Oi gente!!!

Pois é, eu não ia postar esse capítulo hoje porque ele terminava deixando expectativa. XD MAS, como eu fiquei dois dias sem postar (estou fazendo bastante isso ultimamente, haha ^^' foi mal), decidi dar essa forra pra vocês e traduzi logo DOIS capítulos!!!\*O*/ hehehe

Então vamos ao primeiro de hoje! ^^/

Lena.
"Só quando você come tanghulu dessa forma 
que ele tem o sabor mais doce."
______________________________________




Cap. 199: O jovem casal faz gracinhas



“Ei? Como você chegou aqui vindo dali?” Os olhos confusos de Bai Luo Yin capturaram a figura alta de Gu Hai marchando na direção dele vindo do lado oposto da rua. Enquanto aqueles passos aparentemente agressivos se aproximavam, a forte aura belicosa circulando pelo ar em volta dele poderia se chocar com a multidão agitada e barulhenta em movimento.
A ansiedade havia engolido Gu Hai há tempos, detendo o cérebro dele completamente, rendendo qualquer pensamento lógico possível. Os lábios dele, antes de uma adorável tonalidade de terracota e cornalina, agora estavam de um leve roxo da inquietação que foi concebida no coração dele no momento que a presença de Bai Luo Yin desapareceu em apenas alguns minutos da negligência dele. Mas agora que a pessoa desaparecida estava parada diante dele, segurando um palito de tanghulu, saboreando alegremente o sabor doce ao ponto do canto dos lábios dele estarem tocados com açúcar, como o coração dele não poderia queimar de raiva?
Mantendo os olhos nele, Gu Hai andou até lá e gritou, “Para onde diabos você fugiu?”
O rosto de Bai Luo Yin ficou tenso imediatamente e até o sorriso brilhante que antes adornava os lábios dele diminuiu. “Eu fui comprar dois tanghulus.”
Tendo dito isso, ele passou o palito de tanghulu restante para Gu Hai.
Gu Hai se recusou a pegá-lo, deixando seus olhos aprisionarem o de Bai Luo Yin em vez disso. Ele manteve um rosto escurecido e perguntou, “Por que você pelo menos não me disse alguma coisa quando foi comprar o tanghulu? Você sabe como eu estava morto de preocupado?” [Lena: (⁰-⁰  )' ]
Um silêncio vigilante sitiou o espaço entre eles antes da raiva recalcitrante disparar para a cabeça de Bai Luo Yin. “Eu lhe disse! Foi você que não ouviu!” [Lena: '(  ⁰-⁰) ]
“Se você tivesse me dito direito, eu não teria ouvido?” Gu Hai disse com uma agressão imperiosa que convidou a voz dele a se elevar. “Você não podia esperar até que eu saísse para que pudéssemos ir comprar juntos? Que inferno, você teria morrido da vontade se comesse um pouco mais tarde?” [Lena: (⁰-⁰  )' ]
O palito na mão de Bai Luo Yin, que estava estendida na direção de Gu Hai, de repente caiu no chão com um baque. Pouco depois, os pedaços restantes de tanghulu também foram esmagados no chão sob os pés deles. Um rugido trovejante soou em meio a risada estridente passando por eles.
“Ótimo! Veja se eu dou a porra da mínima importância se você consegue comer algum ou não!!!” [Lena: '(  ⁰-⁰) ]
Bai Luo Yin fervilhou, então ele rapidamente se acalmou, deu a volta e se afastou!
Com rapidez, Gu Hai agarrou forçosamente a barra da camisa de Bai Luo Yin, mas o outro rapaz logo a sacudiu implacavelmente para afastar a mão. Quando Gu Hai segurou de novo, Bai Luo Yin também a empurrou mais uma vez. Os dois que estavam conversando e rindo na rua apenas um momento atrás agora estavam afastando um ao outro. Depois de mais alguns segundos de empurrar e puxar, a pressão de um mar furioso forçou o punho firme de Bai Luo Yin a pousar brutalmente no rosto de Gu Hai. Como diz o ditado, você pode bater na pessoa, mas não no rosto dela. A mente de Gu Hai escureceu como se nuvens de tempestade se reunissem. Quando a raiva afligiu o peito dele, ele levantou o pé e chutou a bunda de Bai Luo Yin. [Lena: ( -_-’’ )]
Ótimo, que se foda!!
Aquele chute foi a gota d’água da paciência dele que botou para fora toda a ira do jovem mestre Bai. Dessa vez, não adiantava falar mais nada. Ele foi cegado pela vinda dos cinco pratos de ira que tinha um gosto amargo, mas surpreendentemente azedo [1]. O rosto de Bai Luo Yin mudou para uma tonalidade escura, preto como o fundo de uma panela que tinha queimado por tempo demais. Ele saiu marchando, chamou um táxi e partiu.
[N/T1: A analogia feita aqui quer dizer que a raiva dele veio como em um jantar completo: aperitivo, sopa, salada, entrada e sobremesa; ou sopa, peixe, prato principal, sobremesa e queijo... (Aparentemente tem várias formas e eu não entendo disso hehe XD), ou seja, a raiva veio em ondas crescentes. haha]
Gu Hai ficou parado na rua, fumegando de raiva entre dentes rangendo enquanto observava o táxi desaparecer gradualmente no mar de carros. Qual era o tamanho daquele problema? Só por causa de um palito de tanghulu, os dois tinham atacado um ao outro furiosamente. Era verdade, um relacionamento harmonioso não era algo que pudesse ser verdadeiramente nutrido em uma noite, ou mesmo num curto período de tempo.
Levantando a cabeça para estreitar os olhos para o céu numa tentativa de ter um vislumbre da cor, Gu Hai então fechou os olhos e soltou alguns suspiros pesados. Exatamente quando ele estava prestes a voltar, de repente ele viu uma pequena loja que vendia tanghulu. Aconteceu que era apenas uma esquina de distância. Com apenas uma olhada, ainda tinha uma turba barulhenta de clientes empolgados no lado de dentro. [Lena: Viu só? Paciência você deve ter, meu jovem padawan. (︶▽︶)]
Deve ter estado lotado quando ele entrou na fila para pagar também, huh? Ele normalmente não fica infeliz de ficar na multidão?
Ele se virou para olhar o tanghulu caído no chão. Pensando nisso, um sentimento de arrependimento e angustia se formou inconscientemente em seu peito, apertando-o só um pouco. Olhando mais uma vez, ele se virou e entrou na loja para comprar alguns palitos de tanghulu, então levou-os de volta para o apartamento que eles alugaram.
Tendo voltado mais cedo, Bai Luo Yin estava agora no quarto processando seus pensamentos. As sacolas de produtos que ele havia comprado antes com Gu Hai e trouxe de volta com ele estavam jogadas na porta da frente, abandonadas.
Assim que Gu Hai passou pela porta, o chão perto dos pés dele estava apinhado de sacolas que estavam largadas ali já a um bom tempo. Primeiro ele as colocou de uma maneira ordenada, então pegou um palito de tanghulu e ficou de pé enraizado na entrada do quarto. Quando ele limpou a garganta, ele foi encontrado com as costas da figura misteriosa de Bai Luo Yin. Sem ver a expressão que traçava o rosto dele, alguém poderia perceber a tristeza que saía do corpo dele. Mesmo depois de ouvir a voz de Gu Hai, ele não virou a cabeça para olhar.
Quando Gu Hai andou pelo quarto e colocou a mão no ombro de Bai Luo Yin, ele imediatamente recebeu a resposta de ‘cai fora’. Indiferente àquela reação esperada, Gu Hai esticou alegremente a mão, segurando o palito de tanghulu na frente de Bai Luo Yin. Porém Bai Luo Yin inabalavelmente empurrou a mão dele de volta.
“Você está mesmo com raiva?”
Àquelas palavras, uma sensação de frieza passou pela língua de Bai Luo Yin e rastejou para a voz dele, espalhando-se pela pele dele como a maré gelada em uma praia de um inverno frígido.
“Não vale a pena!!”
“Você precisa ir tão longe? Aquilo não foi por causa do tanghulu, heim? Além do mais, foi você mesmo que esmagou aquele no chão. Olhe, eu não comprei um de volta pra você? Se não for suficiente, tem mais no outro cômodo.”
As sobrancelhas de Bai Luo Yin se aproximaram enquanto a raiva fervia profundamente em seu sistema. Isso se agitou na mente dele tornando quase impossível para ele se controlar.
“Isso não tem nada a ver com o tanghulu!”
“Então qual é o motivo? Porque eu sou terrível com você? Me diga você, você não tem a culpa pela situação de hoje? Se fosse qualquer outro tempo, isso não teria importado tanto, mas o que está acontecendo agora, heim? Se você não pudesse me encontrar, você não ficaria ansioso?”
Bai Luo Yin deliberadamente manteve uma atitude resoluta, “Eu não ficaria ansioso!”
Gu Hai sabia muito bem que as palavras duras de Bai Luo Yin eram ditas em um momento de raiva. Ele procedeu a apontar para o próprio rosto e disse acusatoriamente, “Olhe aqui, olhe o soco que você me deu, já está verde azulado. Existe alguém por aí que soca uma pessoa como você? Quem sou eu pra você bater sempre que quer?”
Mantendo os olhos nele, os olhos agourentos de Bai Luo Yin pressionaram a pessoa diante dele, “Você também não me chutou?”
“Onde? Eu não usei força nenhuma!”
“Se teve força nele ou não, você saberia?”
“Vê! E você ainda tem a coragem de dizer que não está com raiva!” Gu Hai estendeu a mão e beliscou as bochechas de Bai Luo Yin antes de implicar com ele, “Aquele chute realmente doeu tanto assim? Deixe-me dar uma olhada. Eu quero ver se ficou um hematoma ou não.” [Lena: Há. Espertinho. ( ̄ヮ ̄)'']
“Cai fora!” disse Bai Luo Yin no tom mal humorado de uma criança impertinente. O humor dele parecia ter ricocheteado entre mau e... pior.
Gu Hai deu um olhar caloroso a ele e, enquanto um sorriso puxava os cantos dos lábios dele, ele pegou alegremente o tanghulu e deu uma mordida nele. Ele olhou novamente e elogiou a doçura em sua boca. “O gosto é muito bom. Você não quer uma mordida?” Ele passou o palito para o lado da boca de Bai Luo Yin.
O tempo inteiro, Bai Luo Yin simplesmente ignorou o canalha com cérebro de ervilha.
Gu Hai puxou a mão de volta e esfregou o palito de tanghulus em seus próprios lábios de novo, então tirou uma mordida, saboreando o açúcar que grudava na boca dele. “É, é doce e crocante.”
Esse comportamento imediatamente fez Bai Luo Yin pensar que tinha uma criança mentalmente perturbada de pé ao lado dele.
Ainda em seu próprio mundo, Gu Hai comeu mais vários pedaços até que tivessem só dois restando. Ele o balançou de um lado para o outro na frente de Bai Luo Yin novamente em uma tentativa de seduzir as cobiçosas papilas gustativas dele. Então ele perguntou, “Você realmente não quer nenhum? Se você não comer agora, não vai sobrar mais nenhum.”
“Eu já disse que não vou comer, então não vou.” Bai Luo Yin vocalizou grosseiramente essa sentença.
“Eu vou fazer você tirar a porra de uma mordida disso hoje!”
Imediatamente após dizer isso, ele mordeu um pedaço inteiro da fruta adocicada, puxou-a do palito e deixou-a segura frouxamente entre os lábios. Então ele agarrou a cabeça de Bai Luo Yin com as duas mãos e tentou empurrar a fruta na boca dele. Bai Luo Yin se virou para a esquerda e para a direita, tentando desviar dos ataques invasivos, mas sem nenhum sucesso. Depois de um tempo, a fricção constante fez os lábios dele ficarem coberto com uma grossa camada grudenta de açúcar oprimindo sua boca para abrir.
Metade do tanghulu e a língua de um alguém malicioso entraram em disparada ao mesmo tempo, permitindo que o gosto doce invadisse cada canto da boca dele. Foi uma tentativa desleixada, mas, mesmo assim, um beijo é um beijo. Quando Bai Luo Yin mordeu o tanghulu, ele propositalmente mordeu a língua passeante de Gu Hai. A sensação dolorosa chocou Gu Hai, forçando-o a retirar sua língua brincalhona. Em vez de recuar, um pequeno sorriso cínico apareceu no rosto dele. Ele lentamente lambeu os pedaços de açúcar grudados no lado da boca de Bai Luo Yin, pedaço por pedaço, até que estivesse limpo.
De uma maneira simples, mas cativante, os dois rapidamente se reconciliaram e se uniram na cozinha para preparar um magnífico jantar.
Gu Hai cortou e fatiou os vegetais em perfeição e os deixou empilhados na tábua de corte. Ele parou sua própria tarefa por um momento e olhou para o lado. Bai Luo Yin estava no meio da lavagem de um pepino ah...... a mão dele estava segurando o pepino com firmeza, esfregando-o de cima para baixo, para cima e para baixo. Enquanto Gu Hai continuava mantendo um olhar atento nos movimentos das mãos de Bai Luo Yin, chamas mortais começaram a acender imediatamente em seu coração e cercaram o espaço dentro de seu peito, fazendo fios de fumaça escaparem desesperadamente de seu corpo em chamas.
“Não vai ficar limpo se você lavar assim.” Gu Hai o alertou do lado, enquanto desviava os olhos.
Bai Luo Yin respondeu com poucas palavras. “Então como isso deveria ser lavado para ficar limpo?”
“Traga pra cá, eu vou lhe mostrar.” [Lena: Gu Hai agindo de forma suspeita XD]
Quando Bai Luo Yin obedeceu e passou o pepino para ele, Gu Hai imediatamente colocou a ponta dele dentro da boca sem hesitação. Primeiro, ele estendeu lentamente a ponta de sua língua rosada e lambeu o pepino sensualmente por um tempo. Então ele empurrou o pepino até a metade para dentro da boca antes de empurrá-lo e puxá-lo de uma maneira lenta e tentadora. Todo o tempo, os olhos perversos dele sangravam com um irresistível sentimento de erotismo e insinuação sexual enquanto ele olhava para Bai Luo Yin de tempo em tempo.
Bai Lu Yin, por outro lado, já estava cheio da perversidade de Gu Hai. Olhando para a aparência imperturbável de Gu Hai, ele imediatamente arrebatou o pepino babado da boca dele e foi a puxar as calças dele para baixo. Manejando a fruta roubada como uma arma formidável, ele a usou para cutucar aquele ‘pequeno crisântemo’ inquieto abaixo. [Lena: O retorno do crisântemo. XD]
Pego de surpresa, foi tarde demais para Gu Hai evitar o ataque recebido. Ele quase foi capturado pela rapidez daquilo. Mas felizmente, ele foi capaz de colocar força suficiente na mão dele para interceptar o pepino em seu cóccix. Depois de sua fuga emocionante daquela situação perigosa, ele viu Bai Luo Yin atirar o pepino na lixeira. Mesmo então ele teve a coragem de reclamar de má vontade.
“Por que você jogou fora?”
“Agora ele tá coberto de saliva. Se não tivesse que ser jogado fora, quem você está tentando enojar com ele?”
Gu Hai zombou e brincou dizendo, “Você acha que sou sujo? Quando eu alimentei você boca a boca não foi o suficiente, hmmmm?”
Um suave rubor tingiu as bochechas de Bai Luo Yin, fazendo-o parecer vulnerável e tímido. Ele manteve silêncio e lavou os vegetais restantes.
Notando a aura morna que envolvia o espaço tranquilo entre eles, Gu Hai abraçou gentilmente a cintura de Bai Luo Yin por trás e descansou cuidadosamente o queixo no ombro firme dele. A voz dele, então, suavizou com um toque de doçura quando ele falou.
“Quando você vai cozinhar uma refeição pra mim?”
“Nem pense nisso. Esse dia nunca vai chegar.”
Gu Hai imediatamente choramingou em mágoa, “Não está óbvio que você está fazendo bullying comigo? Exatamente como eu tenho lhe servido, heim?”
“Ninguém lhe forçou a fazer isso.”
Primeiro ligeiramente fazendo um bico, Gu Hai então mordeu amargamente a orelha de Bai Luo Yin. A língua dele dançou para fora e lambeu a beira externa várias vezes antes de traçar círculos na parte de dentro. Esses movimentos provocantes fizeram o ritmo nas mãos de Bai Luo Yin espiralarem para o caos.
“Ei, eu comprei brinquedos sexuais. Depois do jantar, nós dois podemos brincar,” disse Gu Hai sedutoramente enquanto a respiração quente dele soprava na lateral do pescoço de Bai Luo Yin, deixando para trás uma sensação calorosa que fazia cócegas na pele sensível. [Lena: (||) ]
O corpo de Bai Luo Yin enrijeceu enquanto ele virava pra trás para olhar para gu Hai. Os dentes dele roçaram uns nos outros criando um som de rangido. “Você realmente......!! Eu não vou brincar. Se você estiver morrendo de vontade, então vá brincar com eles sozinho!!”
“É muito interessante!” Gu Hai incitou persistentemente.
No fim, achando impossível resistir à sedução, Bai Luo Yin perguntou por curiosidade, “O que você comprou? Deixe-me ver primeiro.” [Lena: O x O]
“Tsc tsc......” Um sorriso desonesto brincou nos lábios de Gu Hai. “Quem disse que não queria brincar um momento atrás?” [Lena: KKKKKK Seria isso psicologia reversa? XD]
“Deixa eu ver primeiro!”
Vendo a leve frustração nos olhos estreitos de Bai Luo Yin, Gu Hai continuou sorrindo sem vergonha. “Nós vamos falar disso de novo mais tarde. Se eu tirá-los agora, temo que nós acabemos brincando com eles imediatamente. Se isso acontecer, até nossa refeição não estará mais tão boa.”
Já que Gu Hai falou desse jeito, a mente de Bai Luo Yin ficou ainda mais incerta. Como resultado, enquanto Gu Hai estava cozinhando diligentemente em seu próprio mundo, Bai Luo Yin aproveitou a oportunidade para entrar no quarto sorrateiramente. Certificando-se de não fazer muito barulho, ele vasculhou por tudo incessantemente a procura desses misteriosos itens. No guarda-roupas, na estante, nas gavetas das pequenas mesas de estudo, embaixo dos travesseiros..... ele passou o pente fino em todos os lugares que pudessem ser usados para esconder alguma coisa de cima a baixo. Inesperadamente, ele ainda não conseguira encontrar nenhum item suspeito.
“Baobei, é hora de comer.” Gu Hai gritou alto do lado de fora do quarto.
Tendo uma busca infrutífera, Bai Luo Yin foi forçado a abandonar sua investigação.
Hoje era Xiao Nian, um dia festivo que não só todos, de velhos a jovens, celebravam de coração, mas eles também procuravam eliminar seus infortúnios e qualquer doença persistente durante as férias. Com a mentalidade positiva, os dois decidiram tomar uma bebida.
Antes de comer a refeição, eles tinham decidido ter apenas um copo de bebida e em condição alguma eles deveriam beber mais que aquilo. Porém, uma vez que o licor devastou as gargantas deles e as palavras fluíam de suas bocas sedentas, mais embebidos de empolgação eles ficaram. Outro gosto amargo e vil escorreu para as bocas deles, intoxicando-os lentamente, mas isso não era suficiente para roubar a realidade deles. Em apenas um piscar de olhos, outro copo de licor desceu facilmente para seus estômagos em espera. Gu Hai deliberadamente serviu mais para Bai Luo Yin e, quando o copo ficou cheio até a borda, seu próprio copo também foi cheio.
Uma vez que Bai Luo Yin bebia, especialmente se ele bebesse um pouco demais, ele definitivamente viraria um tolo bobo. Gu Hai usou assiduamente todas as chances que ele podia encontrar para colocar mais licor nos lábios de Bai Luo Yin para que ele pudesse ver esse momento de tolice.
Logo, os dois desabaram de lado no sofá. Olhando diretamente a frente, Bai Luo Yin olhou para seu próprio rosto corado pelo pequeno espelho colocado sobre a mesa de chá diante deles. Pensando que ele deveria ter pegado algum tipo de doença, ele enterrou o rosto no ombro de Gu Hai e esfregou nele incessantemente. Depois de terminar, ele deu outra olhada em si mesmo. Estava ainda mais vermelho que antes.
“Está estranho.” Bai Luo Yin murmurou quase incoerentemente.
Apesar da mente de Gu Hai já tivesse sido devorada pela intoxicação, seu corpo ainda estava bem acordado. Seus dedos rastejaram e agarraram seriamente a camisa de Bai Luo Yin, puxando-o para tão perto que seus rostos quase colidiram.
“Nada vai acontecer se você esfregar aí. Você tem que esfregar aqui.” Quando ele disse isso, ele apontou para sua própria virilha.
Apenas segundos depois dele dizer isso, a cabeça de Bai Luo Yin caiu imediatamente como uma bola de ferro batendo no pênis ocioso de Gu Hai e fazendo-o lamentar. Depois, Bai Luo Yin virou o rosto pela metade para o lado e deu uma olhada em Gu Hai antes de rir ao ponto de ficar com a barriga doendo.
“Prove, é muito delicioso.” Indiferente, Gu Hai colocou seu grande pênis para fora e o encostou na boca de Bai Luo Yin.
Bai Luo Yin, em vez disso, resmungou friamente e virou o rosto para o outro lado para que a parte detrás de sua cabeça estivesse voltada para Xiao Hai Zi.
Gu Hai lembrou de repente de uma coisa e puxou Bai Luo Yin para cima. “É mesmo! Nós ainda não brincamos com os brinquedos sexuais que comprei!!”
No momento que Bai Luo Yin ouviu isso, seu espírito energeticamente correu de volta para seu corpo, trazendo um pouco de sua sobriedade de volta. Ele esticou a coluna e sentou-se reto de uma maneira bem obediente enquanto encarava Gu Hai.
“É, é. Rápido, vá busca-los. Rááápidooooooo!”
*****
Lena: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK E eu achando que ele tinha recuperado um pouco de sobriedade e daria o fora, mas... BLY sempre me surpreendendo. huahuahuahua

14 Comentários

  1. Obrigado! Tava com abstinência já <3

    ResponderExcluir
  2. Gente pequeno Yin Zi tá SEDENTO KKKKAMO

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkkkkk não me canso de dizer o quanto esses dois são perfeitos um pro outro!!! Meu casal predileto 💖
    Obg Lena por mais esse cap😉
    Ansiosa pelo próximo 😘

    ResponderExcluir
  4. "É, é. Rápido, vá busca-los. Rááápidooooooo!” 😂😍
    Olha o Yin zi todo ansioso pra brincar com os brinquedinhos sexuais!😂😂
    Antes ele morreria de vergonha de fazer uma coisa dessas. Agora tá todo ansioso pra fazer as coisas Hot.

    ResponderExcluir
  5. Yin zi seu safado 😱😱😱, esses dois ainda vai me matar um dia desses tem hora que tenho vontade de bater nos dois de porrete por me fazer passar tanta raiva por nada, vlw Lena

    ResponderExcluir
  6. Kkkkkkk lena obg por mais um Cap
    gu hai vc não tem jeito😈😈😈😈

    ResponderExcluir
  7. O Gu Hai é um fofo mesmo primeiro briga depois vai todo mansinho fazer as pazes amo estes dois obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huahuahauhauh Sim, ele é mto fofo mesmo, mas é só com o Yin Zi. >w<

      Excluir
  8. Kkkkkkk lena obg por mais um Cap
    gu hai vc não tem jeito😈😈😈😈

    ResponderExcluir
  9. Gentchy!!!!! Que pornografia é essa??? Eu sou uma moça de família, recatada e do lar (quem vê pensa!), não posso ler essas profanidades, não estuprem a minha mente hahahaha... Porra, parou bem na parte dos brinquedos, logo agora que tava ficando excitante pra kralho! PS: Guhai eu te amo, mas quero lhe bater! (POR QUÊ?!!) Por você ter sido grosso e estúpido com o Bailu (ele é sensível, você deveria pedir perdão por suas atitudes). *mostrando a língua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "não posso ler essas profanidades, não estuprem minha mente" logo seguido de "Porra, parou bem na parte dos brinquedos, logo agora que tava ficando excitante pra kralho", me fez rir pra kct! huahuahuahuahauhua

      Excluir