Oi pessoal! ^^/

Como eu sempre deixo o pessoal de Ring Finger esperando um século (Desculpa XD), eu resolvi pegar o dia para traduzir essa hoje. hehehe E eu tinha ficado devendo da outra vez, não foi? (tinha ficado curtinho) Então aqui estão, 15 páginas de OTRFK. Aeeew! \^0^/ huahuahauha

Então vamos ler. ^^

Beijos~             
Lena.      
______________________________________________________


Só o dedo anelar sabe

O dedo anelar solitário pt. 7


Exatamente quando Wataru arrastava seu corpo exausto para dentro de seu quarto, ele ouviu o som de seu celular tocando. Aquele deveria ser Kawamura ligando, como prometido. Ele puxou o celular apressadamente de sua bolsa e rapidamente começou a reclamar sobre o incidente da Miho.
“Ei, escuta isso, Kawamura...”
“É o Kazuki.”
“Huh?!” Wataru ficou pálido quando ouviu a voz do outro lado da linha e ele chegou o display. Ele evidentemente mostrava primeiro e último nome, Yuichi Kazuki. Porém ele deveria estar ligando do telefone da casa dele. Se fosse do celular dele, Wataru havia colocado um toque de celular especial (ele mudava periodicamente – atualmente era “Wish Upon a Star”) para que ele soubesse que era ele. Pego na repentina estranheza, ele não conseguiu responder.
“Alô? Ei, você está ai?”
“Sim... estou ouvindo. Desculpa, eu fiquei confuso. Kazuki, você está usando o telefone da sua casa?”
“Sim, meu celular está carregando. Mas tem uma coisa sobre a qual eu quero lhe perguntar.”
O que poderia ser? Wataru pensou enquanto colocava a mão no peito onde uma nuvem começara a se formar. Devia haver uma razão para ele ter se apressado em ligar sem nem esperar que o celular recarregasse. Mas Wataru temia que não era uma boa. Podia ser que ele ainda se sentisse culpado por causa do acordo que ele fez com Miho.
“O que é? Faz um longo tempo desde que você me ligou, não é?” Fazendo seu melhor para parecer casual, as palavras de Wataru soaram tensas. “Você tem estudado muito, não é? Todo mundo na escola tem falado disso.”
“Wataru, você perdeu seu anel?” [Lena: Wow!!! Direto ao ponto! XD]
“Huh...” Como Yuichi cortou direto ao ponto, Wataru ficou completamente branco. Aturdido, ele ouviu Yuichi pausar para suspirar. Ele provavelmente estava do outro lado da linha, franzindo suas sobrancelhas finamente moldadas, sem dúvida o tom da cor dos olhos dele estava aprofundando. Wataru lutou para se recompor. Ele foi apanhado por uma forte urgência de não mentir para ele por razão alguma. Mas o que quer que acontecesse, ele não podia deixar que nada chateasse Yuichi. Essa era a melhor forma para ele expressar seu amor, ele pensou.
“O-O que você quer dizer?” Respirando fundo para não cuspir a história, Wataru disse em um tom brincalhão, “Qual o problema, Kazuki? Estou surpreso por você perguntar algo tão estranho de repente.”
“É só que quando eu estava saindo da escola, eu ouvi alguma coisa sobre você ter perdido seu anel, que houve uma grande confusão no vestiário. Eu fiquei preocupado, então fui até a sua sala, mas você já tinha ido embora.”
“Ah... mesmo? Então eu perdi a chance de nós voltarmos pra casa juntos?”
“Então, o que aconteceu? É verdade que você perdeu seu anel?”
“É um falso boato.” Até ele estava surpreso com o quão facilmente as palavras saíram. A coisa estranha era que, enquanto ele as falava, elas pareciam se tornar verdades. Ele rapidamente relaxou e continuou falando calmamente com Yuichi. “Nós dois sabemos como as fofocas podem ser aleatórios, certo? Eu realmente tirei meu anel para a aula de educação física, mas eu imagino que é assim que mal entendidos estranhos acontecem.”
“Então, você está com ele...?”
“É claro.” Wataru claramente ouviu o alívio na voz de Yuichi e seu coração doeu profundamente. Ele teve um forte desejo de vê-lo imediatamente. Se ele pudesse ao menos ver o rosto dele, ele poderia tranquiliza-lo repetidamente de que tudo estava bem. “Eu sinto muito, Kazuki... por fazer você se preocupar.”
“Não, eu sinto muito. Mas só torna as coisas mais difíceis que nós não temos passado muito tempo juntos. Eu fiquei tão nervoso quando ouvi que você tinha perdido seu anel. Mas contanto que tenha sido apenas um boato.”
“Isso mesmo... Nós não ficamos sozinhos desde que o semestre começou.”
“Quer fazer alguma coisa amanhã?”
“Sim...”
“Se ouvir sua voz me faz sentir sua falta, Wataru. Por que não nos encontramos mesmo que por pouco tempo? Depois da escola, na cafeteria. Você tem um tempo para um chá gelado?”
“Uh... claro!” Aceitando o convite repentino, um sino alto soou na cabeça de Wataru. Os sentimos obscuros de apenas um momento atrás foram dispersados em um flash. De repente, sua visão parecia mais clara.
Eles confirmaram a hora no dia seguinte e, então, os dois desligaram com uma nota completamente diferente da do começo. Mas Wataru, então, foi tomado por uma repulsa de si mesmo. Ele tinha perdido a chance de confessar todo o incidente do anel. Agora que ele tinha mentido sobre isso, tudo o que ele podia fazer era pegar o anel de volta da Miho. E rapidamente, de preferência. Caso contrário, seria terrível se ele não o tivesse no tempo que Yuichi recebesse os resultados das provas.
“Só amigos... O que aquela garota está pensando?!”
Por enquanto, o problema era o encontro de amanhã. Que desculpa ele poderia usar com Yuichi sobre o anel não estar em seu dedo? Com o início desse novo quebra-cabeças, parecia que ele não conseguiria dormir muito essa noite.

“Por que... Por que você está aqui?!”
Dentro da cafeteria, Wataru se dirigiu a Miho com uma expressão de descrença. “Vo-Você e eu não temos nenhum plano?! Não hoje...”
“Eu sei. Você tem planos com outra pessoa, certo? Tudo bem, não preste atenção em mim. Eu só vim aqui para beber um chá gelado,” [Lena: Bebe isso na tua casa, ô peste! ], Miho respondeu inocentemente, olhando alegremente para o copo gelado na frente dela. Apesar de ser meio de Setembro, os últimos dias continuaram sendo bem quentes, então parecia uma desculpa razoável. Mas pela aparência da expressão perniciosa dela, estava claro que ela esteve esperando aqui. Principalmente porque, exatamente quando Wataru havia entrado, animado, ela havia acenado para ele com a mão direita como se estivesse esperando por ele.
Por sorte, Yuichi parecia não estar ali. De algum modo, ele a convenceria de ir embora antes que ele chegasse. Ele se apressou em sentar na cadeira que ela ofereceu à frente dela. “... Como você sabia que eu estaria aqui?”
“Quando eu fui na sua sala, eu falei com o mesmo cara que estava com você ontem. Ele me disse que você tinha dito repetidamente como você estava feliz porque ia ter um encontro.”
“Mas então, por que você...?” [Lena: Porque ela é uma vadia. ( Ò Ó)]
“Eu pensei que talvez esse seria o local onde vocês se encontrariam. Quero dizer, foi só um palpite. Você não acha que sou bem rápida? Eu não poderia ser uma detetive?” [Lena: 囧囧囧]
Ele não fazia ideia de como ele deveria responder ao ser questionado tão casualmente. Sem notar a expressar chocada de Wataru, Miho começou a falar de novo.
“Vamos ver o quão perspicaz eu sou sobre outra coisa. A pessoa que estará aqui em breve é o Kazuki, não é?”
“Huh?!”
“Aw, Fujii, você é tão fofo! Você parece terrivelmente nervoso, eu entendo que esse é um amigo especial. Mas eu não imaginaria que, normalmente, você usaria um local tão fora do caminho para se encontrar com alguém que é só um amigo... Bingo, certo? É por isso que você disse que não poderia sair comigo, certo?”
Ele não sabia quanto mais da verdade ela sabia (ou pensava que sabia), mas havia um toque de incerteza na voz dela. Ainda assim, não havia jeito nenhum que Wataru pudesse responder. Ele não podia causar nenhum problema a Yuichi com suas próprias ações descuidadas e as intenções persistentes de Miho ainda eram um mistério para ele. Mas se ele hesitasse por mais tempo, ela e Yuichi acabaria cruzando caminhos. Encurralado, como último recurso, Wataru decidiu esperar por Yuichi fora do café.
Mas então.
“Você...”
Olá Kazuki. Você está dez minutos atrasado.”
Raramente encontrando qualquer pessoa com o uniforme escolar deles aqui, Yuichi parou assim que entrou no café. Wataru se levantou rapidamente, envergonhado de ter sido pego sentado na mesma mesa que Miho. “Uh, hum... Ela é...” [Lena: Putz, mais suspeito, impossível... -_-”]
“Miho Ookusa. Prazer lhe conhecer. Eu estava perturbando Fujii para me apresentar a você. Como você é muito popular na nossa escola, agora eu posso me gabar para minhas amigas.”
Enquanto Miho estava se apresentando calmamente, a expressão de Yuichi nem mesmo registrou surpresa. Wataru podia facilmente dizer pelo ar frio que Yuichi estava com raiva. Miho não parecia se importar nem um pouco, mas Wataru queria fugir de tão desconfortável que era. É claro que Yuichi estava irritado. De todas as pessoas, ter uma menina literalmente ficando no meio deles no local de encontro deles que mais ninguém deveria saber.
Enquanto isso, Miho estava tirando vantagem de Wataru não ter uma boa desculpa e continuou falando. Ela parecia completamente ignorante ao olhar frio de Yuichi. Pelo contrário, quanto pior o clima ficava, mais animada ela ficava. Até Yuichi, que primeiro parecia irritado, estava estranhamente ciente disso.
“Ah, você está olhando para mim com uma expressão tão estranha. Fujii me trouxe neste lugar ontem, então eu implorei a ele para vir junto.”
“Ontem? Wataru lhe trouxe aqui?”
“Sim, isso mesmo. Eu não sabia desse esconderijo. E o chá gelado é delicioso.”
Esse foi o limite para Yuichi. Ele estava além de mal humorado, o rosto dele ficou inexpressivo. Ele olhou para Wataru com olhos que tinham perdido todos os traços de calor e, sem dizer uma palavra, voltou seus passos.
“Kazuki...!”
Com essa virada de circunstâncias imprevistas, Wataru se recuperou. Ele tentou correr atrás de Yuichi, mas aquele olhar por cima do ombro o parou no mesmo lugar. Mesmo que ele corresse para Yuichi agora, ele tinha certeza que seria rejeitado. O que encerrou a discussão para ele foi aquele olhar gélido. Ainda indisposto a desistir, Wataru chamou por ele desesperadamente. Sua voz tremia ridiculamente e foi isso que mudou ligeiramente a expressão de Yuichi. Não era que ele estivesse com raiva; ele só estava extremamente confuso. O mero esforço de entender porque Wataru traria aquela garota para o locam de encontro deles era suficiente para deprimi-lo. Sem querer mostrar seus verdadeiros sentimentos, ele precisou sair de lá o mais rápido possível.
“Kazuki...”
“Desculpe, Wataru. Tem uma coisa que eu esqueci que preciso fazer. Outra hora, okay?” Enquanto as palavras monótonas saíam dos lábios dele, Yuichi saiu do café sozinho.
“Não me olhe com uma cara tão assustadora. Nós somos amigos, não somos?” [Lena: “Nós somos amigos”, e o Wataru é a onça por acaso? ¬.¬ ]
“Nós podemos ser amigos, mas interferir daquele jeito? Vamos, me devolva o anel...” Wataru fracamente sentou de volta na cadeira, literalmente segurando a cabeça em suas mãos. Em seu dedo anelar esquerdo, no lugar do anel, ele havia colocado um curativo. Depois de pensar sobre isso a noite inteira, essa foi a desculpa de emergência que ele havia inventado para explicar o porque de ele não estar usando seu anel, mas Yuichi saiu antes mesmo dele ter a chance de usar a desculpa.
“Talvez você devesse usar um anel que parece com esse, para disfarçar,” Miho murmurou casualmente enquanto lançava um olhar para o curativo de Wataru. “Você não pode continuar dizendo que se machucou. Kazuki, nem mais ninguém, seria capaz de reparar de longe. Você não deveria se preocupar com isso.”
“......”
Sério, não é apenas uma coincidência que seus anéis combinam, é? É de propósito e vocês dois estão usando eles em seus dedos anelares esquerdos, certo? Então, quando Kazuki me viu, ele o tirou. Então isso quer dizer que o boato sobre vocês dois estarem namorando deve ser verdade."
Ela fez a declaração numa voz cheia de confiança, olhando com prazer para Wataru, que não estava dizendo nada. O brilho nos belos olhos pretos dela, como de um pássaro pequeno, parecia aprofundar dramaticamente. Esse era um efeito muito encantador, mas Wataru, imperturbável, mais uma vez caiu seu olhar para a mesa. Exatamente como se ela fosse uma garota sentada em frente ao seu namorado, os olhos de Miho mudaram de volta para a cor de amor. Tudo isso aconteceu no curto tempo que levou para trazer um copo de água para Wataru. Quando ele levantou a cabeça mais uma vez, ela de novo tinha o rosto de um demoniozinho empertigado.
“Ei, por que você não está dizendo nada? Admita ou explique para mim!”
“Não importa o que eu diga, eu sou vou piorar para Kazuki. Em nossa vizinhança, todo mundo conhece ele. Você provavelmente não percebe isso, mas até mesmo comentários descuidados têm efeito em Kazuki. Eu já causei problemas a ele no passado, eu não quero cometer o mesmo erro de novo.”
“Você quer dizer o boato sobre sua irmã mais nova? Kazuki realmente foi atrás de você, não foi?”
“Como você sabe sobre isso?” Debilmente, Wataru soltou um sorriso amargo, voltando seus pensamentos para o Yuichi que saiu. O quão miseravelmente ele pensaria de Wataru, agora que ele tinha trazido uma garota e nem fez deu nenhuma desculpa, depois de Yuichi ter arranjado tempo em sua agenda lotada para encontra-lo? Tomado pelos sentimentos de impotência de não ter seu anel em sua mão, ele não conseguia reunir sua normal determinação. Pelo contrário, até mesmo sua confiança no amor de Yuichi por ele parecia com nada além de um sonho. Wataru tinha que lembrar a si mesmo que os anéis deles tinham se tornado um meio de apoio quando eles não podiam estar juntos o tempo todo.
Mas agora tinha Miho. Mais do que o fato de ela ter o anel dele, permitir que ela infiltrasse Kazuki era arriscado. Ele não sabia quais eram as verdadeiras intenções dela, mas ele não podia simplesmente ignorá-las.
Se ela sabia ou não o que ele estava pensando, Miho terminou o resto de seu chá gelado e levantou de sua cadeira primeiro. “Fujii, eu não sou quem você pensa que sou.”
“Huh?”
“Eu posso ser bem atrevida, mas realmente eu não quis dizer nada com isso.”
“O que você quer dizer?”
“Só o que eu disse. Aquele que foi machucado foi Kazuki, mas você é quem parece sentir dor. Parece que você não está funcionando bem. Quando eu vi o quão chateado você parecia, eu pensei em lhe devolver o anel, mas... em vez disso, agora eu não quero mais.”
M-Mas, qual é...!”
A última parte foi quase como se ele estivesse falando consigo mesmo. Wataru não acreditava em como ela estava sendo rude, mas Miho não parecia se importar nem um pouco. De dentro da carteira, ela tirou o que devia para a conta e suavemente colocou na frente de Wataru. “Já que somos amigos, podemos cada um pagar por si,” ela jogou desafiadoramente. O rosto sorridente com o qual ela o deixou era, sem dúvida, como de uma princesa; no entanto, de alguma forma ele parecia ligeiramente mais imaturo que o normal.
Daí em diante, independentemente do que outras pessoas pensavam, Miho se grudou em Wataru. No começo, os outros alunos assistiam com curiosidade, mas como a atitude dela era bem aberta, eles rapidamente se acostumaram com isso. Quem estava realmente infeliz era Wataru. Exatamente como com Yuichi, agora ele virou o objeto de inveja dos estudantes masculinos e ele estava, definitivamente, de saco cheio disso. Wataru só era capaz de suportar isso porque ele tinha Kawamura, que entendia a situação e escutava suas reclamações.
“Mas, o que a Miho poderia estar pensando?” Kawamura disse, com um pão de yakisoba* quente da cantina em uma mão. “Hoje faz uma semana. Todo mundo está dizendo que vocês estão namorando. E se isso chegar no Yuichi? Você sabe que ele ficará com raiva.”
[N/T: Pão de yakisoba, em inglês fried noodle bread ou como é chamado no Japão, yakisoba pan, (quem acompanha mangás/animes já deve ter lido/visto sobre ele). É, como dá para imaginar pelo nome, um pão de hot dog com yakisoba no meio; ele é servido geralmente em festivais, lojas de conveniência e nas cantinas das escolas como uma refeição (veja a foto ao lado).]
“Mas não é como se eu pudesse sair por aí dizendo, ‘Yuichi Kazuki é o homem que eu amo’. Isso seria uma confusão maior ainda, não seria? E desde que ele saiu correndo da cafeteria... ele tem sido tão frio. Eu sei que foi tudo culpa minha, mas mesmo assim...”
Wataru perdeu o apetite e, com um suspiro, ele empurrou seu próprio pão para Kawamura. Na verdade, naquela noite ele tinha enviado um pedido de desculpas por e-mail para Yuichi imediatamente, mas não houve resposta e, desde o dia seguinte, ele não tinha sequer visto ele nem na escola.
“Mas, você sabe, eu ouvi que ele está estudando como louco. Ele nunca sai da sala de aula; Eu não tenho visto a cara dele nem uma vez. Qual é, você acha que ele está com raiva de mim?”
“Bem... ele provavelmente só está ocupado. Só tem uma semana faltando para as provas...”
A verdadeira razão pela qual Kazuki estava estudando como louco para as provas era porque ganhar a aposta que ele tinha feito com Wataru dependia dos resultados. Apesar disso, como as coisas não estavam indo muito bem entre eles dois, isso só parecia mais e mais sem sentido. Mesmo que Yuichi realmente ficasse entre os trinta primeiros, eles ainda seriam capazes de realizar o objetivo original? E mais, Miho teimosamente se recusava a devolver o anel dele.
“Seus problemas continuam acumulando. Cara, o caminho do amor é espinhento.”
“Kawamura... você acha isso engraçado?”
Lançando um olhar inocente para direção de Wataru, Kawamura continuou comendo seu yakisoba pan em silêncio. Agora, Yuichi deve estar almoçando também, Wataru pensou enquanto, de repente, ele teve a urgência de ir vê-lo em sua sala de aula. Contudo, mesmo quando as coisas estavam normais ele se continha e, agora que as coisas estavam no ar como estavam, isso provavelmente só chamaria mais atenção. Este era seu fardo por ter o estudante do século como namorado.
Desistindo, ele encarou Kawamura enquanto este comia. De repente, os olhos de Kawamura pousaram no dedo anelar de Wataru.
“Ei, você conseguiu seu anel de volta, foi?”
“Ah, não é esse. Parece muito com ele, mas é um falso. Eu tinha que fazer isso, eu não podia continuar mentindo com o curativo e eu não queria que Kazuki ouvisse que eu não estou usando meu anel. Então ontem eu comprei um que pudesse passar por aquele de longe.”
“Wow... você achou um muito bom. Bem, isso pode ter alguma relação com um novo boato então.”
“Um novo boato...?” Wataru não podia deixar as palavras de Kawamura passarem, e ele franziu as sobrancelhas seriamente. Na verdade, ele já tinha tido o suficiente com os boatos, mas assim que ele os ouvia, ele não podia simplesmente ignorá-los. “Estão dizendo alguma outra coisa sobre mim? Além das coisas sobre a Miho?”
“Uh, bem... Escuta, você sabe que eles dizem que vocês dois estão namorando, certo? Isso é relacionado, eu acho que o boato é que você e ela estavam em uma loja comprando um anel, eu ouvi alguma coisa assim essa manhã. Mas agora eu entendi. Miho deve ter ido com você quando você foi comprar esse.”
Foi exatamente isso que aconteceu e Wataru, irritado agora, assentiu vigorosamente. Ela foi quem sugeriu que ele usasse uma isca para começo de conversa, e ela tinha encontrado um que tinha quase o mesmo design que o original. Então ele acabou, involuntariamente, levando ela com ele para a loja. No começo, ele tinha insistido que ia sozinho, mas então ela o ameaçou dizendo que não diria onde estava, então ele não teve escolha e foi assim que eles acabaram indo juntos. [Lena: (°Д°/(. . )]
“... Wow, e isso foi ainda ontem? Eu tenho que ter mais cuidado com quem me vê onde. Minha nossa!”
“Bem, isso é apenas prova de que você é popular agora. Eu nunca tive... nenhuma vez...”
“Qual o problema, Kawamura?”
Do nada, as palavras de seu amigo pararam e o olhar de Wataru estreitou com curiosidade. Mas os olhos de Kawamura saíram de Wataru e se fixaram em alguém acima dele. Antes que Wataru pudesse se virar, ele sentiu a pessoa mais perto. Enquanto ele queria seguir o movimento do olhar dele, Wataru sentiu uma sombra cair sobre sua cabeça.
“Desculpe incomodar enquanto você está comendo.”
“Ka-...” [Lena: ()]
“Tem uma coisa que quero falar com você. Você pode vir comigo?”
“Kazuki...”
Apesar de que era com Wataru que ele estava falando, Kawamura também assentiu com a cabeça nervosamente. Consciente da atenção das pessoas, eles dois dificilmente trocavam palavras diariamente na escola. Dito isso, o fato de Yuichi estar aqui agora era provavelmente por causa de algum tipo de problema. Podia ser que ele estivesse cansado de estudar, mas o brilho nos olhos dele estava especialmente afiado e havia alguma coisa sinistra na expressão dele, que estava cheia de intensidade. Wataru se levantou timidamente de sua cadeira e lançou um olhar ansioso para Kawamura.
“Não olhe assim pra mim. Eu não vim aqui para atormentar você.”
“Uh... Eu sei...” Por que será que quanto mais ele tentava negar, mais ansioso ele ficava? Acertando-se, Wataru fez uma inspiração curta e profunda e, atraindo a atenção de seus colegas, ele seguiu Yuichi para fora da sala de aula.

“Qual é, Kazuki. Para onde estamos indo?”
“Quantos esconderijos você acha que eu tenho nessa escola? A sala do conselho estudantil, é claro!” Balançando a mesma chave enquanto olhava para trás, Yuichi respondeu bruscamente. Quando ele estava com raiva por causa do boato sobre a Karin e tinha arrastado Wataru, também tinha sido para a sala do conselho estudantil. Daquela vez, no meio da discussão deles, ele tinha beijado Wataru repentinamente, apesar disso ter acabado com Wataru dando um tapa em Yuichi e declarando que eles não tinham terminado. Dominado por uma estranha sensação de déjà vu, Wataru inconscientemente fez uma pequena oração para si mesmo. Por favor, não deixe isso acabar tão estranhamente dessa vez!
Entrando na sala e trancando a porta por dentro, primeiro Yuichi afundou em uma das cadeiras tubulares. Ele tocou o queixo, e quando Wataru viu o anel no dedo anelar esquerdo dele brilhar, ele sentiu uma sensação de alívio.
“Parece que sempre que eu lhe trago aqui, eu estou sempre com raiva.”
“Oh... Então você está com raiva de mim...”
“Você não parece surpreso, então você deve ter uma ideia do porquê.”
O alívio foi apenas momentâneo. Agora, Yuichi encarava Wataru, que estava de pé na frente dele, intensamente. Normalmente, seu espírito competitivo não permitiria que ele não falasse alguma coisa em resposta, mas tudo o que ele queria fazer era se render completamente e ter tudo de volta ao normal.
Mas! Ele quase soltou um suspiro involuntariamente. Para contar a ele sobre a Miho o incidente do anel era essencial e, então, ele teria que contar a ele que ele tinha perdido o anel e ela o tinha encontrado. E Wataru já tinha mentido para ele sobre isso. Ele não pensava que seria perdoado tão facilmente por tal ofensa.
Enquanto Wataru estava se preocupando com tudo isso, parece que Yuichi finalmente não pode suportar mais o silêncio. Livremente, já que ninguém estava olhando, com o rosto amargo que ele nunca mostrava para mais ninguém, ele disse, “... Eu sei que é decisão minha fazer as provas, e que foi eu quem decidiu tentar ficar entre os trinta melhores. Então, o que estou prestes a dizer provavelmente é ridículo...”
“.....”
“Mas, quando eu estou estudando como louco e penso em você se divertindo com aquela garota, eu fico com raiva.”
“E-Eu não estou tendo nenhuma diversão. A garota, ela só uma amiga, isso é tudo.”
“Mesmo? Bem, a escola inteira está dizendo que vocês estão namorando. Eu não me importo com o falso boato. Eu sou a pessoa com quem você realmente está namorando, mas você não pode ter as duas coisas.”
Yuichi passou a mão esquerda pela franja dele, o que deixou seu belo rosto em sombras. Vendo isso, Wataru se perguntou quando foi a última vez que ele tinha visto Yuichi sorrir. Recentemente, por causa de todos os problemas que eles tiveram, a única impressão que ele tinha era dele suspirando depressivamente. Isso deixou Wataru muito triste e ele baixou sua cabeça pesadamente.
Vendo seu namorado em um estado tão silencioso, Yuichi soltou outro suspiro profundo. “Você pensou que eu não tinha ouvido todas essas fofocas sem valor? Antes, era que você tinha perdido seu anel, e agora... Eu ouvi que você deu um anel de presenta para aquela garota do primeiro ano. Quando eu ouvi isso, eu surtei, e eu fui para a sua sala o mais rápido que pude. Se é um boato falso ou não, toda essa conversa sobre o seu anel me deixa puto. Essa é a única coisa... Eu não posso simplesmente sorrir e não prestar atenção nisso.”
“É-É uma completa mentira! Isso é... é porque...”
“Porque o que?”
“Porque isso é... é tudo porcaria...”
Ele não poderia explicar o fato de ter comprado um anel, havia muita história por trás. Mas é verdade que eu comprei um anel, apesar de não poder explicar exatamente porque, porque...
Pensando nisso, ele só conseguia negar com uma voz fraca, o que apenas encorajou o receio de Yuichi. Ele o questionou com o que parecia com irritação.
“Tudo bem, Wataru. Se realmente não é verdade, então olhe nos meus olhos e negue isso. Por que esses boatos continuariam surgindo– se você sabe porque, por favor, me diga. Se não, então...”
“O que?”
“Eu não sei o que vou fazer... com aquela menina.”
“Você não sabe o que vai fazer?!”
Wataru achou difícil dizer com certeza se Yuichi estava fazendo uma ameaça ou apenas brincando. Ele tinha mudado um pouco, mas geralmente Yuichi era o namorado ideal no que diz respeito às garotas, sempre agindo como um cavalheiro. Era por isso que o anel dele tinha causado tanta agitação entre as garotas. Agora, de repente, era difícil acreditar que era Yuichi que proferiu as palavras perigosas, “Eu não sei o que vou fazer.”
A forma que ele franziu os lábios firmemente enfatizava sua determinação. Quando Wataru percebeu que isso era realmente como Yuichi se sentia, ele ficou extremamente triste. Ele tinha feito o Yuichi que ele amava tanto dizer palavras tão fora de caráter. E isso foi tudo porque ele tinha perdido descuidadamente o próprio anel. Então ele tinha ficado com medo de perder a aprovação dele, e ele continuou mentindo. [Lena: Pois é! Precisava tudo isso? Só conta logo a verdade e leva o ralho que merece, que tudo vai ficar bem. (─ ౪ )]
“Kazuki, me desculpa...” Antes de perceber, as palavras estavam saindo de sua boca. “Eu sei que você está com raiva do que está acontecendo. Deve ser por isso que você não respondeu meu e-mail, certo?”
“... Não, não foi por isso. Eu só estava pensando em coisas. Como as coisas que eu disse... Por que eu estou me forçando tanto a estudar que nem vejo você? Daquela vez na cafeteria, quando eu conheci ela, eu fiquei muito deprimido. Parecia que o que estou fazendo é sem sentido, então eu realmente não sei o que dizer pra você.”
“Sério... você realmente acha que não faz sentido?!” Wataru foi um pouco surpreendido e, sem perceber, ele levantou a voz. Yuichi abriu bem os olhos com essa repentina mudança de solene para chateado. Parecia que, só agora, com essa revigorada expressão da voz de Wataru, que a cor nos olhos dele voltou.
“Se é assim que você se sente, então qual é o sentido de eu apoiar você? Não era assim que eu queria isso para começo de conversa. Não só foi doloroso não poder ver você, o objetivo daquela aposta não era se iríamos pra cama ou não...?”
“Wataru...”
“Quando eu vi o quanto você estava estudando, os dois pareciam tão nada a ver [N/T: o estudo com o motivo da aposta]. Foi quando eu me decidi que, não importa qual seja o resultado, você e eu... nós vamos...”
Esse ponto essencial se formou na mente dele antes que sequer pudesse virar palavras. Lutando com sua própria impaciência, ele foi dominado por fervor e ele suplicou com Yuichi.
“Eu não lhe disse da última vez que sempre vou amar você? Eu sei que a coisa com a Miho é desagradável... Eu sinceramente peço desculpas com todo o meu coração. Mas não tem absolutamente razão nenhuma pra você se preocupar. Eu acho que o fato de você estar se esforçando tanto é legal. Não é nada sem sentido.”
“.....”
“Qualquer que seja a colocação que você conseguir nas provas, eu quero ir pra cama com você.” [Lena: LOL! Esse é o Wataru! hahahaha]
Quando ele fez essa confissão, Yuichi estendeu a mão esquerda bruscamente. As longas pontas dos dedos dele acariciaram os lábios de Wataru. As unhas perfeitamente cortadas traçaram lentamente o contorno deles e o cheiro limpo de sabonete agradou suas narinas. Tentando acalmar seu coração disparado, Wataru se voltou para Yuichi com um olhar de busca. Quando ele partiu seus lábios ligeiramente e suavemente mordeu as pontas dos dedos dele, ele olhou para ele com um sorriso amoroso.
“A única razão de eu estar estudando tanto é para dormir com você.” O sussurro suave da voz dele ecoou tranquilamente na sala. Yuichi se levantou lentamente da cadeira e colocou as mãos em volta de Wataru.
“Você acha que meu motivo é legal?”
“Ainda mais. Kazuki, você é meu... namorado, afinal.”
“Então não se familiarize com outras pessoas a ponto de começar boatos. Eu vou lhe perdoar por quebrar as regras ao levar alguém para o nosso café, mas é bom você pensar muito nisso.”
“Eu sei, desculpa. Não vou fazer isso de novo.”
Do fundo de seu coração, Wataru assentiu, aceitando a chuvada de críticas. Os verdadeiros sentimentos de Yuichi foram revelados pelo que ele disse. Ele podia acabar com todas as palavras indiretas e depois de apenas abraçarem um ao outro as coisas ficariam bem. Sentir o calor do corpo dele em suas costas era tudo o que ele precisava para dispersar sua ansiedade sem sentido.
“Desculpa... Kazuki...”
“Tudo bem. Eu deveria ser mais compreensivo. Apesar de tudo o que estou fazendo é reclamar pra você sobre estar com raiva por causa da fofoca, eu realmente só me doía para abraçar você. Todos os dias, eu não consigo ter o suficiente de você. Eu percebi isso agora que estamos juntos sozinhos.”
Yuichi suspirou e adicionou, “Eu me rendo. Eu senti sua falta.” Wataru lentamente olhou para cima para ele de dentro dos braços dele e viu que ele estava com um sorriso fraco. Até mesmo Yuichi estava surpreso por como ele se rendeu para Wataru e ele suspirou para si mesmo. Mas era um suspiro cheio de satisfação e contentamento.
“Eu senti muito a sua falta também. Quando eu não vejo seu rosto, eu começo a perder a habilidade de sorrir. Vê, agora estou realmente sorrindo, não estou?”
“Sim, você está. A primeira vez que vi você, você estava sorrindo assim mesmo.” Enquanto Yuichi falava, ele puxou Wataru ainda mais apertado em seu abraço. Então ele sussurrou no ouvido dele as mesmas palavras de quando ele confidenciou seu amor pela primeira vez, “Eu nunca tinha visto um sorriso como esse antes.”
“Kazuki...”
“Foi naquele momento que me apaixonei por você.”
“.....”
Quase tonto de felicidade, Wataru fechou os olhos para sorver no momento. Pouco depois, ele sentiu uma mão em seu queixo e, enquanto seu rosto vou gentilmente virado para cima, a sensação prazerosa continuou.
“Wataru...”
Quando os lábios macios se fecharam nos dele, um torpor se espalhou do lugar onde as bocas deles se encontraram. Depois de dar várias inspirações curtas, Yuichi começou a beija-lo profundamente repetidamente. Ao mesmo tempo, os braços dele se apertaram em suas costas e ele o abraçou com tanta força que ele mal podia respirar. Apesar do beijo dele ser bem apaixonado, ainda havia alguma coisa obedientemente respeitosa com isso. Quando ele o beijava desse jeito, Wataru pensava que seu corpo inteiro fosse derreter. Mesmo agora, a força escapava de seu corpo e era quase como se ele estivesse confiando em Yuichi para mantê-lo de pé.
“Wataru, eu amo você...”
Como se para acariciar o calor crescente, pouco a pouco os beijos de Yuichi se moveram ao longo da pele dele, de seus lábios para a base de seu pescoço. Enquanto ele respirava em seu cabelo e pescoço, Wataru não conseguia impedir seu corpo de estremecer violentamente.
“K-Kazuki...?” Sentindo que algo estava ligeiramente diferente, ele tentou chamar o nome dele. Mas, infelizmente, o Yuichi apaixonadamente inflamado parecia não ouvi-lo. Yuichi mordiscou gentilmente no local onde seus lábios estavam, e Wataru fez uma curta puxada de ar. Por trás de seus olhos, ele sentiu um brilho e de jeito nenhum ele poderia deixar esse prazer passar por ele. Não era desconfortável de jeito nenhum, mas como essa era a primeira vez que ele deixava alguém tocá-lo ali, ele não sabia como responder e estava confuso. Logo Yuichi começou a chupar com mais força em volta do de sua orelha e sua nuca e, contra sua vontade, ele não podia evitar de se agarrar ao corpo de Yuichi. Quando ele sentiu a ponta da língua molhada dele mover em direção a sua clavícula, sabendo que estava desamparado, ele ainda não conseguia afastá-lo.
“K-Kazuki, pare... Qual é, espera...!”
Quando pareceu que essas poucas palavras não iam pará-lo, Wataru bloqueou os lábios dele. Os dedos dele ardentemente quentes se agitaram sobre sua pele quente e Wataru ficou vermelho de novo com a nova sensação que seus lábios experimentavam.
Em algum ponto, os primeiros botões da camisa do uniforme de Wataru tinham desabotoado e Yuichi podia ver parte de seu peito nu. Quando ele fez um movimento para levar seus lábios até lá, Wataru finalmente não podia mais aguentar. Empurrando seus dois braços e lutando para escapar, Yuichi ainda não o soltava e Wataru foi ficando cada vez mais irritado. Se ele o estava empurrando pouco a pouco para o chão, então toda a espera e discussões até agora realmente teriam sido inúteis. Simplesmente para entregar seu corpo para seus impulsos no calor do momento, isso era demais pelos sacrifícios que ele já tinha feito.
Enquanto Wataru recuperava seu sentido de razão, ele disse rancorosamente com a voz bem alta, “Kazuki! Os resultados das provas ainda não saíram!”
“Uh...” Os olhos dele estavam devorados com paixão, mas com aquela única expressão, Yuichi parou tudo o que estava fazendo. Então ele piscou várias vezes, sua expressão gradualmente voltando de um sonho para a realidade. Depois que seus olhos desajeitadamente encontraram os de Wataru agora totalmente descontentes, a voz dele rachou com um murmúrio atordoado – o que mais ele poderia dizer? “... Desculpa... Eu acho... É que faz tanto tempo desde que eu senti o calor do seu corpo, é como se meus freios estivessem soltos ou algo assim...”
“.....”
“Eu sinto muito mesmo. Então não me olhe desse jeito.”
Pode ter sido que nem mesmo Yuichi entendia completamente seus próprios impulsos. Como se ele estivesse olhando para uma estranha criatura, ele olhou para suas duas mãos, profundamente perdido em seus próprios pensamentos. Não são suas mãos, não seus lábios que são o problema. Wataru queria dizer, mas como ele não tinha rejeitado o avanço dele desde o começo, ele sentiu como se também tivesse culpa, então ele ficou em silêncio.
Com os olhos em seus dedos, Yuichi soltou um murmúrio como se estivesse falando consigo mesmo. “Sério... trinta melhores no país inteiro, eu acho que isso é difícil até mesmo pra mim.”
“O que...?” Ligeiramente pego de surpresa, Wataru rapidamente olhou para o rosto de Yuichi. “Se esse é o caso, então por que você...?”
“Você sabe como eu posso ser teimoso. Daquela vez, era a verdade quando eu disse que queria dormir com você... Mas, quando você ficou chateado pela bola rápida que eu lancei pra você, foi bem estranho, não é? Então eu pensei que iria colocar o valor mais alto possível. Se eu não tivesse, você teria aceitado a proposta e dito, ‘Okay, depois das provas...’? É claro, aquilo foi muito encantador. Mas apesar de eu ser teimoso, eu queria que nós fôssemos juntos para a cama no meu próprio ritmo também. Caso contrário...” Yuichi cortou ai.
Agora Yuichi parecia engolido por sua infantilidade. Ele havia cometido uma ofensa e não tinha nada que pudesse fazer. Os olhos dele estavam torcidos e ele os mantinha no chão com uma pose amuada. Vergonhosamente mordendo o lábio e sem olhar para Wataru, ele disse, “Eu sou o único que age como quem está apaixonado. Eu sinto sua falta, eu quero você, eu fico chateado.”
“Kazuki...”
“Então vamos esclarecer essa condição ridículo, eu quero colocar você em primeiro lugar.”
Wataru começou a se sentir como tinha se sentido quando Yuichi confessou seu amor. Ele não sabia o que fazer agora a pouco, quando ele gritou com ele irritado, mas ele estava grato que seus medos puramente imaginários se foram.
Sem a mínima consciência de que Wataru estava comovido, Yuichi continuou falando com um olhar grave no rosto. “Quando eu me apaixonei por você a primeira vez, eu não sabia o que fazer sobre ter uma queda por um cara, então eu estava perdido. Mas, então, mesmo depois de ser mútuo, ainda teve um monte de confusão. Isso é exatamente como eu me sinto as vezes. Quando é uma paixonite, é como se você só amasse alguém irracionalmente. Mas talvez sejam essas restrições que são, na verdade, essenciais em criar sentimentos de amor verdadeiro.”
“O que tem as restrições...”
“Certo. Antes, era suficiente só carregar um anel igual por aí secretamente. Mas agora, mesmo que eu saiba que seu coração é meu, as apostas são ainda mais altas. Mesmo quando estamos separados, eu me sinto triste quando penso que você não está usando seu anel ou eu não posso perdoá-lo por dar um anel a outra pessoa. Por apostas mais altas, eu quero dizer que ficou mais limitado de certa forma. Você não acha?”
Finalmente Yuichi voltou seu olhar e lentamente se aproximou de Wataru.
“Mas, se eu puder ficar junto com você, Wataru, não importa o quanto eu possa ser limitado...”
“Po-Por que...?”
“Felicidade limitada é melhor do que liberdade de solidão.” Parado na frente de Wataru, Yuichi sorriu enquanto pegava as duas mãos de Wataru amorosamente. Distraidamente pensando sobre a felicidade limitada, Wataru descuidadamente esqueceu sobre o anel dele e deu a mão esquerda para Yuichi.
E então.
“Wataru... Esse...” A voz gentil tinha mudado de tom e os olhos de Yuichi rapidamente escureceram em sombras.
“Esse não é meu anel... é?” [Lena: F*deu. (`〇Д〇)]
“Uhhh... Ah!”
Conforme as palavras saíam da boca de Yuichi, o clima na sala mudou inteiramente. Talvez ele não conseguisse acreditar no que via com seus próprios olhos e, por um bom tempo, o olhar dele permaneceu fixo no dedo anelar esquerdo de Wataru. Dúvida e confusão, assim como perplexidade... uma a uma, emoções complicadas ressurgiram e então desapareceram nos olhos de Yuichi.
“Uh, humm... Não é o que você pensa, Kazuki. A coisa toda é...”
“Parece exatamente com ele, mas esse tem duas linhas douradas.”
“.....”
“Wataru, meu anel... O que aconteceu com ele?”
Ele não podia acreditar que essa voz baixa vinha da mesma pessoa que tinha acabado de declarar seu amor. Wataru tentou com toda sua força puxar sua mão de volta, mas Yuichi se recusou a soltar reflexivamente. Ele segurou o pulso dele ainda com mais força e a dor entorpecente contorceu o rosto de Wataru. Mas o que mais lhe doía ainda mais era sua tolice de não ter nenhuma desculpa, ainda assim isso não era nada comparado com o choque que ele havia dado em Yuichi.
Não importaria como ele explicasse, isso não mudaria o fato de que o anel se fora. Ainda assim, ele tinha que pelo menos dizer alguma coisa. Wataru vasculhou seu cérebro. Estaria tudo bem se Yuichi tivesse ficado feroz, mas depois de confidenciar seus sentimentos com uma honestidade tão incomum, talvez ele só não tivesse mais força sobrando. Com olhos que transmitiam tanto fixos em Wataru, ele não disse outra palavra. O silêncio pesou em Wataru mais do que qualquer discurso.
O sinal do fim do almoço tocou no silêncio incômodo. Yuichi silenciosamente largou a mão que ele estivera segurando enquanto soltava um suspiro exausto. Se ao menos ele não tivesse mentido, ele poderia ter dito que havia deixado em casa, mas como ele tinha colocado esse falso isso deixou ainda mais claro que ele havia inventado uma história, ele nem mesmo se incomodaria de criticá-lo. E se ele contasse que esse era o anel que ele tinha comprado com a Miho, sua credibilidade seria questionada. Não haveria como Yuichi saber se acreditava em Wataru.
“Deveríamos ir...?”
Ele balançou a cabeça firmemente de um lado para o outro às palavras obrigatórias e Yuichi silenciosamente entregou a ele as chaves da sala.
“Bem, eu vou primeiro então. Você pode ficar com a chave por um tempo.”
“Então... você quer dizer que eu não vou vê-lo por um tempo?”
“... As provas estão perto.”
Respondendo com essas poucas palavras, ele deixou Wataru e saiu da sala. Da última vez na cafeteria, Yuichi não havia escutado sua voz, mas Wataru sabia que agora que, mesmo que ele chamasse, ele não viraria. Ele nem mesmo tentou impedi-lo.
*****
ARG!! É por isso que eu digo pra vocês dizerem logo a verdade! Mas que-!  =͟͟͞͞ =͟͟͞͞ ヘ( ´Д`)ノ 
E essa garota, mas que diabos! Vai procurar outra pessoa pra espetar com esse teu tridente, ô projeto de Shi Hui!
Deixa meus meninos em paz... @_@

7 Comentários

  1. Puta que pariu desculpa pelas palavras mas e a unica que encontrei pra espressar o que estou sentindo ela fez tudo planejado que vaca odio satanás vai pro inferno esse Wataru e muito burro minha raiva sobrou pra ele tbm seria muito mas fácil dizer a verdade e por essa coisas que eu sempre falo a verdade por mais que doa e agora o que vai ser eu entendo a raiva de Yuichi ele ainda deu a oportunidade dele falar a verdade tem coisas que me tiram do serio 😡. Vlw Lena 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com tudo!!! Wataru errou feio também!!! >~<

      Excluir
  2. Provavelmente ele não perdeu o anel aquela vaca roubou, mas o Wataru foi burro desde o inicio em concordar com a chantagem, e mentir agora a cama dele esta feita e o pior é, que quem esta sofrendo mais é o pobre do Yuichi. Obrigado Lena esperando ansiosamente pelos próximos capitulos, Bjss

    ResponderExcluir
  3. Kkkkk, vtd de socar os três, um por mentir, outro por chantagear e por ultimo e não menos importante outro por negar fogo...

    ResponderExcluir
  4. Isso vai dar uma treta giganteeeeeee

    ResponderExcluir
  5. Ai que ódio seriao, que vaca Mano e o wataru e um trouxe , mas meu coração está doendo

    ResponderExcluir
  6. História suficientemente bem bolada. Quem não escolheu um caminho mais complicado e supostamente menos doloroso para resolver as coisas? Espero que não falte à história, em algum momento, um pouco mais sobre o sentimento de percepção da sexualidade deles, especialmente, a do Wataru. Neste aspecto, a novel Lovesick mostrou-se bem satisfatória, e Addicted foi ótima com o amadurecimento de Bai Lou Yin. Vamos torcer e esperar "os próximos capítulos"! Lena, obrigadão! ;)

    ResponderExcluir