Oi pessoal!

Capítulo 38 de Addicted! o/

Vamos conhecer um pouquinho mais da família adorável do Bai Luo Yin. ^^ Espero que gostem! (como não gostar? hehe)

Beijos!

Lena.


______________________________________________________________________________________


Cap. 38: Você não pode dominá-lo?


Antes do jantar, Bai Han Qi ficava observando a expressão de Bai Luo Yin enquanto uma sugestão de arrependimento tocava seu coração. Por que eu concordei com isso? Como é que eu não posso dizer algo um pouco grosseiro para rejeitar Gu Hai? Agora deu nisso, só por causa de uma felicidade temporária eu fiz meu precioso filho ficar com raiva.

“Que tal eu pedir para seus avós jantarem no quarto deles e nós três jantamos aqui?”

A expressão de Bai Luo Yin mudou para uma impossível de ser lida, “Por que fazer meus avós comerem o jantar sozinhos no quarto deles? Como vovô pode catar as espinhas do peixe? Mesmo que você queira escorraçar alguém, você não pode simplesmente escorraçar alguém da própria família. Por que não dizer para ele comer lá fora no pátio, foi ele quem quis ficar para o jantar.”

“Ele é nosso convidado, como podemos trata-lo desse jeito?”

Bai Luo Yin se virou para pegar tigelas, ignorando Bai Han Qi completamente.

Bai Han Qi soltou um longo suspiro e foi para o quarto dos avós. Ele especialmente instruiu vovó Bai a não dizer nada durante o jantar e lembrou vovô Bai de comer devagar e mastigar sua comida com mais cuidado para que não engasgasse.

Uma família de quatro pessoas mais Gu Hai, fazendo cinco, todas essas pessoas se amontoaram em volta de uma mesa quadrada no pequeno espaço.

Uma mesa cheia de pratos variados; além dos espetos de peixe, Bai Han Qi também fizera dois pratos fritos. Mesmo que a aparência não fosse muito boa, o cheiro não era tão ruim.

Esse foi o jantar em família mais silencioso de todos.

Vovó Bai normalmente amava conversar, mas seu filho impôs uma proibição, ela não se atrevia a dizer uma palavra. Seus pequenos olhos olhavam de relance pela mesa, olhando para esquerda e para direito, com um gesto cuidadoso. Mas qualquer um podia ver que ela realmente gostava desse novo amigo de seu neto; mesmo que ela não pudesse falar, pelo menos ela podia dar a ele alguma comida. Vovó Bai pegou alguns vegetais e colocou na tigela de Gu Hai, então sorriu para ele.

Gu Hai também gostava muito da vovó Bai. Quando ele tinha seis anos, sua avó (por parte de pai) faleceu; sua única lembrança dela era que ela realmente gostava de escovar seu cabelo até ficar brilhante. Gu Hai pensou que se sua avó ainda estivesse viva, ela não seria tão amorosa como vovó Bai.

Para retribuir vovó Bai, Gu Hai pegou um pedaço de peixe e deu para ela.

“Vó [1], por favor coma, eu posso me alimentar sozinho.”

Vovó Bai ficava concordando com a cabeça, ela gostaria de expressar sua gratidão, mas como ela não tinha permissão para falar, ela só podia irritantemente fazer sons como “ah... ah... [2]”.

A expressão de Gu Hai mudou e, aproveitando a oportunidade de Bai Han Qi estar falando com vovó Bai, ele perguntou em voz baixa para Bai Luo Yin, “Sua avó... ela é muda?”

Bai Luo Yin estava a beira de jogar a comida dentro de sua tigela na cabeça de Gu Hai.

“Sua avó que é a muda!”

“Minha avó faleceu há tempos.”

Bai Luo Yin tinha acabado de colocar um pedaço de peixe em sua tigela e, vendo que vovô Bai olhava impotente para ele, ele não podia se importar menos com a presença de Gu Hai. Ele tirou todas as espinhas e colocou o pedaço de peixe na tigela de seu avô. Vovô Bai podia catar as espinhas sozinho, mas ele nunca conseguia catar todas e bem provavelmente engasgaria com as espinhas escondidas no pedaço. A língua de vovô Bai não é tão ágil, engolir uma colher cheia de arroz era realmente trabalhoso para ele e, se alguma comida ficasse presa em sua garganta, ele certamente tossiria tudo para fora de sua boca. Preocupado que pudesse fazer o convidado se sentir desconfortável, ele estava sendo cuidadoso ao mastigar sua comida.

Gu Hai notou que Bai Luo Yin não estava comendo muito, já que estava servindo seus avós, e sentiu-se tocado. Ele também tirou um pedaço do peixe para sua tigela e aprendeu a tirar as espinhas do peixe cuidadosamente observando Bai Luo Yin fazê-lo, e então colocou o pedaço do peixe na tigela de Bai Luo Yin. Essa era a primeira vez que Gu Hai fazia tal coisa. Uma vez ele dissera para outras pessoas que se alguma menina o fizesse, por vontade própria, catar as espinhas do peixe para ela, então ele definitivamente casaria com essa garota; era uma pena que a primeira vez que ele fazia isso era para um garoto.

Bai Luo Yin tinha acabado de colocar um pedaço de peixe na tigela de vovô Bai quando ele descobriu que um pedaço de peixe já estava na sua própria tigela.

Mesmo que Gu Hai não dissesse nada, ele já sabia quem era.

Desde o início do jantar, o coração de Bai Luo Yin estava desconfortável, e, somente nesse segundo, seu humor ficou um pouco melhor.

Os olhos de Gu Hai ocasionalmente relanceavam para Bai Luo Yin.

Bai Luo Yin mastigou o peixe uma e duas vezes, as sobrancelhas de uniram e ele se virou para olhar para Gu Hai.

“Ainda tem um monte de espinhas sobrando, você não removeu todas.”

Porra... Gu Hai gritou mentalmente, seu pobre camponês pensando que está vivendo uma vida de jovem mestre [3]! Por um acaso eu, Gu Hai, lhe devi algo na vida passada? Eu fiz tanto por você, ainda assim você pode ser tão ingrato!

Bai Luo Yin não pode evitar de se sentir feliz e divertido, é claro que ele sabia o que Gu Hai estava pensando.

O jantar estava chegando ao fim, tudo corrida bem até que vovô Bai tossiu.

O rosto de Bai Han Qi ficou pálido, ele estava prestes a colocar a mão nas costas de vovô Bai para ajuda-lo, mas foi tarde demais. A tosse de vovô Bai era um sinal de que ele estava engasgando com a comida. Ele tossiu o arroz e o peixe, a comida atingindo a tigela perto dele, toda a comida na mesa sendo arruinada.

O rosto de Bai Han Qi ficou duro com preocupação e um toque de repreensão.

“Eu não lhe disse para comer mais devagar?”

Agora Gu Hai entendia porque Bai Luo Yin não queria deixa-lo ficar para o jantar a todo custo.

Antes desse incidente acontecer, Bai Luo Yin estava um pouco preocupado, mas depois da ocorrência, ele ficou calmo. Ele se levantou calmamente, pegou alguns lenços para limpar a boca de vovô Bai; ele nem ao menos olhou para Gu Hai, porque ele não gostava de ver o tipo de olhares estranhos que pessoas de fora lançavam para aqueles que ele amava. Apesar de Gu Hai já ter terminado de comer, Bai Luo Yin não lhe daria uma explicação.

Depois que Bai Luo Yin terminou de limpar a gola e o peito de vovô Bai, ele estava prestes a dar a ele uma nova tigela de arroz quando notou uma mão estender para ele.

“Deixe seu avô beber um pouco de água primeiro.”

Gu Hai tinha um copo d’água na mão.

Bai Luo Yin não disse nada, ele simplesmente pegou o copo e entregou para vovô Bai.

Depois, Gu Hai percebeu que sempre que estava conversando com Bai Han Qi, vovó Bai escutava com atenção, as bochechas coradas, e ficou ainda mais empolgada enquanto a conversa continuava. Ele realmente queria dizer alguma coisa! Mesmo que fosse apenas para dizer a palavra “bom”, eles não deveriam fazê-la se segurar!

“Seu neto é realmente incrível, ninguém na sala se atreve a provocá-lo.”

Gu Hai virou para vovó Bai e levantou o polegar como se estivesse animando uma criança pequena.

Os olhos de vovó Bai se arregalaram e olharam espantados para Gu Hai.

“Nem mesmo você pode dominá-lo [4]?”

“Eh...”

Vovó acabou de perceber que tinha falado e imediatamente ficou corada, suas mãos cobriram sua boca e seus olhos disparavam para Bai Han Qi.

Gu Hai se divertiu com o comportamento adorável de vovó Bai.

“Sim, nem eu consigo dominá-lo [4].”


Notas de Tradução:

[1] Na cultura chinesa, ou na maioria das culturas asiáticas, quando alguém é da mesma idade que seus avós, você vai chamá-los de avô/avó por respeito aos mais velhos; ou quando eles forem os avós de seus amigos/colegas de classe, você os chamará assim também como forma respeitosa.

[2] Som de concordância.

[3] É uma espécie de ditado que se aplica às pessoas pobres que falam ou agem como se tivessem todo o dinheiro do mundo, ou àqueles que gastam dinheiro demais com coisas desnecessárias.

[4] Vovó Bai usa 统治 (tongzhì – dominar), quando deveria usar 统制 (tongzhi – controlar). Depois, Gu Hai responde com a mesma palavra usada por ela para demonstrar que ele não acha estranho.

Próximo Capítulo →




← Capítulo Anterior

8 Comentários

  1. <3 aaaaaaaaaaahhhhh... quero mais... adoro essa serie e a novel é ainda melhor
    <3 vc está de parabens... entro toda hora so pra conferir se tem capitulo novo...
    to sempre comentando aki mas nao tenho id entao vo deixar assin. apatir de agora..
    bjs... P'Phil <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voinha mais fofa, né P'Phil?

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Obrigada pelo trabalho maravilhoso Lena. Amei o capítulo ansiosa pelo proximo. Bjus

    ResponderExcluir
  3. Ainnn Q super fofo esse capítulo (*,*)
    Não vejo a hora do próximo ^^
    Obrigada por todo o trabalho e dedicação ^^
    Eu super amo essa novel ^^
    Bjitosss (^3^)V

    ResponderExcluir
  4. AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH meu coração de shipper tá me matando aqui. Que fofura do Gu Hai, se eu não shipasse tanto ele com o Luo Yin eu casava com ele

    ResponderExcluir
  5. Nossa que capítulo lindo!!!! Pena que a vovóvfoi subaproveitada na série, ela é fofa demais

    ResponderExcluir
  6. Deus me livre!!! - Esse menino tem coragem de mais coisa kkkkkkkkkkkkk.

    Ótimo EP.

    Sim, viciado <3

    ResponderExcluir