ele se desculpava com Toko, ele se sentia um pouco mais racional. “Foi uma ideia idiota. Mas... por favor, não se preocupe com isso.”
“Eu não entendo. Você tem certeza?”
“Sim. Sinto muito por todo o problema que lhe causei.” Do jeito que as coisas estavam agora, não importava o que ele fizesse para amenizar as coisas, só seria estranho. Enquanto Wataru levantava a cabeça de volta, ele murmurou suavemente suas palavras de antes para si mesmo, “Eu só quero resolver as coisas.” Em seu coração, tudo o que ele queria era poder aproveitar qualquer tipo de felicidade com Kazuki. Para tanto, ele pararia de falar mentiras e confessaria toda a história para Yuichi. Isso provavelmente criaria novas ondas, mas isso era melhor do que o atual estado das coisas.
“Miho... você estava certa sobre o que disse antes.”
“O que?”
“A pessoa que estou namorando é de fato ‘aquele’ Yuichi Kazuki. Eu tenho Kazuki todo para mim e ele me tem todo para ele. É por isso que o anel que você encontrou é mais importante pra mim do que qualquer coisa. Yuichi deu ele para mim e tem muitos sentimentos ligados a ele...”
“Fujii...” Miho escutou a declaração repentina de Wataru sem piscar. Os olhos dela pareciam bem pouco úmidos porque eles eram tão grandes, ou talvez era por causa dos próprios sentimentos dela. Se era assim que se sentia ao falar tão claramente sobre o relacionamento dele com Yuichi, mesmo que ele se sentisse constrangido, ele não se arrependia.
Sentindo olhos sobre ele, Wataru lentamente procurou em volta. Os olhos dele encontraram os de Yuichi, que estava olhando na direção dele enquanto era vivamente observado por Toko. O rosto taciturno dele não tinha mudado, mas o humor frio e tenso havia diminuído de certa forma, e parecia que ele tinha se aproximado um pouco mais. Algum dia vou saber como Yuichi se sente sobre o que acabei de falar? Wataru pensou.
“Mas Fujii, por que você está dizendo isso de repente?” Quando ele voltou a atenção dele para Miho, ela franziu as sobrancelhas como se para algo desconcertante. “Por que? Você me falou tanto sobre isso ser difícil para Kazuki.”
“Não, o que eu quis dizer era que todo mundo sempre quer espalhar boatos sobre ele. Eu não queria contar a você. Apesar do meu melhor amigo e da minha irmã saberem a história toda, eu entendi que, eventualmente, ela sairia para a escola. Mas como eu disse antes, como Kazuki é sempre o assunto de fofocas, a vida particular dele frequentemente é invadida desnecessariamente. Até agora, já ocorreram muitas experiências desagradáveis. É por isso que eu não queria dar a eles nenhum motivo para fazer estardalhaço. No começo... Eu não entendia bem porque você estava tentando se aproximar de mim.”
“......”
“Mas agora eu acho que sei.” Mesmo que ele tivesse ficado completamente enrolado no dedo mindinho de Miho, estranhamente ele não desgostava dela por isso. Apesar da irritação dele pelas maneiras sem limites dela com ele, ele realmente não sentia ódio algum. Foi no hoje, no entanto, que ele percebeu porquê.
“Enquanto eu estava observando você comer seu parfait hoje, por algum motivo eu fiquei muito triste. Você estava deprimida, mas eu vi como você tentou seu melhor para me alegrar. Você pensou que eu era o motivo do Kazuki ter ido mais cedo mais casa, não foi? Você não pensou que as coisas tinham ficado seriamente piores entre Kazuki e eu?”
“Mas... Eu nunca tive a intenção de fazer vocês dois brigarem...” [Lena: Danm, imagina se tivesse! XD] Os enormes olhos de Miho caíram para o chão enquanto ela assentia com a cabeça. Soltando um suspiro de alívio, Wataru ficou surpreso quando percebeu que Yuichi estava se aproximando ainda mais. Não era só uma sensação, a distância entre eles havia encolhido e eles olharam nos olhos um do outro silenciosamente.
A expressão dura de Yuichi tinha diminuído um pouco e um sorriso gentil se formou nos olhos e lábios dele. Naquele momento, o humor dele clareou e, quando ele viu isso, Wataru também sorriu contagiosamente.
“Eu só queria causar problemas para o Fujii.” Os olhos de Yuichi se apertaram um pouco com as palavras de Miho. Ele parecia estar captando a natureza da relação entre ela e Wataru. Inconscientemente, ele levantou a mão direita e deu tapinhas suaves na costa de Wataru, como se para confortá-lo.
“Eu planejava lhe devolver o anel depois de lhe provocar um pouco. Mas então eu comecei a perceber... Quero dizer, se eu apenas lhe devolvesse o anel, então nós não teríamos ficado amigos, teríamos?”
“Ei, espera um minuto... Quer dizer que ela tem o anel desaparecido sobre o qual Yuichi veio falar comigo?” Pretendendo ou não, Toko se intrometeu descuidadamente na conversa. Talvez foi isso que deu coragem para Miho levantar a cabeça timidamente e olhar de Yuichi para Wataru parados ali.
“Kazuki, não fique com raiva do Fujii. Eu roubei o anel. Quando eu estava voltando na enfermaria, eu vi que a porta do vestiário masculino estava aberta, e eu só entrei lá por curiosidade. Foi aí que encontrei o anel no chão e o peguei.”
“Miho... Por que você...”
“Eu lhe disse, não disse? Eu queria lhe dar um tempo difícil. Eu queria saber que tipo de pessoa você era, Fujii. Ali estava minha chance de usar o anel como um peão. Mas eu nunca pensei que você se esforçaria tanto para ter o anel de volta. Eu fiquei confusa...”
“Você...!”
Yuichi levantou a voz e veio para frente e Miho rapidamente parou de falar. Porém, incitada silenciosamente por Wataru, que ainda tinha algumas perguntas, ela relutantemente começou a falar de novo.
“Sabe, Fujii, mesmo que você não tivesse admitido, eu teria sabido.”
“O que?”
“Que você e Kazuki, na verdade, eram namorados. Por causa da fofoca não é como se fosse um tiro no escuro. É por isso que eu fiquei com tanta inveja de você. Isso é tão vergonhoso!” Parecia que mesmo antes de ela ter percebido isso, Miho tinha visto através deles. Instintivamente, eles olharam um para o outro. Que confusão, Wataru pensou enquanto vasculhava seu cérebro. Mas ele tinha certeza que, depois que os primeiros boatos tinham começado, ele e Yuichi tinham sido muito cuidadosos sobre o que eles faziam.
E ainda assim, na escola...
“Eu não vi nada na escola.” Quebrando a confiança deles, ela negou notoriamente. “Kazuki, minha tia mora na sua vizinhança. Você sabe, a casa Kanazawa perto da alameda de hidrângeas em frente ao parquinho?”
“Oh, da viúva...”
“É assim que você chama ela? Isso é um pouco rude!” Miho levantou as sobrancelhas docemente e fingiu ficar amuada. Wataru podia dizer por esse gesto que ela havia mais ou menos se recuperado. Realmente, os ardis femininos dela eram menos como uma flor se abrindo e mais como um vigoroso raio de sol de verão em sua intensidade. Ela era uma beleza particularmente natural.
“... então, o que tem a Sra, Kanazawa?” Não divertido pela menção de um de seus vizinhos, Yuichi impacientemente a incitou a chegar ao ponto. Parecia que ele tinha se esquecido completamente sobre sua passada imagem de namorado ideal e gentil. “Ela não disse nada a você, disse?”
“Pelo contrário. Por volta do tempo que as hidrângeas estavam florindo, aconteceu de eu ver duas pessoas se beijando na sombra dos arbustos da casa da minha tia. Eu não fui a única, minha irmã mais nova e minha tia viram também. ‘Não vá sair contando para todo mundo’, minha tia me avisou.”
“A s-sra. Kanazawa viu?” Yuichi pareceu tão chocado, a voz dele quase se agitando com pânico. Se aquilo por volta de quando as hidrângeas estavam em flor, então foi provavelmente quando eles confessaram seus sentimentos um pelo outro e tiveram o primeiro beijo deles. Eles só estavam pensando em si mesmos e, na felicidade pelo amor mútuo deles, naturalmente, os lábios deles se uniram. Aquela foi a cena que ela tinha testemunhado.
“Mas quando vejo a Sra. Kanzawa na rua, ela não age como se...”
“Dê algum crédito a ela, pode ser? Por que você não vai dar uma caminhada com ela algum dia? Ela é uma fã sua. Ela sempre diz, ‘Se ao menos eu fosse trinta anos mais nova...’”
“Sério?”
Por um momento, Miho olhou para o rosto corado de Yuichi com satisfação. Então ela mudou sua atenção para Wataru, que murmurou em uma voz bem fraca, “Desculpa.”
“Eu estava com tanta inveja de você, Fujii. Quero dizer, desde quando eu fui admitida nessa escola, eu estive olhando por Kazuki, antes mesmo dele saber quem eu era... eu estava apaixonada. Se eu estivesse competindo com outra garota, eu não teria desistido ainda, mas outro garoto, de todas as possibilidades. Dá pra acreditar nisso? O veterano por quem todas as garotas da escola são loucas, namorando secretamente um cara mais novo? Você consegue imaginar como eu me senti quando descobri?”
“Sinto muito...”
Wataru não sabia realmente porque ele estava se desculpando, mas ele baixou a cabeça. Mesmo que o que a Miho disse fosse bem chocante, quando ele pensou nisso, essa era uma reação natural. Como eles tinham sido sortudos de ter apoiadores tão compreensivos como Karin e Toko, e até Kawamura, eles tinham sido capazes de continuar assim sem serem incomodados. Ele percebeu que realmente não podia culpar Miho. Qualquer um ficaria chateado com sua paixão sendo roubada por alguém do sexo oposto. Isso não lhe faria duvidar do próprio charme? E esta era Miho, não menos, que era tão bonita que os caras geralmente cambaleavam em volta dela.
“Eu só me importei com meus sentimentos pelo Kazuki. Eu nunca pensei em você...”
“Sério, como você pode dizer isso? Eu pensei que estava muito claro que nós dois estávamos apaixonados pelo Kazuki. Caso contrário, por que eu não teria contado pra todo mundo? Eu fiquei chocada e depois deprimida. Eu senti como se não tivesse nada que eu pudesse fazer.”
“M-Mesmo?”
“É verdade. E então... você era tão fofo também. Eu digo isso como elogio.” Apesar do que ela disse, ele ainda tinha suas dúvidas. Como se ela estivesse lendo aqueles sentimentos no rosto de Wataru, Miho riu estranhamente, como se ela não pudesse evitar. “... Bem, aqui está seu anel de volta.”
Ela colocou a mão no bolso da saia de seu uniforme de verão e levantou o dedo. Pego na unha longa e cintilante dela estava o bom e velho anel de prata dele. Miho o deixou cair na palma de sua mão esquerda e silenciosamente a estendeu para Wataru. Seu um e único anel – não um falso ou uma réplica – seu tesouro precioso finalmente estava de volta em suas mãos. [Lena: Gollum, é você? XD *apanha* o_x]
“Mesmo quando eu o tinha, ele nunca foi meu. Nem o anel... ou você.”
“Que?” Sem compreender o significado das últimas palavras dela, Wataru respondeu por reflexo. Mas quando Yuichi levantou a mão do lado e pegou o anel, ele perdeu a chance de continuar a conversa. [Lena: Say what? o_o]
“Ah! O que você está fazendo, Kazuki? Devolve!” Wataru empalideceu enquanto implorava para Yuichi. O que ele faria se Yuichi não lhe desse o anel de volta? O incidente Miho havia sido resolvido, mas ainda tinha o problema das mentiras que Wataru havia dito e as coisas lamentáveis que ele tinha feito.
“Ei, Kazuki! O que você está olhando? Me devolve o anel.”
“Está tudo bem, Wataru. Yuichi só está checando os detalhes para referência futura,” Toko explicou, reprimindo um sorriso. Ela esteve observando a troca deles. Ele certamente estava checando completamente, segurando o anel no alto na luz e tomando tempo com isso, mas o que ela quis dizer com “para referência futura”?
Ignorando Yuichi enquanto ele continuava a examinar intensamente o anel, Toko pegou Wataru pela mão e o levou para um canto da loja. Então ela baixou a voz um pouco e colocou a mão em concha em volta da boca como se estivesse contando um segredo a ele. “Eu vou lhe dizer porque Yuichi veio aqui hoje.”
“Okay...?”
“Na verdade, foi pelo mesmo motivo que você. Ele me disse que queria que eu fizesse outro anel como aquele de antes.”
“Huh...” Ouvindo essa notícia totalmente inesperada, Wataru ficou sem palavras de surpresa por um momento. Foi Wataru que perdeu o anel, mas Yuichi foi quem ficou mais chateado com isso. Quando Wataru pensou na reação dele, ele ficou tão preocupado que não conseguia fazer sua boca trabalhar por um tempo.
Se a expressão de Wataru era difícil de decifrar, Toko parecia mais e mais satisfeita. “Veio me visitar, que mentira,” ela disse, entregando-o. Ela levou a mão de volta até a boca. “Ele me disse que tinha perdido o anel. Mas nós estávamos preocupados porque não tínhamos um molde dele e pensamos que teríamos que fazer um anel novo. Ele disse que estava um pouco preocupado que, ultimamente, você estava envolvido com um problema envolvendo o anel. Mas se os sentimentos não mudaram, então um substituto não funcionaria ainda?”
“M-Mas...”
“É claro, é sempre melhor ter aquele que seu dedo já está acostumado, mas não prestar atenção nos sentimentos e apenas se prender ao recipiente seria colocar a carroça antes dos burros. Eu me pergunto se Yuichi já percebeu isso. Se ele lhe desse um anel novo, eu disse, isso não seria simplesmente para deixar sua mente tranquila. O motivo dele estar olhando para o anel tão intensamente é para que, de agora em diante, quando alguma coisa assim acontecer de novo, ele pode pedir por uma réplica exata. Não é apenas sobre o design; são os arranhados e as marcas... o que você pode chamar de história dele. Wataru, ele realmente ama você.”
Wataru assentiu seriamente ao que ela disse. Ser amado tão profundamente por alguém fora de sua família era nada menos que miraculoso para ele.
“Então? Para alguém tão resoluto, ele é um cara bem flexível, não é? E então ele disse que estava tão afeiçoado ao anel, e ele percebeu que não queria colocar pressão desnecessária em você. Ele disse que reagiu exageradamente aos boatos sobre o anel.”
Enquanto a surpresa dele à história de Toko crescia, tudo o que Wataru podia fazer era tentar absorver isso. Ele estava mais feliz que, apesar do humor estranho de Yuichi, ele ainda tinha sido tão positivo com a coisa toda. Enquanto Wataru esteve louco de preocupação sobre proteger a si mesmo de ser desgostado ou escandalizado, Yuichi esteve pensando nos sentimentos de Wataru em primeiro lugar. Yuichi via claramente o que sempre era a coisa mais importante. Wataru estava orgulhoso dele, e ele estava orgulhoso de ter escolhido ele.
“Wataru, o que você está fazendo aí nesse canto? Você também, Toko.” Ele deve ter ficado finalmente satisfeito e Yuichi foi até eles carregando o anel. Só então Toko se apressou em sair e ele lançou um olhar suspeito para as costas dela. Ele parecia adivinhar que ela tinha feito observações inapropriadas, mas ele não se atrevia a dizer nada por medo de que isso voltasse para ele como um bumerangue.
Wataru focou em Yuichi. Era inútil tentar sufocar o sorriso que se formava, mas ele fez seu melhor para agir normalmente enquanto observava Yuichi se aproximar mais. E então.
“Ahem,” Yuichi disse bruscamente com um olhar muito sério no rosto. “Eu não desisti ainda.”
“Uh... o que?”
“De me colocar acima de trigésimo nos exames nacionais. Essa promessa ainda está boa?” A honestidade áspera com a qual ele disse isso era inconsistente com o jeito que os cantos da boca dele se voltavam para cima brilhantemente. Aquele sorriso excelente, magnifico, era o que fazia todas as garotas desfalecerem. Graciosamente, ele pegou a mão esquerda de Wataru e reverentemente deslizou o anel no dedo anelar dele. Mesmo que aquele fosse originalmente de Yuichi, era como se ele tivesse sido feito para caber perfeitamente no dedo de Wataru.
Feliz em sentir ele ali depois de tanto tempo, agora Wataru estava pronto para responder as perguntas dele. Exatamente quando ele ouviu o som da porta ranger, ele viu Miho sair silenciosamente da loja. Inconscientemente, Wataru fez menção de correr atrás dela, mas Yuichi o impediu envolvendo os braços firmemente em volta dele por trás. Segurando-o, tudo o que Yuichi disse foi, “Não vá.”
“M-Mas... Não podemos deixar ela ir para casa sozinha daquele jeito...”
“Ela está bem. Não vá, fique aqui.”
“Kazuki...”
Era incomum para o afável Yuichi dizer algo tão claramente egoísta. De fato, essa pode ter sido a primeira vez. Mesmo assim, confundindo Wataru ainda mais, com uma voz desafiadora de seus próprios sentimentos, Yuichi disse inesperadamente, “É você quem ela ama. Você não sabe isso?”
“O que?! M-Mas, ela disse que era louca por você. É por isso que ela me causou problemas...”
“Ela pode ter gostado de mim primeiro, mas é de você que ela gosta agora. Tenho certeza disso. O olhar dela, a tensão na voz dela, eu assisti a tudo do começo ao fim. Então... não vá.”
“Você quer dizer...”
“O que?”
“Então talvez... isso significa...”
Francamente, o orgulhoso Yuichi normalmente não sentia a queimação dos ciúmes. Era por isso que tinha sido mais e mais difícil para Wataru, que não estava acostumado com tal rivalidade. Agora que Toko havia se recolhido para os fundos, e enquanto a força nos braços dele aumentava, a temperatura do corpo de Yuichi pareceu subir ilimitadamente de repente. Quando Wataru finalmente sentiu isso, ele assentiu profundamente enquanto estava envolvido pelos braços de seu namorado.
“Não se preocupe. Mesmo que o mundo chegasse ao fim, eu ficaria do seu lado. Eu prometo.”
“Wataru...”
“Eu lhe disse, esse é meu único desejo.”

A cama rangeu ligeiramente enquanto os lençóis franziam dos lados do corpo dele enquanto ele se deitava ali. Olhando para o alto para o desconhecido teto alto, Wataru suspirou profundamente, como se para dizer, Me perdoe.
“Eu ainda não consigo acreditar. Kazuki, você realmente ficou entre os trinta primeiros.”
“Eu me saio bem sob pressão.” Yuichi, também se deitando de costas ao lado de Wataru, sorriu amplamente enquanto respondia. Apenas uma hora atrás, ele havia recebido os resultados dos exames no curso preparatório e tinha ido direto para a casa de Wataru para busca-lo. Mesmo que Wataru tivesse se preparado, ele não tinha esperado que fosse ser arriscado depois que eles entrassem no quarto de Yuichi. Ele sentia o coração como nos dez segundos antes de uma explosão. No entanto, para sua própria irritação enquanto percebia isso, ele tinha deliberadamente mergulhado na cama azul.
Mas Yuichi estava muito consciente disso. Em vez de ir forte como um homem selvagem, ele seguiu o fluxo e se deitou ao lado Wataru. Pode-se dizer que eles dois estavam juntos na cama, mas os dois ainda estavam vestidos com suas roupas. Wataru estava com o que estava vestindo em casa e Yuichi nem tinha trocado seu uniforme.
“Kazuki, tem mais alguém na sua casa hoje?”
“Não. Eles foram para a casa da minha avó. Meu irmão e a esposa dele também.”
“Entendo. Como a Takako está?”
“Ela teve uma briga com Puru, ela chorou para mim pelo telefone sobre isso.” Ele adicionou, “Todo mundo está bem,” enquanto finalmente se inclinava para Wataru. Eles olharam um para o outro de perto, tocando suas testas e rindo calmamente. O eco se espalhou pelo quarto e, pela primeira vez, eles podiam dizer por suas vozes que o verão finalmente acabara.
“Parece para mim que, mesmo que não tenhamos ido para lugar nenhum juntos, muitas coisas ainda aconteceram nesse verão.”
“Isso com certeza. Eu não fazia ideia de como você é um encrenqueiro, Wataru.” [N/T: No sentido de causar problemas/se meter em encrenca, não de ser implicante XD]
“Kazuki. Assim parece que você ainda está com raiva de mim.” Yuichi estava sorrindo para Wataru com um olhar perverso no rosto, e Wataru imediatamente o fitou com um olhar zangado. Ele estava pensando no grand finale na loja de Toko, mas parecia que Yuichi ainda não o tinha perdoado por mentir sobre ter perdido o anel e por comprar um falso em um esforço de enganá-lo temporariamente. Mesmo duas semanas depois, ele ainda fazia comentários espinhosamente sarcásticos de tempo em tempo. É claro, até onde a situação foi, ele estava totalmente errado, então ele havia se resignado a uma certa quantia de censuras. Mas mesmo quando Wataru estava em seu melhor comportamento, Yuichi ainda fazia comentários irrelevantes.
“Eu não sou seu pai, então por que eu deveria ser a pessoa a repreender você?”
“Mas sério, você está com raiva, então...”
“Eu não tenho nenhum interesse em repreender ninguém. Implicar com você quando tenho vontade não é cem vezes mais divertido para mim?” Yuichi não estava brincando; do fundo de seu coração, era assim como ele realmente se sentia. De fato, apesar de Yuichi ser popular tanto com professores quanto estudantes, ele não tomava nenhuma posição. Era a mesma coisa com o conselho estudantil – ele não poupava esforços para oferecer apoio pelos bastidores ou para preparar discursos, mas ele nunca se aventurou para a frente do palco. Wataru sempre tinha achado isso curioso, mas esse último comentário parecia explicar tudo. O fato do assunto era que Yuichi não gostava de atenção de grupo.
“Então, agora você entende?” Enterrado pela metade sob os lençóis azuis, Yuichi sorriu enquanto remexia na franja de Wataru com o dedo. “De agora em diante, nunca mais minta pra mim. Não importa o que aconteça, se ele quebrar ou for perdido. Você sempre vai estar comigo, não é?”
“Sim, vou.”
“Lembre-se daquele assunto com os anéis. Não minta pra mim, diga-me a verdade.”
“Eu entendo. Eu nunca mais vou mentir pra você.”
Enquanto ele repetia com mais força, o sorriso de Yuichi se desfez de repente. Wataru ficou preocupado que tivesse, de novo, dito alguma coisa para chateá-lo. Sério agora, Yuichi manteve seus olhos desviados e, em um tom inesperadamente taciturno, ele adicionou, “Não é só sobre o anel.”
“Não só sobre o anel... ãh?”
“Você me ouviu. Eu só exatamente como qualquer outra pessoa. O que quer que aconteça, eu não quero ver você como o objeto de conquista de alguma garota. Eu esqueci a coisa mais importante. Da próxima vez que eu ouvir um boato que tiver qualquer coisa a ver com você, falso ou verdadeiro, eu vou diretamente atrás da garota. Imagine o grande pânico que isso vai causar na escola. Eu vou mostrar a eles quem é ‘aquele’ Yuichi Kazuki...”
“S-Sério?”
Vendo o rosto pálido de Wataru, o sorriso de Yuichi foi restaurado. Ele estendeu os longos dedos graciosamente como um músico até a franja bagunçada de Wataru e... puxou-a para baixo. “Isso significa que é melhor você não me enganar.”
Sem aviso, os dedos de Yuichi deslizaram da franja dele para a bochecha e Wataru fechou os olhos involuntariamente ao leve toque. Apesar do bom humor dele, Yuichi disse sem tato, “Ano que vem, nossos papéis serão trocados. Você será a pessoa fazendo os exames.”
“Uh... não me lembre, eu não quero pensar nisso.”
“Mas você esquece, o próximo verão estará aqui antes que você perceba.”
“Eu sei. Você tem razão.”
Isso significa que eles provavelmente terão que passar por todo o ‘nós vamos nos ver ou não’ tudo de novo. Meio cansado e meio na expectativa, Wataru tentou imaginar o próximo ano com seu arranjo de emoções complicadas.
“Vai ficar tudo bem. Eu terei meu próprio professor particular que ficou entre os trinta melhores do país. Apesar de eu achar um pouquinho demais tentar entrar na mesma universidade...”
“Vigésimo sétimo, para ser exato,” Yuichi retorquiu, dessa vez segurando uma das bochechas de Wataru na palma da mão direita. Wataru estendeu a própria mão direita e cobriu a bochecha de Yuichi gentilmente com a palma da mão. Enquanto eles sustentavam o olhar um do outro, eles podiam sentir através dos seus dedos enquanto o calor do corpo do outro começava a subir. No lado de fora da janela do segundo andar, eles ouviam o incessante som de insetos anunciando o crepúsculo próximo.
“Você está nervoso, Wataru?”
“É, claro... um pouco.”
“É natural. Na verdade, eu também estou.”
Os dois cantos da boca de Yuichi se levantaram deliciosamente e, enquanto ele segurava Wataru, ele lhe deu um beijo curto. Então, enquanto ele o beijava de novo e de novo, o tempo em que as respirações deles se mistura ficou mais longo, e logo isso foi transformado em um abraço apaixonado.
Enquanto Wataru se agarrava ao corpo dele, a língua de Yuichi se movia junto com a dele enquanto ele acariciava seu cabelo e um suspiro caía dos lábios dele. O batimento cardíaco de Wataru ficava cada vez mais rápido e, de repente, ele se sentiu apreensivo e tentou se afastar do beijo. Mas Yuichi não estava com nenhuma pressa e, num sussurro, ele começou a chamar o nome de Wataru no ouvido dele. De alguma forma isso ressoou perfeitamente com as batidas de seu coração, e ele se sentiu estranhamente acalmado.
Ele estava relaxando em casa quando Yuichi chegou para busca-lo, então ele estava vestido casualmente com uma combinação simples de camisa de algodão e calça caqui. Mas aquilo era muito melhor do que Yuichi, que nem havia tirado o blazer do uniforme. Agora Yuichi o jogou rapidamente no chão e fez um trabalho rápido em desabotoar a camisa. Observando-o distraidamente, Wataru se apressou em começar a se despir quando ele ouviu, “Não faça isso,” e foi impedido de cima gentilmente.
“Okay, Wataru. Só me prometa isso.” Mesmo que ele o incitasse com um rosto sério, ele parecia engraçado com a camisa aberta pela metade. Mas ele falou lentamente para persuadi-lo ao invés de em seu jeito usual. “Não tire suas roupas.”
“Uh, okay.”
“E tente não segurar sua voz.”
“Uh... huh...”
“Depois, não se vista imediatamente.”
“Qual é...!” Wataru estava indignado. Ele pensava que ele era idiota? Inesperadamente, isso era realmente como Yuichi se sentia. A prova era que, mesmo depois de mostrar surpresa no rosto, ele calma e obedientemente abotoou novamente os botões abertos de Wataru para que ele pudesse despi-lo.
Era um gesto estranhamente amoroso, e de repente Wataru abraçou Yuichi. O movimento fez a camisa de Yuichi cair dos ombros dele, revelando um corpo musculoso que era mais fino do que ele teria esperado. Sentindo a maciez da pele dele e o agradável calor corporal dele, Wataru ficou bem satisfeito. Seu nervosismo em tocar a pele de outra pessoa pela primeira vez foi dissolvido pelo calor de Yuichi. Ele colocou a mão na costa suave dele e suspirou contente.
“Você sabe o quanto é sortudo?”
No momento que ele sentiu o peso de Yuichi, de repente, a voz de Miho soou nos ouvidos dele.
“De ter Yuichi Kazuki todo pra você?! Você o tem!”
Eu sei sim, Wataru respondeu em sua mente. No entanto, apesar de ele o ter todo para si, ele ainda não era dele. Aquele momento estava prestes a acontecer. O pôr-do-sol jorrou luz laranja dentro do quarto de modo que eles podiam ver o movimento dos cílios um do outro. Era difícil não jogar a cautela pela janela e se despir completamente.
“Wataru...?” Yuichi falou suavemente enquanto sentia o calor da mão em sua costa. Traçando o dedo ao longo das escápulas que se levantavam belamente, Wataru suspirou sem uma palavra. Lentamente ele tirou a camisa e o calor de Yuichi fluiu direto da pele dele. Os lábios molhados deles se encontraram profundamente e eles mergulharam em um beijo longo e vertiginoso. Os sentimentos deles foram transmitidos pela força no abraço e ele realizou o sonho dele com um suspiro.
Ele o abraçaria como esse momento, para sempre.
Ele estaria aqui com ele, para sempre.
“Wataru, você está bem? Seu coração está batendo tão rápido...”
“O seu também. Você não notou? Dois corações batem como um.”
“Uh, eu...”
“Eu amo você, Kazuki. Agora e pra sempre.” A voz dele havia ficado rouca com paixão. Wataru sentia como se suas células estivessem mudando só com o toque da pele nua. Todo o seu ser se dissolveu no calor, e ele renascia de onde tinha tocado Yuichi. Qualquer prazer que espreitasse, qualquer movimento que fosse agitado, todos eles seriam despertos pelos dedos e língua de Yuichi. Wataru se contorcia em cima dos lençóis como um peixe, gemendo na cama. Enquanto a temperatura de seu corpo aumentava, os lugares de seu corpo revelavam os traços de cada beijo e Yuichi murmurava sob a respiração dele como aquilo era bonito. Ninguém nunca me chamou de bonito, Wataru respondeu enquanto arfava incontrolavelmente, e Yuichi riu enquanto as pontas dos dedos dele o tocavam em toda parte.
A pele dele estava tingida com umidade e, repetidamente, ele perdeu a se perdeu nesse prazer que cursava através dele até as pontas de seus dedos. De repente, Yuichi parou suas carícias propositalmente. Wataru, completamente excitado, levantou as sobrancelhas e olhou para Yuichi com agitação. Seus lábios se abriram ligeiramente e, numa voz fraca, ele tentou implorar pelo toque dele. Sua franja suada estava grudada à sua testa e seu rosto brilhava com uma luminosidade das sensações de formigamento.
“Wataru...”
“... Sim?”
“Está tudo bem... assim?”
Wataru deu o aceno de cabeça mais simples à pergunta de Yuichi e fechou os olhos. Mas ainda assim, quando Yuichi colocou as mãos em seus joelhos e tentou abrir suas pernas, ele resistiu inconscientemente. Yuichi não o apressou e, beijando-o levemente na têmpora, ele entrou em Wataru cuidadosamente. Com respirações curtas e depois profundas, ele suportou a dor maçante que ia de seus quadris para suas costas, e Wataru recebeu tudo de Yuichi dentro dele.
Ele pensava que o ardor havia diminuído, mas ele se acendeu de volta conforme ele se movia junto com Yuichi. O lugar da união deles doía calorosamente e, agora, Wataru tentava se concentrar nessa sensação. Ele se agarrou ao ombro nu de Yuichi conforme ele era embalado apaixonadamente enquanto chamava o nome de Yuichi. Depois ele ficou ciente do som de seu próprio nome em seu ouvido. Conforme os movimentos de Yuichi aumentavam, a massa de calor em seu corpo parecia buscar uma libertação enquanto aumentava. No momento seguinte ele alcançou seu limite, e Wataru soltou um grito curto enquanto todo o calor se dissipava.
Yuichi então alcançou seu clímax e ele afundou pesadamente em cima de Wataru. Com velocidade surpreendente, uma sonolência se espalhou por todo o caminho até suas unhas, e Wataru foi dominado pelas reverberações de dor e prazer.
“Uau.”
Incapaz de se mover, Wataru encarou o teto vagamente. Yuichi moveu seu corpo para o lado e ele o ouviu soltar um longo suspiro. O coração de Wataru doeu com doçura pela ternura que ecoou no som rouco. Yuichi o tinha beijado em todo lugar e sua pele ainda não tinha esquecido aquelas carícias. Seu corpo estava vivamente consciente da sensação extraordinária de ter sido provado em todo lugar.
“... Wataru, isso foi tudo bem?”
“O que...?”
“Eu posso ter sido zeloso demais. Foi a primeira vez também.”
Voltando a si, Wataru tentou sorrir em vez de dizer a ele para não se preocupar. O que Yuichi tinha acabado de dizer? Ele disse que foi a primeira vez dele também?
“Uh... hum...”
“Hmm...?”
“Kazuki, você foi tão incrível... Eu pensei que...” Wataru murmurou com um olhar neutro e Yuichi corou apenas ligeiramente. Ele encolheu os ombros como se estivesse incomodado e coçou ligeiramente a ponta do nariz enquanto olhava em volta do quarto. Ele deveria estar pensando no que dizer primeiro. Sem tentar adivinhar o que era, Wataru apenas olhou para o perfil dele em silêncio.
“Quero dizer...” Yuichi disse roucamente. “Falando estritamente, é a primeira vez que eu durmo com alguém.”
“E falando não estritamente?”
“Eu nunca fiz amor antes. Eu lhe disse, eu estava nervoso também.” A voz dele voltou ao normal enquanto ele falava. Mas aos ouvidos de Wataru, alguma coisa soava diferente para ele. Pode ter sido apenas o timbre da voz dele, ou o ritmo das palavras dele. Ele nunca tinha escutado um som mais prazeroso.
Inconsciente da impressão que ele causou, Yuichi se sentou na cama lentamente. Wataru fez como lhe foi dito e continuou despido. Aconchegado nos lençóis até os ombros, ele deu uma boa olhada no corpo de Yuichi e percebeu que, agora, o quarto estava em total escuridão. O sol estava se pondo cada vez mais cedo a cada dia. Tocado por isso, Wataru puxou suavemente o braço esquerdo de Yuichi.
“O que foi?”
“Se você estava falando estritamente antes...”
“Por que você ainda está preso nisso?”
“Você vai me contar algum dia?”
Por um momento, o Yuichi sem fala foi refletido nos olhos pretos de Wataru enquanto este olhava para ele. Ele sorriu silenciosamente e, pegando a mão esquerda de Wataru, ele beijou o anel dele suavemente. Até o calor dos lábios dele parecia diferente para Wataru. Ele podia encantá-lo para fora de qualquer argumento sério ou sentimentos teimosos. Vendo-o agora, não havia uma única coisa – não o cabelo dele, nos olhos, no rosto – que estava do mesmo jeito que antes.
Mas e quanto a ele mesmo? Perdendo-se em seus próprios pensamentos, Yuichi pareceu ler a mente dele quando murmurou baixinho, “É como se você tivesse sido polvilhado com tristeza.” O corpo de Wataru corou de constrangimento e ele se sentou de um salto.
Pelo canto dos olhos, ele viu as roupas deles espalhadas. Parecia um pouco com um filme antigo, Wataru pensou.
“Ei, Kazuki. Você acha que alguma coisa está diferente em nós?” Ele se perguntava se Yuichi estivera pensando a mesma coisa. Quando ele fez a pergunta timidamente, Yuichi assentiu com a cabeça em concordância.
“Eu sei o que quer dizer. Pelo menos, eu sei que eu estou diferente.”
“Como?”
“Meu uniforme está todo amassado. O que aconteceu com o aluno de elite?” As palavras eram melodramáticas, mas a transmissão foi cômica. Wataru pegou o sorriso dele e, naquele momento, o amarrotado blazer descartado era a coisa mais preciosa no mundo.

O verão acaba e o outono começa.
Quantas estações esse amor que começara no início do verão sobreviveria?
Wataru encontrou a resposta nos dedos entrelaçados do abraço deles. Com o temo, os anéis que adornavam os dedos anelares deles foram polidos pela animação, pelo ciúmes e beijos apaixonados, e eram somente deles.
E se viesse o dia em que os anéis não existissem mais, eles brilhariam no coração de Wataru. Eles brilhariam lá para sempre.
*****


16 Comentários

  1. Obrigada pelo capricho 😘🌸❤

    ResponderExcluir
  2. Awn, um amor esses dois!! <3
    Obrigada Lena, pela tradução!! ^~^

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia essa. Vou conferir.

    ResponderExcluir
  4. Lena, muita gratidão por ter traduzido e postado este capítulo do Ring Finger. Estava esperando com ansiedade contida. Este capítulo é instigante. Achei meio atropelado e não sei o motivo da brevidade das descrições da autora Saturo Kannagi. Pensei, talvez, que ela não queria entrar no comum ou que não goste de se deter em muitos detalhes nas cenas amorosas, como o faz tão bem a Chai Jidan em Addicted (a cena da varanda entre Gu Hai e Bai Lou Yin é algo vivo... impactante, salta aos olhos). De qualquer jeito, abre espaço para a imaginação, não é? Gostaria de saber o seu entendimento sobre a frase "É como se você tivesse sido polvilhado com tristeza", dita por Yuichi. Tristeza? Fiquei questionando esta palavra e a reação provocada em Wataru. Tristeza por ser um momento breve de extrema intensidade? Queriam que fosse perene ou se tatuasse na pele? Sei lá... por favor, diga-me você o que entende disto ou os demais colegas leitores.
    Lena, um grande cheirinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa frase me deixou divagando por um tempo. Até pensei que talvez fosse uma expressão idiomática quando fui traduzir (mas não era). hahaha Eu acho que talvez ele tenha se referido à expressão que o Wataru tinha naquele momento, cansado e, ainda por cima, perdido em pensamentos? Pensei que, talvez, Yuichi tenha interpretado mal a expressão dele por causa da insegurança que ele sentia no momento (de ter feito direito e bem ou não). Mas eu realmente não sou muita boa de interpretar essas coisas. huahauhauhau

      Sobre o momento ter sido "atropelado", acredito que seja só pelo estilo da autora mesmo. A Chai Jidan tem um estilo super descritivo, ela praticamente pinta a imagem na sua frente. Eu vi que a classificação dessa novel é shounen-ai, ou seja, o conteúdo sexual é bem restrito ou inexistente (o foco é nos sentimentos). Sendo assim, não veremos nada no estilo Chai Jidan aqui. hahahaha

      Bjsss

      Excluir
    2. Lena, você é muito maravilhosa e, embora oculta aos meus olhos, tudo aqui 'traduz' que você é uma linda e perspicaz tradutora! 謝謝你,美麗的蓮花在月光下。;)

      Excluir
  5. Lena mim tira uma duvida não vai ter mais capítulos da novel de advance se pode mim da uma resposta agradeso desde já

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai sim, pode ficar relaxada. Só está demorando porque precisamos esperar a tradução do inglês (que ainda não saiu nenhum capítulo novo). A Ahn está trabalhando na tradução chinês-inglês, mas como ela (e a equipe dela) é uma estudante do colegial, imagino que não tenha muito tempo extra para as traduções. =)

      Excluir
  6. Amei o resumo do episódio anterior,vc é uma escritora nata

    ResponderExcluir
  7. Nossa seu resumo foi o melhor, adorei, este capitulo o que dizer de tanta fofura, muito obrigado por seu tempo e disposição para trazer esta novel tão linda, sou fã da novel e de você. bjss

    ResponderExcluir
  8. Lena , obrigado por atender meu pedido, estava curiosa para saber como iria ser resolvido o problema do anel, adorei seu resumo dos capítulos. Você vai continuar com os outros volumes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pretendo continuar com os outros sim. Espero que dê certo! hahaha

      Excluir
  9. Dessa vez eu li com muita calma, que menina encrenqueira hahaha. Adorei o final (lua)

    Obrigado mais uma vez Lena 💓

    ResponderExcluir
  10. Lena me perdoe nao ter comentado a cada cp mais tava ansiosa comecei a ler ontem a noite to parando agora pra dormir adorei a história sua tradução seu comentários como sempre descreve com exatidão o que eu penso no momento so posso te agradecer por mais essa linda história 😍😚

    ResponderExcluir