Oi de novo!!! \o/

Depois de séculos, finalmente uma atualização de Lovesick! Eu sinto muito pela demora~ >_< Eu também amo essa novel!

Vamos lá, então. ^^/

Beijos~         
Lena.
No history do White. ^u^ ♡♡♡
___________________________________________



Capítulo 35: Somos iguais.

Tradução: Lena



Chega a sexta-feira, é o último dia da semana então estou correndo para terminar meu dever de casa (copiando do Keng) com o Om (que está copiando do Palm). Estamos tão concentrados que mal estamos prestando atenção no que está acontecendo ao nosso redor. Nós temos tantos trabalhos para fazer, então chegamos na escola às 7h (eu liguei para acordar Keng também) para terminar esse dever de casa de inglês que nós temos. Esse trabalho de resumo é terrivelmente difícil e eu não estive, exatamente, focando nos meus estudos na última semana. Eu zombo da minha própria situação, já que fiz isso comigo mesmo.
“Merda, Palm. Eu acho que você escreveu essa frase errado. Você pode me mostrar o que o Keng escreveu?” Om reclama enquanto folheia as páginas indo e voltando. Então ele procura no caderno do Keng, que ela está perto de mim, por um momento antes do meu telefone tocar.
Mudar o toque do celular é um dos meus hobbies (porque eu tenho muito tempo livre). Om olha para mim enquanto a mão dele ainda está copiando o dever de casa.
“Que jeito de deixar seu iPhone idiota com esse toque.” Cai fora, eu gosto dele.
Eu dou de ombros para ele, sem dar nenhuma atenção para a zombaria dele. Eu verifico para ver quem está me ligando. Oh, é melhor eu colocar no mudo.
“Sua mãe está ligando, aposto.” Meu amigo conhece minha situação bem demais. Eu não preciso dar uma resposta a ele já que ele já sabe.
“É melhor você atender seu telefone agora ou eu vou ser forçado a lidar com sua merda.” Om grita comigo, mas meu telefone já ficou em silêncio. Um suspiro depois, um toque diferente pode ser ouvido.
Você me criticou pelo toque do meu celular, mas esse aí está fazendo o seu LG Secret parecer porcaria barata também!
Om me olha feio quando o celular dele começa a tocar. Ele o empurra pra mim sem ver quem estava ligando. “Você atende. É sua mãe. Eu não sou seu secretário.”
“Ah, qual é. Vou só colocar no mudo então.” Eu digo enquanto procuro pelo botão de ignorar a chamada (como se usa essa coisa?), mas então, Om me dá um olhar severo.
“Só atende o telefone. É sua namorada. E eu tenho uma regra na qual, se uma garota liga, então tem que ser atendida. Então, não, você não vai quebrar minha regra.” Seu filho da mão, você realmente está usando sua regra estúpida para me forçar a atender a chamada?! Eu mostro uma expressão azeda enquanto encaro a tela do LG que diz “Mãe do Noh” nela. Bem, você não é esperto?
Tá, eu vou atender.
“Sim, Yuri?” Eu decido atender a ligação dela, apesar de eu realmente precisar terminar meus trabalhos antes da escola começar. Eu escuto o tom de voz alegre e borbulhante da Yuri e não posso evitar de me perguntar se existe alguma coisa que poderia fazer ela se sentir estressada alguma vez.
“Você está livre essa noite?” Eu sabia. Eu solto uma risadinha silenciosa.
“Essa noite? Não tenho nenhum plano.” Eu basicamente suponho que Om vá ficar e cuidar do clube. Eu quase perco meu equilíbrio quando Om me bate na cabeça.
Yuri continua falando. “Vamos a algum lugar juntos. Eu quero procurar pelo presente de aniversário do Tō-san. Você pode me ajudar a escolher?” Bem, aí está a razão pela qual eu deveria ir com ela. (Yuri chama o pai dela de Tō-san, já que ele é japonês.) Eu sei que, seu eu deixar ela escolher um presente por conta própria, tem uma chance muito grande de que Tō-san vá acabar ganhando um peso de papel da Hello Kitty em seu aniversário.
“Claro, onde devemos ir?”
“Vamos nos encontrar em Siam depois da escola, Noh. Eu vou só dar umas voltas por lá e esperar por você.” Ela me diz antes de desligar. Eu devolvo o telefone para Om e ele assobia para mim como uma provocação.
“Bem, e não é que você é popular?” Que diabos ele está dizendo? Estou começando a me perguntar o quanto ele realmente sabe.

***

Eu faço meu caminho rapidamente para me encontrar com a Yuri em Siam depois que a escola acaba. Assim que eu saio do taxi, eu pego meu celular para que eu possa ligar pra ela, mas então eu noto uma garota de pele clara escolhendo alguns produtos assados em Au Bon Pain.
Vamos surpriendê-la, heh heh.
Eu invento uma brincadeira malvada onde eu entro sorrateiro na loja e assisto ela para que ela grite bem alto. Enquanto faço meu caminho me aproximando lentamente dela...
Yuri se vira e grita para mim “BOOOOO!”
“AHHHHH!” Isso não saiu de acordo com o plano, já que sou eu dando um grito alto. É tão vergonhoso. O funcionário e outros clientes no café estão tentando ao máximo segurar suas risadas.
“Você me assustou, Yuri!” Eu grito enquanto bato no peito para me acalmar. Ela ri e aponta para a minha cara. Tão humilhante!
“Hahaha, se você acha que pode me pegar, então pensou errado. Hahaha! Então, você está a fim de comer alguma coisa? Eu já vou pagar.” Até parece que eu estaria disposto a ficar! Se apresse e pague pra que possamos sair. Estou prestes a cavar um buraco e me esconder nele!
Yuri me vê balançando minha cabeça, parecendo desamparado, e ela solta mais algumas risadinhas borbulhantes antes de se virar novamente para pagar. Nós saimos juntos do café, com um dos braços dela agarrado no meu enquanto carrega a sacola. “Então, onde devemos ir? M ajude a pensar.”
“Claro, você tem alguma ideia básica sobre o que comprar pro To-san?”
“Alguma coisa que ele possa usar no trabalho. O que você acha de materiais de escritório?” A imagem do peso de papel da Hello Kitty surge na minha cabeça imediatamente.
“Que tipo de presentes os homens preferem, Noh?”
“Definitivamente não um peso de papel da Hello Kitty.” Eu informo ela rapidamente. Nesse ponto, Yuri solta o meu braço e me encara parecendo aturdida.
“Como você sabia?! Eu tinha acabado de pensar nisso!” Vê? Eu sabia. Eu estava certo em vir aqui com ela.
“Heh heh heh.” Eu rio enquanto Yuri bate no meu braço.
“Noh, me diz como você sabia! Você pode ler mentes?!”
“Heh heh heh.”
“Noh, como você sabia?!”
“Heh heh heh.”
“NOH!” Bem, eu só acho que a Yuri é muito fácil de se ler, heh heh heh.
depois que nós decidimos não comprar um peso de papel da Hello Kitty, Yuri  me levou para todo lado de Siam, durante o que minhas pernas quase cederam. Nós parecemos estar divergindo do objetivo, no entanto, já que agora ela está escolhendo uma saia. Eu duvido que o To-san use saias.
“Noh, você acha que essa é fofa?” Ela pergunta enquanto coloca a saia contra si mesma.
“Sim, muito fofa.” Mas eu realmente não sei, porque acho que todas elas parecem iguais para mim.
“É curta demais?” Ela continua.
“Um pouco.” Nesse ponto, Yuri infla as bochechas. Ela olha para mim com uma expressão chateada.
Ela começa a usar sua vozinha. Parece que ela está um pouco zangada com minha resposta. “Eu realmente deveria vestir algo assim? Você não se importa nem um pouco?” O que ela está inventando dessa vez? Eu solto um risinho leve.
“Você pode vestir o que você quiser, Yuri. Quem sou eu para impedi-la?”
“Você realmente não se importa.” Ela murmura para si mesma enquanto anda lentamente. Ela fica muito adorável desse jeito, então eu continuo falando.
“Você pode vestir isso, mas você não pode chegar tarde em casa. É perigoso, entendeu?” Os olhos da Yuri se arregalam assim que eu termino de falar.
“Então você está preocupado?!” Eh? É claro. Uma mulher vestindo uma saia curta enquanto vai para casa sozinha tarde da noite? Eu sou um homem. Eu sei quais são os riscos.
Mas eu não faço ideia do que Yuri está pensando. Ela me dá um grande sorriso antes de colocar a saia de volta no cabideiro, então ela segura meu braço (bem) apertado. “Noh, você é o melhor!” Eu fico parado porque não sei o que está acontecendo.
Entendo. Basicamente, você só queria saber se eu ficaria preocupado com você? Heh, que estranho.

Assim que saímos da loja com as saias, nós andamos pelo Siam Square e cruzamos para o Siam Center antes de chegarmos ao Siam Discovery porque a Yuri mencionou que queria ver algumas coisas na Loft. Eu não estava certo se ela estava procurando por suas próprias coisas ou por um presente para o To-san. De todo modo, ela comprou uma bolsa de pano nova, um porta-lápis, u mousepad e um descanso de pulso. Então… onde está o presente para o To-san?
Enquanto está pagando por todas as suas coisas, ela se vira para olhar para mim timidamente. “Só tem coisa para mim. O que eu faço agora?” Eu não posso evitar de rir alto.
“Eu lhe avisei para não vir aqui.” Yuri Me dá um aceno de cabeça desanimado, então ela aceita uma sacola amarela do caixa.
“Para onde, então?” Ela reclama para si mesma enquanto eu coloco a sacola amarela dentro de uma bolsa que eu me ofereci para carregar por ela, junto com a bolsa escolar dela. O rosto claro dela tem uma expressão muito concentrada e, então, ela sorri largamente.
“Vamos para a Central. Eu não acho que as coisas lá possam roubar muito a minha atenção.” Isso faz sentido. Eu sabia que vir para Siam não seria uma boa ideia para começar. Eu olho meu relógio. Ele me diz que passa um pouco das 17h. Está ficando tarde, mas ainda há tempo. Dou a ela um aceno de cabeça e nós pegamos o metrô para Central Chidlom.
Parece que essa é uma escolha melhor porque só tem coisas maduras nesse lugar. Uma adolescente como a Yuri está um pouco desapontada, mas não se pode evitar isso. Se ela quer encontrar algo para o To-san, então este é o lugar para isso. Eu sorrio para Yuri, que parece estar levando isso muito a sério enquanto ela decide se escolhe um prendedor de gravata ou um relógio para seu pai japonês.
“Noh, você acha que esse é bom?” Ela me mostrar um prendedor de gravata bm feito.
“Muito bom.”
“E esse relógio?” Ela pega o relógio para comparar.
Nesse ponto, eu começo a me sentir incerto. “É difícil escolher.” Eu sinceramente não sei o que dizer a ela. Enquanto o relógio é muito mais caro, é um relógio muito bonito.
Yuri suspira alto. “Qual você iria preferir se fosse um presente de aniversário pra você?” Ela olha para cima e pede minha opinião como se quisesse implorar para mim. Eu sorrio pra ela.
“Se fosse o Noh. Então Noh iria querer o relógio. Mas como estamos falando do seu pai, esse Noh realmente não sabe também.”
“Então eu vou comprar o prendedor de gravata para o To-san e esse relógio pra você.” O que?! Ela instantaneamente decide as coisas sozinha. Naturalmente, eu não posso permitir que isso aconteça.
Eu paro ela imediatamente. “Não faça isso, Yuri. Eu não quero. É caro demais.” Yuri faz um expressão azeda. “Mas eu quero comprar alguma coisa pra você também.”
Eu mudo minha postura de ralhar com ela para apaziguá-la. “Não, por favor. Nós estamos aqui para comprar uma presente para o To-san, lembra?” Yuri cede. ela assente para mim, então entrega o prendedor de gravata para o vendedor para pagar por ele. Logo nós vemos o prendedor dentro de uma caixa bonita.
Yuri irradia alegria como uma criancinha. “Estou com fome, vamos procurar alguma coisa para comer.” Ela me diz enquanto aceita o presente embalado do vendedor, então ela mostra o elegante presente para mim. É, Eu mesmo estou ficando com fome. Meu estômago está fazendo barulhos em protesto.

Como de costume, nós acabamos no MOS Burger localizado no nível subterrâneo. Yuri é viciada nesse lugar. Eu me pergunto se eles colocam drogas na comida deles ou algo assim porque, sempre que ela e eu vimos para Siam, ela me pede para irmos ao Paragon para que possamos comer aqui. Antes deles abrirem uma filial no Paragon, Yuri costumava me arrastar todo o caminho até o Central World só para que pudéssemos comer no MOS Burger. Eu soube que o To-san gosta deles também. A desvantagem é que eles são um pouco grandes demais. Yuri faz uma bagunça sempre que come um.
“Olha, você está toda suja, heh heh.” Eu digo a ela enquanto entrego alguns lenços para a pessoa sentada à minha frente. Yuri primeiro faz uma expressão absorta, então ela os aceita, mas ela não consegue limpar toda a sujeira no rosto dela.
Então, eu decido ajudá-la. “Um pouco pra direita. Pra cima um pouco. Não, não. Embaixo. Para a direita, um pouco mais. *Suspiro* Aqui, eu faço isso.” Eu estava ficando exausto, então achei que, simplesmente, eu mesmo deveria fazer aquilo. Eu pego outro lenço e limpo gentilmente (eu acho?).
“Ow, seja gentil. Noh, esse é meu rosto, não uma loteria de raspadinha.” Oh? Parece que estou usando força demais. Agora estou tentando ser ainda mais gentil. Mas espera...
Aquele cara ali que está olhando para mim parece terrivelmente familiar.
“Phun…” Eu deixo o nome dele escapar suavemente de mim, então puxo minha mão de volta do que estava fazendo. Yuri se vira para olhar o que chamou minha atenção.
“Oh, Phun! Venha se juntar a nós!” Oh, Deus! Não grite por ele! Mas é tarde demais, Yuri está acenando loucamente para Phun, que está sendo obediente até demais, já que ele está se aproximando de nós agora. Ele olha para mim estranhamente e eu simplesmente não consigo olhar de volta para ele por muito tempo antes de desviar o olhar. Por que estou tremendo? Eu nem mesmo sei. Só estou com medo. Estou com medo que Phun possa estar magoado por isso. Ainda assim, aqui estou eu ainda discutindo comigo mesmo sobre como ele e eu nem estamos juntos.
Phun se aproxima de mim e aperta gentilmente meu ombro uma vez. Eu não sei o que isso significa.
“Vai se encontrar com a Aim aqui, Phun?” Yuri pergunta sobre sua amiga alegremente. Phun parece estar um pouco relutante em responder.
“Oh…não. Eu não planejei nada com a Aim.” Ele senta ao meu lado, ainda olhando para o meu rosto.
“Eh? O que você está fazendo para essas bandas então?” Yuri continua com a pergunta enquanto eu estou muito quieto. Eu ainda olho para Phun ocasionalmente. É estranho que a expressão dele continue alegre como de costume.
“Estou aqui para encontrar minha irmã mais nova, nós fizemos planos juntos.”
“Ah, nong Pang?” Eu pergunto a ele. Ele assente com um sorriso. Ah, merda. Eu esqueci que a escola da nong Pang é bem do outro lado do Central Chidlom.
“Quando? E onde?” Eu continuo perguntando a ele fracamente enquanto penso antecipadamente do que fazer se nong Pang nos ver. Será ruim, mas Phun não parece estar nem um pouco preocupado.
“Seis horas, no portão da escola – ah, obrigado.” Um funcionário entrega a Phun o pedido para-levar que ele havia feito mais cedo no meio da frase dele. Eu olho para a grande sacola de plástico e deduzo que Phun, provavelmente, também pediu comida extra para nong Pang.
Ele verifica os itens na sacola antes de levantar o rosto com um sorriso. “Eu tenho que ir me encontrar com ela. Vejo você por aí.” Ele direciona a última frase para mim enquanto se levanta e acena adeus. Yuri acena de volta, mas, então, ela mostra uma expressão incomodada assim que Phun vai embora.
“Ele está mentindo…” Eu sou pego de surpresa pelo que Yuri está dizendo do nada.
“Eh? Por que está dizendo isso?”
Ela franze o cenho, então dá um gole em seu ponche enquanto fala. “Porque Phun disse à Aim que ele não podia ir ao cinema com ela hoje já, pois tem uma tarefa importante para fazer. Mas ele está, em vez disso, dando em cima de garotas em Chidlom.”
Eu prontamente dou uma desculpa em nome dele. “Espera um pouco, a irmã dele realmente frequenta uma escola perto daqui.” Mas parece que Yuri se recusa a me ouvir.
Seu rosto claro ainda tem um cenho franzido. “Ele tem agido muito assim ultimamente… desde aquele incidente.” Eu sei muito bem sobre qual incidente ela está falando. Eu também acho que sei o que está acontecendo com o Phun. Eu estava prestes a me sentir culpado, mas então o que aconteceu com a Aim em Hua Hin surge na minha cabeça. “Eu me sinto mal pela Aim. Ela não deveria tê-lo deixado se sair com essa.” Yuri continua.
No entanto, eu continuo comendo o hamburguer em minhas mãos apesar de querer soltar uma risada.
“Às vezes, você não pode jogar a culpa toda no cara, Yuri.”
Nesse ponto, a garota de rosto claro está me dando um olhar como se quisesse discutir comigo. Eu balanço minha cabeça para ela porque eu não quero mais falar disso.

Nós todos amamos nossos amigos.
Então, eu suponho que Yuri ame a amiga dela.

Bem, eu amo Phun também.
*****
Lena: E eu amo vocês!!! (/ >3<)/

7 Comentários

  1. Mdsmdsmdssss queria um amor de amigo assim hehe ♡○♡

    ResponderExcluir
  2. é realmente eu pensei que vc tivesse desistido de lovesick, mas ainda bem que não, Obrigado!!

    ResponderExcluir
  3. Você parou de traduzir Like Love?

    ResponderExcluir
  4. Obrigadooooo lena adoro esse amor calmo gentil amigo eu amo esses dois

    ResponderExcluir