Oi genteeee!!!

Surpresinha dessa noite: Dois capítulos de Addicted! Yay! \o/ 

Sim, sim, eu entendo como é esperar por um capítulo por tanto tempo (nem sempre é muuuuito tempo, mas é como se fosse heheh) e, quando finalmente sai, é um capítulo curto. >_<

Pra não ficar bagunçado, vou colocar em dois posts separados.

Ah! Aproveitem pra admirar essa arte maravilinda!!! *O* Babei muito. Se quiserem ver mais trabalho do artista é só clicar aqui. ^u^  Bjs~



Lena.



Cap. 10: Eu vou esfolá-lo vivo!



“Bai Luoyin, venha aqui um minuto.”

Durante o período de estudo próprio, Bai Luoyin foi chamado pela professora de linguagem.

“Eu não sei o que você pensa de mim pessoalmente. Você disse que não tinha nenhuma reclamação do dever de casa que passei. Mesmo que você tenha alguma, você poderia ter me dito diretamente, você não precisa fazer esse jogo comigo. Eu tinha tido uma boa impressão sobre você até agora, mas suas ações dessa vez me desapontaram.”

Bai Luoyin ainda não entendia porque ele estava sendo repreendido.

“Me dê uma explicação, qual o significado disso?”

A professora de linguagem jogou o caderno de redação de Bai Luoyin nele.

Bai Luoyin abriu o caderno para olhar. Dentro não havia nem mesmo uma palavra, apenas o comando da redação, no entanto a página tinha sido rasgada por alguém. Ele tentou relembrar, cuidadosamente, por um momento; ele escreveu a redação de acordo com o comando que a professora pediu, apesar de não estar excelente, não estava ruim o suficiente para ela ser rasgada. E isso resultou em ele ser repreendido pela professora!

“Me diga qual o significado disso! Você entregar um caderno em branco.”

“Branco?” (N/T: Ele pensava que ela tinha rasgado de tão ruim que estava a redação)

Essas palavras colocaram Bai Luoyin em um estado de choque e estupor.

A professora de linguagem estava realmente irritada. “Pare de fingir. Eu tenho ensinado há tantos anos que já vi todo tipo de comportamento! Volte e escreva uma carta de reflexão.”
“Não é isso...” Bai Luoyin estava um pouco nervoso, “Professora, eu realmente escrevi uma redação, eu não sei quem rasgou a folha.”

A professora de linguagem se virou lentamente e fitou Bai Luoyin com uma expressão escurecida. “Então está dizendo que eu rasguei?”

“Não, não é isso que quero dizer.”

“Não assista a próxima aula. Fique de é aqui fora e reflita até que você entenda.”

Bai Luoyin não se moveu um centímetro.

A professora de linguagem virou a cabeça de novo e rosnou, “Não pense que eu sou facilmente intimidada!”

... ...

Quem intimidou quem? Bai Luoyin cerrou os dentes. Droga, quando eu descobrir o imbecil que rasgou minha redação, eu vou esfolá-lo vivo.



Em um restaurante aleatório de hot-pot [1], Gu Hai estava jantando com dois de seus amigos mais próximos. Esses dois eram seus amigos de infância, já que os três cresceram juntos na base militar do seu pai. Com tudo, eles já se conheciam há mais de dez anos.

“O seu pai tentou lhe procurar esses dias?”

“Não.”

“A essa hora seu pai deve estar bem furioso.”

Gu Hai cantarolou uma risadinha, brincando com o copo de álcool em sua mão, e falou em um tom despreocupado, “Ele não está com raiva, ele só não dá a mínima pra mim. Eu acho que ele já queria me chutar de casa um longo tempo atrás, mas ele não tinha nenhuma razão pra isso.”

“Apesar de tudo você é filho dele, ele não pode ser tão desumano, certo?”

Li Shuo serviu um copo para Gu Hai, então os três brindaram e terminaram suas bebidas.

“Vocês esqueceram o quão cruel ele pode ser? Lembram daquela vez que eu respondi [N/T: com ousadia] pra ele, ele me trancou e quase me espancou até o inferno? Se minha mãe não chegasse na hora eu não estaria vivo hoje.”

Zhou Si Hu concordou com a cabeça, “De qualquer jeito, eu ainda tenho medo do seu pai.”

“Ah é, da última vez você disse que alguém estragou seu plano e levou todo o equipamento, você já pegou o cara?”

Pensando no assunto, Gu Hai rangeu os dentes de raiva.

“Eu encontrei dois dispositivos em uma loja de produtos de segunda-mão. O vendedor usou uma identidade falsa, então seria problemático verificar. Não importa o quão problemático é, eu queria saber quem é ousado suficiente para roubar minhas coisas.”

Li Shuo sorriu e balançou a cabeça, “Essa pessoa tá em grandes problemas.”

Zhou Si Hu colocou a carne no hot pot enquanto se virou para Gu Hai e perguntou, “Eu ouvi que aquela mulher também tem um filho, você já o conheceu?”

“Melhor pra ele que não seja visto por mim.”

Li Shuo gracejou com um sorriso, “Você não está com medo que um dia ele estará orgulhosamente acima de você?

Gu Hai encarou Li Shuo com olhos frios e afiados que quase transformaram um pedaço quente de carne na tigela de Li Shuo em gelo.

Zhou Si Hu deu tapinhas no ombro de Li Shuo com um sorriso e tentou amenizar a tensão, “Ok, ok, não vamos falar dessas coisas inúteis. Vamos comer.”



Nota de Tradução:

[1] Hot-pot: é tipo um sukiyaki, mas é mais ensopado, perfeito pro inverno. Eles colocam um fogareiro na mesa e um panelão de sopa. Essa panela normalmente tem uma divisória no meio, para pessoas que querem metade da sopa apimentada e a outra metade não. Dentro dessa sopa você vai cozinhando os ingredientes crus disponíveis (definição).

2 Comentários

  1. A professora ficou com raiva ������ de yin esse gu e danado coitado do yin levou carão sem da prof ��������

    ResponderExcluir
  2. Coitado. Tive pena dele, mas confesso que achei engraçado essa cena na série.

    ResponderExcluir