Continuando... ೭੧(❛▿❛✿)੭೨

Aiai... Vocês já devem ter percebido que essa é a calmaria antes da tempestade, né? Aproveitem enquanto o furacão Shi Hui não chega (e não é furacão no sentido de sensual da coisa hehe). Ao mesmo tempo que não quero nem ler o nome dela, fico cada vez mais empolgada para chegar logo onde a série parou. Falta pouco!!! \^0^/

Por isso, vamos em frente! o/

Lena.
Fanart linda!
________________________________________________________


Cap. 112: A nova fundação deles.




De manhã cedo, às 5 horas, Gu Hai foi desperto pelo som do alarme de um celular tocando, seus olhos viraram furtivamente para a janela; era raro ver estrelas... não dava para dizer que já era de manhã.

Porra! Quem foi o idiota* que colocou o alarme para tão cedo?
[N/T: 傻逼 (shǎbī) significa, mais ou menos, ‘idiota’, mas de uma forma bem mais vulgar]

Depois de fechar os olhos por mais alguns segundos, Gu Hai abriu os olhos mais uma vez; ele percebeu que ele era aquele idiota.

Suas pálpebras estavam pesadas, em um segundo elas estavam abertas e no outro eram impossíveis de abrir. Ele casualmente olhou para o pacífico rosto adormecido de Bai Luo Yin.

Finalmente Gu Hai se forçou a sair da cama.

A luz do quarto ainda estava apagada e, na escuridão, Bai Luo Yin ficou ciente de alguém beijando seu rosto. Era um movimento gentil, suave o suficiente para ele não se importar com isso. A luz estava acesa quando ele abriu seus olhos de novo. Ele podia ver Gu Hai de pé a frente do armário procurando por roupas.

“Que horas são?” Bai Luo Yin se sentou.

Gu Hai jogou as roupas de Bai Luo Yin para ele, “Vista isso hoje, está um pouco frio do lado de fora.”

Quando Bai Luo Yin estava escovando os dentes e lavando o rosto, ele sentiu um cheiro familiar se aproveitando de suas narinas. Ele colocou a cabeça para fora da porta e viu Gu Hai de pé no canto da cozinha. Cuidadosa e meticulosamente, ele colocou a comida que havia comprado mais cedo em alguns pratos e tigelas.

A escova de dentes na mão de Bai Luo Yin parou por um segundo, ele silenciosamente calculou a distância de onde ele estava para o restaurante da Tia Zhou, o tempo gasto para ir lá e voltar; julgando daí ele podia determinar a que horas Gu Hai havia levantado.

Enquanto comia o café da manhã, Bai Luo Yin não pode evitar de perguntar, “Por que você não esperou que eu acordasse para nós podermos sair e comer ao invés disso?”

“Esperar você acordar?” Gu Hai deu um riso abafado, “Nós nem teríamos tempo para comer, então.”

“Então por que você não me acordou mais cedo?”

“Você já não sabe o motivo?” Gu Hai retorquiu enquanto pegava o ovo meio mordido e enfiava na boca de Bai Luo Yin.

No elevador, as costas de Gu Hai estavam viradas para Bai Luo Yin. Enquanto esperava o elevador chegar no primeiro andar, Gu Hai virou sua cabeça de repente, fazendo uma expressão extremamente terrível que pegou Bai Luo Yin de surpresa e o assustou.

Depois que Bai Luo Yin recuperou sua compostura, ele chutou a perna de Gu Hai, “Será que dá para não ser tão infantil?”

Gu Hai sorriu e se virou para Bai Luo Yin, arrumando a gola dele e subindo o zíper da camisa dele antes deles saírem do elevador.

Como estava frio do lado de fora, a bicicleta também estava bem gelada então, pelo bem do ‘exercício’, eles decidiram caminhar para a escola.

A manhã inteira Bai Luo Yin não dormiu. Ele não sabia se era a causa disso era ou não porque ele tinha dormido meia hora a mais nessa manhã, mas Gu Hai orgulhosamente creditava a si mesmo essa realização.

Durante a aula, Gu Hai sempre gostava de esticar seus braços para as costas de Bai Luo Yin, às vezes involuntariamente, um toque aqui e ali; sem carregar nenhuma intenção maldosa, mas simplesmente querendo afirmar que essa pessoa existe.

Inicialmente, quando Gu Hai o tocava, Bai Luo Yin estava sempre ciente disso, às vezes ele se virava e o xingava, mas agora ele não faz mais isso. Até o ponto em que, quando Gu Hai estava diligentemente prestando atenção na aula, Bai Luo Yin se virava descuidadamente para ver se ele estava bem ou não.

A turma foi liberada por volta do meio-dia e eles compraram fast food para comer em casa. Saindo do elevador, eles ficaram chocados de ver que a porta do apartamento deles estava aberta de novo.

O que estava acontecendo? Eles não haviam mudado a fechadura secretamente ontem? Poderia ser um ladrão?

Eles fizeram seu caminho para dentro da sala; no fim, eles não encontraram nenhuma situação perigosa, mas o que fez eles fumegarem de raiva foi que a sombra de Jiang Yuan emergiu da cozinha.

“Meus bebês, vocês voltaram. Mamãe já preparou comida, vocês vão lavar suas mãos e se preparem para comer.”

A veia na testa de Gu Hai subiu, ele rapidamente puxou Bai Luo Yin para a sala de estar.

“O que está acontecendo? A fechadura já não foi trocada? Como ela entrou aqui de novo?”

Gu Hai rangeu os dentes de raiva.

Droga! Ela até se atreveu a procurar um chaveiro só para desmontar a fechadura?

Bem quando eles estavam prestes e ir questioná-la, Jiang Yuan saiu da cozinha com um sorriso adornando seu rosto como se o sol tivesse brilhado fortemente hoje só pelo bem dela.

“É mesmo, eu esqueci de dizer a vocês, a fechadura estava quebrada. Mas não se preocupem com isso, eu já mandei consertá-la.”

Depois de falar, ela rapidamente voltou para a cozinha cantarolando um tom enquanto ela trazia a comida para a mesa de jantar.

Bai Luo Yin andou até a porta de entrada e olhou-a, a tranca parecia a mesma; eles trabalharam tão duro para trocá-la ontem, mas hoje essa velha senhora facilmente a quebrou. O exterior parecia bom; a única marca fora feita ontem pela chave de fenda. Uma olhada e ele podia dizer que nenhum chaveiro havia feito aquilo, tudo havia sido feito pessoalmente pela sua velha senhora.

Gu Hai estava de pé ao lado, rindo friamente, “Eu finalmente entendo.”

Bai Luo Yin olhou para ele, “Entende o que?”

“Eu finalmente posso entender porque o seu pai, que é tão honesto e sincero, pode gerar um filho prodígio como você. E também como ela provou ser sua mãe e você filho dela. Agora eu sei porque meu pai é tão obediente para a sua mãe.”

Os olhos de Bai Luo Yin se afiaram para Gu Hai, bem infeliz com o rosto que o mencionara na mesma respiração que Jiang Yuan. Ainda assim, ele não podia negar que muitos de seus bons genes foram herdados dela.

“Eu decidi que, de hoje em diante, eu virei todo dia para fazer comida, lavar suas roupas e limpar o banheiro. Eu ainda não posso ficar tranquila com uma empregada. Eu realmente não faço muita coisa o dia todo, então seria melhor estar aqui para ajudar vocês dois.”

Os rostos de Bai Luo Yin e Gu Hai ficaram com expressões medonhas.

Jiang Yuan adicionou, “É claro que não ficarei por muito tempo. Eu só darei uma passada ao meio-dia e à noite.”

O rosto de Gu Hai escureceu. Como ela pode ser tão desagradável fazendo tudo o que ela quer...

Jiang Yuan empurrou a comida para Bai Luo Yin e Gu Hai.

“Comam, rápido.”

Os kuòzi de Bai Luo Yin não se mexeram nem um pouco enquanto Bai Luo Yin olhava para os olhos inexpressivos de Jiang Yuan.

“Depois disso, você poderia não vir mais nos perturbar?” Bai Luo Yin disse enquanto determinação mergulhava profundamente em cada palavra emitida de seus lábios.

Gu Hai queria dizer aquelas palavras antes, mas escolheu não dizer já que, afinal de contas, ela era mãe do Bai Luo Yin. Por isso ele não queria falar.

Os lábios de Jiang Yuan ficaram brancos, tanto que nem seu gloss labial podia esconder isso.

“Luo Yin, mamãe sente sua falta. Se a mamãe não vê você por um dia, meu coração...”

“Você não sente a minha falta,” Bai Luo Yin interrompeu, “Você só quer tirar vantagem da situação.”

Os olhos de Jiang Yuan se encheram de lágrimas.

“Quando eu morava em casa, você nunca mostrou seu rosto. Você também não vivia bem naquele tempo?”

“Isso porque alguém estava lá para cuidar de você, agora...”

“Agora eu vou cuidar dele,” Gu Hai interrompeu, “Você não sempre acreditou no sistema educacional ocidental? Bem, nós já temos 17 anos, o suficiente para sermos independentes. Se você teme que ele terá problemas, agora mesmo eu posso garantir a você, eu vou lavar as roupas dele e fazer a comida dele. Quando ele está com dor ou cansado, eu sei tudo. Contanto que você possa garantir que não vai passar por aquela porta de novo, nós definitivamente viveremos bem. Mas se você insistir em vir aborrecer nossas vidas de novo, então eu não posso garantir que você nos verá amanhã.”

A voz de Gu Hai não era alta, mas era poderosa, cada palavra podia quebrar o chão.

Desse dia em diante, por um longo tempo, Jiang Yuan realmente não voltou. Ocasionalmente ela mandava alguém para trazer coisas a eles, como roupas, mantas, que eles não usavam, então elas eram jogadas e empilhadas em um quarto.

.....

Bai Luo Yin realmente vivia lá.

Além disso, assim que ele começou a morar lá, duas semanas passaram rapidamente. Com exceção de ir para casa nos sábados e domingos, o resto de seu tempo era passado ali.

A vida deles juntos tinha uma rotina regular. Gu Hai acordava meia hora antes de Bai Luo Yin, comprava café da manhã e esperava Bai Luo Yin acordar para que eles pudessem comer juntos. Bai Luo Yin se sentia mal com isso, então ele conversou sobre isso com Gu Hai, que eles deveriam se revezar, mas Gu Hai recusou imediatamente. A razão era que ele podia dirigir e Bai Luo Yin não, por isso, todos os dias ao meio-dia, se eles estivessem livres, Bai Luo Yin deixava que Gu Hai o ensinasse a dirigir. Depois eles voltaram para casa ao anoitecer para comer, descansar um pouco e, se tivessem tempo, se exercitarem na academia ou na quadra de basquete. Eles brincavam até estarem encharcados de suor antes de voltar...

Depois de voltar para casa e tomar uma ducha ou banho quente, o resto do tempo eles passavam em marcha lenta.

Os dois nunca discutiam, então era excepcionalmente pacífico no apartamento. A razão disso era, provavelmente, porque realmente não havia nada sobre o que discutir.

Quando o quarto estava uma bagunça, os dois ignoravam isso. Também não era um problema quando os itens do banheiro estavam fora do lugar ou jogados pelos cantos. Eles simplesmente usavam o que eles vissem, estando limpo ou não.

Eles também nunca brigavam sobre qual canal de televisão assistir, já que suas preferências eram, mais ou menos, as mesmas...

É claro, o maior problema era sobre comida.

O melhor comentário de Bai Luo Yin para as habilidades de cozinheiro de Gu Hai foi: “Eu não vou morrer de intoxicação gastrointestinal.”

É verdade, se ele fechasse os olhos e apertasse o nariz, era comestível.

É claro, Gu Hai era bom em fazer certos pratos. Isso é, ovos cozidos. Todo dia ele cozinhava ovos e toda vez era bem cozido, Bai Luo Yin lhe fazia um elogio ou dois.

Então, todo fim de semana, como um ritual, quando eles voltavam para casa, tia Zhou ficava sem palavras quando Gu Hai e Bai Luo Yin se jogavam sobre a mesa de jantar. Em um suspiro, eles comiam a quantidade de comida equivalente a várias pessoas e, ainda assim, eles resmungavam que ainda não estavam cheios.

Naquela tarde, tia Zhou dava a eles uma grande quantidade de comida e os instruiu a coloca-la na geladeira, já que seria a comida deles de uma semana. O que era ainda mais doce sobre tia Zhou era que, em seu tempo livre, sem hesitação nenhuma, ela fazia comidas e mais comidas deliciosas para eles.

Quando o assunto era lavar as roupas sujas, Gu Hai sempre era responsável e diligente sobre isso. Suas próprias roupas ele jogava dentro da máquina de lavar, mas as roupas de Bai Luo Yin ele lavava a mão uma de cada vez.

Bai Luo Yin insistira várias vezes para que ele simplesmente as jogasse na máquina de lavar também, mas Gu Hai insistia em lavá-las a mão.

O que era ainda pior, ele era bem seletivo quanto a quais artigos de roupas deveriam ser lavados a mão e quais deveriam ir para a máquina.

Não demorou muito para Bai Luo Yin descobrir que, na verdade, Gu Hai lavava a mão apenas um item, que eram as cuecas de Bai Luo Yin.

Toda noite, Gu Hai ficava de pé diante da pia do banheiro e, com grande determinação, ele esfregava, esfregava e esfregava.

Foi então que Bai Luo Yin finalmente entendeu como Gu Hai podia correr vários quilômetros de cada vez facilmente sem perder o fôlego. Já que, afinal de contas, lavar roupas já o deixava ruborizado e ofegante.


*****

      Gente... devo pensar besteira dessa lavagem de roupa do Gu Hai? XD
Sério mesmo, Emma? huahauhauhaua

13 Comentários

  1. Devemos pensar besteira sim.... kkk

    ResponderExcluir
  2. "arrumando a gola dele e subindo o zíper" Oownnn! Gu hai cuidando de sua esposa <3

    ResponderExcluir
  3. Vrauuuu! Isso mesmo Gu Hai botou pra quebrar com essa umazinha adoreiiiiii!

    ResponderExcluir
  4. Gente que casal fofo *-*, o Gu Hai cuida tão bem do Bai, mesmo que com segundas intenções xD

    ResponderExcluir
  5. O Gu Hai lavando as cuecas do Bai luo yn kkkkk
    ofegante e determinado. Kkkk😂😂😂 😂sei....

    ResponderExcluir
  6. Gu hai muito fofo o Lou yi não vai aguentar muito mais para cair nos encantos deste maravilhoso marido rrsrsrsrsr obrigado !!!

    ResponderExcluir
  7. Não tenho visto muitas respostas suas nos comentarios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiê!! Agora que parei pra ler os comentários com calma. hahahah

      Muito obrigada pelos comentários! *u*

      Você leu 150 caps tão rápido!!! Uau!!!

      Excluir
    2. Não li 150, eu quis dizer naquele comentario que agora tenho 150 para ler, eu acompanhava mas era uma tortura esperar pelo proximo.

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir