Vamos ao segundo capítulo de hoje! o/

E com esse final... estou pensando seriamente em postar mais um -_-'

Beijos~      
Lena.
_________________________________________________________________________________

Cap. 21 – Inimigos geralmente cruzam seus caminhos.



Wu Suwei não se atrevia a abrir sua barraca no local anterior porque ele tinha medo de ser pego por Chi Cheng. Sendo assim, ele se mudou para um local mais distante. Wu Suwei comprou um triciclo de segunda mão e uma panela de aço inoxidável. Ele estivera ocupado por alguns dias e, finalmente, podia começar a trabalhar.

Ele conhecia um avô que era realmente bom em fazer doces de sopro. Ele é bem velho e muito gentil. Quando Wu Suwei não tinha um cliente, ele observava o avô fazendo os doces. Se o seu mingau tivesse sido todo vendido primeiro, ele ia até o avô e comprava todos os doces restantes, porque ele temia que o avô ficasse em pé por muito tempo.

Um dia, o avô teve uma discussão com um Chengguan, que queria que o avô saísse de lá, mas ele não queria sair. O chengguan deu tapinhas no ombro do avô, que, de repente, caiu no chão. Ele ficou rolando no chão e gritando de dor. “A dor está me matando. Dói muito...”

O chengguan ficou com medo de se meter em problemas e tentou sair de cena em seu carro. Porém, o avô deitou na frente no caro de patrulha para impedir que ele fosse embora e pediu compensação. A multidão sabia a verdade. O avô continuou acusando o Chengguan, que não pôde resistir à pressão e deu 100 dólares ao avô.

Depois que o chengguan saiu, o avô espanou a poeira e se levantou. Ele disse orgulhosamente a Wu Suwei, “Quer discutir comigo? Ele ainda é um frágil garotinho, você vê agora? Você precisa aprender isso depois...”

Desde então, Wu Suwei nunca mais comprou seus doces.

Ele descobriu que não existiam pessoas fracas nesse mundo. Todos deveriam preservar suas próprias leis, sem derramar sua compaixão facilmente.

Hoje era fim de semana, então muitas pessoas saíam para comer. Além de mingau, Wu Suwei também preparou uma panela de milho.

“Eu quero duas espigas e uma tigela de mingau.”

“Claro. O total é cinco dólares.”

Wu Suwei pegou os dez dólares e guardou na bolsa, então tirou cinco dólares e deu para o cliente. Quando ele estava prestes a abrir a boca para atrair clientes, ele viu um carro familiar não muito distante dele. De repente, duas figuras saíram. A voz de Wu Suwei ficou engasgada.

Yue Yue usava roupas de marca e carregava uma bolsa. A bela roupa brilhava deslumbrantemente. O homem ao lado dela não tinha nada do que se gabar, mas parecia ser um homem rico. Desde que eles terminaram, ela tivera três namorados e esse era o quarto. Seu nome era Wang Zhenlong.

Wu Suwei evitou olhar para eles e pretendia ignorar os dois ricos passantes.

“Eh? Wu Qiqiong!” Yue Yue gritou.

Apesar de Wu Suwei estar usando um chapéu baixo, Yue Yue ainda o reconheceu.

“Você chama vender mingau e milho de ‘negócios’?” Yue Yue pegou uma espiga brincando e olhou de soslaio para ele, “Ganha 50 centavos por uma espiga? Você consegue ganhar cinquenta dólares nesse dia? Ooops, tanto dinheiro. Estou realmente feliz por você. Você pode ser bem promissor!”

Wang Zhenlong abraçou a cintura de Yue Yue. Ele fingiu estar irritado, se inclinou e falou no ouvido dela, “Não seja tão rude.”

Então ele virou a cabeça para Wu Suwei e olhou para ele divertidamente.

“Sabe, irmão do tijolo, minha namorada tem uma língua afiada, então não leve isso a sério. Na verdade, eu sempre senti remorso por você. Vocês dois passaram por altos e baixos por sete anos e você deu a ela tanto carinho. Soube que Yue Yue terminou com você e você tentou cometer suicídio repetidamente? Ei, acho que sou tão cruel! Como poso roubar a namorada desse pobre garoto? Você diz que é difícil arranjar uma namorada! Certo?”

“Não diga isso.” Wu Suwei lentamente ajustou suas mangas, olhou para Wang Zhenlong e riu, “Eu deveria sentir muito por você. Você teve que comprar joias de lojas famosas para dormir com ela. Eu gastei 15 dólares em um motel para tirar a virgindade dela. Quão patético você pode ser?”

O rosto de Wang Zhenlong ficou pálido.

“Wu Qiqiong, você é um descarado!” A mão de Yue Yue disparou na direção do rosto de Wu Suwei.

Wu Suwei agarrou o braço de Yue Yue, ainda sorrindo.

“Não suje sua mão nobre.”

Yue Yue não podia acreditar no quão ambiciosas e afiadas as palavras de Wu Suwei haviam se tornado. Ele costumava ser bom para nada.

Wang Zhenlong ficou com raiva e direcionou um golpe para Wu Suwei, que usou sua cabeça dura como pedra para aparar o punho dele. Wang Zhenlong se abaixou de dor e tentou chutar Wu Suwei com o pé. Wu Suwei conseguiu escapar.

Dois homens saíram do carro. Eram os guarda-costas de Wang Zhenlong.

“Espanquem ele e destruam sua barraca!”

Não importava o quão dura fosse a testa de Wu Suwei, ele não podia evitar as porradas de dois guarda-costas profissionais. Ele não resistiu e nem implorou por piedade. Ele simplesmente cobriu seus pontos vitais. Dois olhos brilhantes podiam ser vistos pelo espaço de suas mãos, que estavam cobrindo sua cabeça, olhando diretamente para o rosto de Wang Zhenlong. Ele delineou os contornos faciais de Wang Zhenlong em sua mente repetidas vezes.

No fim, Wang Zhenlong pisou no pescoço de Wu Suwei e disse profundamente, “Pobre desgraçado. Você vai usar essa posição para viver a vida inteira e não espere dar a volta no fracasso. Volte para a aldeia e case uma puta. Hahaha...”

4 Comentários

  1. Cara essa yue yue é muito escrota mesmo ein ela devia levar uma surra de pau. obrigada pelo capítulo😙

    ResponderExcluir
  2. Eu achei a série pesada, mas a novel consegue ser pior. A cada capítulo eu leio com mais raiva do quanto as pessoas podem ser desprezíveis.
    Mas eu tô muito orgulhoso do Wu Suwei.

    ResponderExcluir