Oi meu povo lindo!!!

Como estão? Bem, espero. Sentiram a minha falta?  hehehe

Como eu já tinha dito, ando bem ocupada fazendo um trabalho, por isso estive sem tempo para traduzir as novels. Porém, hoje a Dryk mandou DOIS capítulos de YDXJ! Yaay! *palmas* Eu revisei tão rápido esse capítulo, vocês nem imaginam. huahuahau E AMEI! ♡u♡ Então vamos logo ler. ^^

Lena.
_________________________________________



Ato 29: Rangendo os dentes...

Tradução: Dryk
Revisão: Lena


Liang Ze: Dois sacos de salgadinhos de batata.
Hai Hong: Oh, tudo bem.
Liang Ze: Ah certo, e uma rede, de tamanho médio, apenas uma.
Hai Hong: Espere por mim um pouco.
Liang Ze: Ok.
Hai Hong: Parece que estamos sem rede de tamanho médio.
Liang Ze: Isso é bom.
Hai Hong: Ah?
Liang Ze: Oh, ha ha, isso é muito ruim!
Hai Hong: Por que você está comprando tanta comida de gato recentemente?
Liang Ze: Recentemente, há muitos gatos de rua aparecendo em torno do meu complexo de apartamentos.
Hai Hong: Isso é lamentável.
Liang Zé: É uma coisa boa!
Hai Hong: ...
Liang Ze: Ikkyu venha aqui e me deixe te acariciar, seu pai está indo agora ~
Liang Ze levou um saco grande e saiu da loja, foi só agora que Hang Hang levantou os olhos de seu laptop. As folhas caídas enchiam o pátio desolado. Liang Ze pisou nessas folhas enquanto se afastava lentamente.
Todos os dias Liang Ze apenas aparecia em silêncio na loja, o que comoveria até mesmo alguém com um coração de aço, e Hang Hang era alguém que é muito sentimental. Hang Hang sabia muito bem que, enquanto Liang Ze parecia estar vindo todos os dias para comprar alguns suprimentos e ver Ikkyu, os olhos de Liang Ze de vez em quando olhavam para ele uma ou duas vezes.
Ele parecia ter perdido algum peso. Podia-se ver a olhos nus. Liang Ze não tem o hábito de usar um cinto; Portanto, suas calças pareciam estar folgadas em torno de seus quadris.
Ontem foi uma noite longa e sem dormir; Ele ficou se virando pela cama, incapaz de dormir. De repente, ele ouviu o som de Long Long e Ikkyu acasalando na sala de estar.
Ele acendeu a luz, depois deu uma olhada "naquelas" fotos, observou cuidadosamente a cena de beijo entre eles.
Podemos voltar a ficar juntos?
Hang Hang perguntou a si mesmo.
Faz mais de seis meses que Liang Ze saiu de sua vida. Na verdade, foi apenas nos dois primeiros meses de sua viagem que ele ficou realmente longe de Liang Ze. O resto do tempo Liang Ze tentara várias maneiras de tentar chegar perto dele.
Sim, Liang Ze tinha dito, "Eu quero estar com você."
Não há tal coisa como perdoar todas as faltas e desculpar tudo; Se houver, é apenas algumas desculpas de fachada de dois corações ansiosos.
Se Hang Hang deveria dar-lhes uma segunda chance.
Ou, eles iriam continuar pisando no mesmo ancinho.
[N/T: Ancinho - ferramenta agrícola constituída por uma travessa dentada (de madeira ou de ferro) presa a um longo cabo, própria para arrastar e juntar palha, feno etc., us. tb. em hortas e jardins para preparar a terra para o plantio; engaço].
Isso não tem nada a ver com determinação, trata-se de realidade.
Se o resultado ainda é o mesmo que antes, seria melhor nem iniciá-lo.
No entanto, quem pode dizer o futuro?
Um homem hétero... Hang Hang não quer lidar com este tipo, especialmente com o mesmo homem hétero.
Mas... Ele realmente não podia deixar passar.
"Hang Hang, Liang Ze quer uma rede de tamanho médio para sua chinchila, mas estamos sem." Hai Hong saiu com dois dos cães de cuidados temporários, com a intenção de levá-los para uma caminhada.
"Uh." Hang Hang voltou a seus sentidos e acenou com a cabeça, "O tamanho médio está fora de estoque, entendo."
"Ah, certo." Hai Hong abriu a porta da loja e os dois cães pularam excitadamente enquanto saíam correndo, puxando as correias na mão dela. Ela se virou para olhar para Hang Hang; Ele estava com uma expressão enigmática.
O sino dos ventos ainda ecoou por um tempo depois que Hai Hong saiu. Hang Hang continuou a olhar para o sino dos ventos que balançava até ele parar e a loja tornou-se terrivelmente silenciosa.
Hang Hang queria encontrar algo para fazer para matar o tempo e, quando ele se levantou, ele viu um chaveiro caído no lado esquerdo da prateleira. Parecia realmente familiar a Hang Hang; Pertencia a Liang Ze.
Ele esqueceu de levar as chaves?
Quando esse pensamento surgiu nele, Hang Hang ouviu o sino dos ventos soando na porta da frente. Uma figura familiar estava na entrada com um olhar muito envergonhado no rosto, com uma toranja [ver imagem] na mão.
"Isso ... esqueci minhas chaves aqui, notei que não estava comigo quando olhei para o meu bolso quando ia pagar pela toranja ..." Liang Ze disse isso primeiro.
Hang Hang olhou para ele, tocou seu nariz, mas não disse nada.
"Então, eu vi Hai Hong saindo pela porta e perguntei a ela. Ela me disse para vir à loja para dar uma olhada."
"Aqui está." Hang Hang pegou o chaveiro e se aproximou.
Hang Hang entregou as chaves para ele, mas ele não esperava que Liang Ze de repente pegasse sua mão e a apertasse firmemente.
Hang Hang pensou que Liang Ze diria alguma coisa; Liang Ze realmente queria dizer alguma coisa, ele abriu a boca, e depois parou e fechou. Qi Ji tinha dito a ele, se Hang Hang não prestar atenção a ele, ele deve manter a boca fechada. Mas a questão aqui é, Hang Hang falou com ele, ele tinha dito, "aqui está". Liang Ze ainda estava confuso sobre se deveria começar a falar agora ou esperar por ele; Contudo, seus reflexos agiram mais rápido do que seu pensamento enquanto agarrou a mão de Hang Hang. 1
"Oh, me desculpe." Liang Ze entrou em pânico. Ele sabia que ele tinha ferrado, e ele só queria sair dali rapidamente antes que Hang Hang começasse a xinga-lo.
"Liang Ze!"
Vendo Liang Ze se virar para sair, Hang Hang rapidamente agarrou seu braço. Através do suéter de algodão, ele podia sentir a temperatura corporal de Liang Ze.
Liang Ze virou-se e olhou para Hang Hang. Não sabia o que o aguardava.
Ele estava tentando todos os tipos de métodos que ele poderia pensar. Ele até mesmo foi até sua cunhada pedir ajuda, mas eles foram todos em vão. Se não fosse pela ligação de Qi Ji um mês atrás, ele teria se deixado louco. Ao longo de sua vida, ele nunca tinha estado tão perturbado, nunca tinha estado tão perdido e nunca tinha sido tão triste.
“Vamos jantar juntos.” Hang Hang disse calmamente. Ele olhou para os olhos de Liang Ze, olhou profundamente neles, e ele viu um vislumbre de excitação brilhar naqueles olhos.
"Mesmo?"
"Sim." Hang Hang assentiu com a cabeça. No momento em que Liang Ze agarrou sua mão, ele foi completamente nocauteado. Talvez, ele tenha percebido um pouco tarde, que a flecha do amor tinha sido inserida profundamente em seu coração, mas só agora ele entendeu o quão profundo estava.
"Mesmo?" Liang Ze se ouviu perguntando novamente.
"Hum, sente-se e espere um pouco, vamos sair para comer quando Hai Hong voltar."
Hang Hang viu a toranja madura cair e rolar no chão quando Liang Ze se apressou para ele vigorosamente e o abraçou descaradamente. ‘Abraço de urso’, Hang Hang, de repente, pensou nessas palavras.
O cheiro do corpo de Liang Ze inundou o nariz de Hang Hang, mas Hang Hang não afastou Liang Ze. Ele apenas deixou Liang Ze segurá-lo enquanto ele respirava profundamente, respirando o cheiro de Liang Ze. Um perfume que lhe era muito familiar.
“Você deixou cair a toranja.” Hang Hang olhou por cima do ombro de Liang Ze, olhando para a toranja dourada que parara de rolar.
"Você terminou o chá de toranja que eu lhe dei?" Liang Ze acariciou o rosto de Hang Hang. Ele achou sua voz um pouco fora de sintonia, como se ele nunca tivesse sido tão animado em toda a sua vida. A emoção era muito intensa. Mesmo em comparação com alguns dias atrás, quando o Prêmio Cem Flores anunciou que seu romance "Flor Invicta" ganhou o Prêmio Nacional de Novela Notável, quando ele estava sendo cercado por jornalistas e repórteres, ele não tinha essa emoção... Como ele deveria explicar? Era como o sentimento de renascer, sim era esse sentimento. 4
“Já terminei.” As pontas dos dedos de Hang Hang tocaram suavemente as costas de Liang Ze.
"Você não disse que ele ia durar mais de dois anos...?"
"Ha Ha."
"Vou comprar mais para você, ok?"
"99 Yuan (R$ 46,65) por uma, você não se sente mal?"
"Porra..."
"Solte-me, um cliente pode entrar."
“Não quero.”
"Por quê?"
"Porque eu tenho medo que, se eu lhe soltar, você vai desaparecer, e então eu descobriria que era tudo apenas um sonho."
“Você, esse Idiota.”
"Ha. Ha Ha ..."
Quando Hai Hong voltou com os dois cachorros, ela empurrou a porta para ver Hang Hang sentado no balcão do caixa, classificando alguma coisa, e Liang Ze sentado no banco segurando uma toranja grande.
"Hai Hong, cuide da loja, eu vou sair para comer com Liang Ze."
Hai Hong olhou para os dois e achou o clima um pouco delicado; Ela assentiu com a cabeça e colocou os dois cães de volta em suas jaulas e não disse nada.
"Aonde você quer ir?" Liang Ze perguntou enquanto seguia Hang Hang da loja de animais, vendo o sol se pôr rapidamente no horizonte.
"O que você quer comer?"
"Você decide."
“Então vamos à loja que passamos naquele dia.”
“A que é na Praça Tiananmen?”
"Sim."
"Eu nunca tentei esse lugar, é bom?" Liang Ze caminhou lado a lado com Hang Hang, sentindo como se estivesse andando em uma nuvem macia.
"Vamos tentar então, acho que é muito bom."
"OK!"
Como era durante o horário de pico que Hang Hang e Liang Zing chegaram no restaurante, não havia mais lugares. Os dois se entreolharam. Liang Ze queria pedir para ir para um lugar diferente, mas tinha medo de que Hang Hang realmente quisesse comer aqui. Quanto a Hang Hang, ele queria perguntar se Liang Ze estava realmente com fome, porque se ele estivesse, então ele poderia escolher um restaurante diferente; No entanto, Liang Ze não disse nada, então ele não sabia o que perguntar. Ambos perceberam que esta era a primeira vez que eles não podiam dizer nada francamente um ao outro.
Assim, ficaram lá esperando por um longo tempo com muitas mais pessoas esperando na fila. Finalmente foi Liang Ze quem disse primeiro: "Há um restaurante no Gong Wang Fu. Eu passei por lá muitas vezes, mas nunca entrei..."
"É caro?" Hang Hang se viu profundamente afetado por Liang Ze, ele se transformara em uma pessoa não romântica.
"É um pouco caro."
"Podemos conseguir uma mesa sem reservar com antecedência?"
"E aí? O restaurante do barco ao lado também tem um longo tempo de espera para uma mesa."
"He he, é sexta-feira."
"Que tal..."
"Hm?"
"Venha para minha casa, vou ligar para o restaurante Hunan lá embaixo para entregar a comida, que tal?"
Depois de fazer seu convite, Liang Ze tossiu um pouco. Ele não sabia se estava sendo muito súbito.
Hang Hang olhou para o rosto de Liang Ze e encontrou a mão de Liang Ze apertando a toranja com força: "Não a aperte mais, a pele está prestes a quebrar". Ele se levantou depois de dizer isso.
Liang Ze olhou para Hang Hang com uma expressão confusa. Não sabia por que se levantara.
"Vamos lá, você não me convidou para sua casa? Eu também quero dar uma olhada nos gatos de rua em seu quintal."
O tempo estava muito frio, mas a grande estrada da Avenida Ping'an ainda estava cheia com muitos carros. Quando os dois voltaram ao Colégio Imperial a noite tinha caído. Depois de encomendar a comida, entraram no quintal do complexo de apartamentos de Liang Ze. Hang Hang viu um grupo de gatos abandonados abrigando-se sob um pequeno galpão no canto. Liang Ze caminhou e imitou alguns sons de miau miau. Esses gatos abriram seus grandes olhos, olhando para Hang Hang, sem ousar se mover. Liang Ze aproximou-se quando pegou um saco de comida para gatos, abriu-o e serviu numa caixa. Os gatos começaram a enxamear. Hang Hang também se aproximou; Os gatos observavam-no enquanto mastigavam a comida.
"Como você veio alimentar esses gatos de rua?"
"Eles são tão lamentáveis; eles nem sequer têm um lugar quente para ficar neste inverno frio, e ainda assim, de vez em quando, eles têm que lidar com as crianças impertinentes neste bairro."
“Ha há...”
"Vamos lá para cima." Liang Ze colocou um pouco mais de ração de gatos, e depois se esticou. 1
Quando Liang Ze abriu a porta, Hang Hang sentiu como se estivesse entrando numa casa assombrada. Estava ainda mais assustadora do que antes: a mesa estava cheia de lixo, papéis de lixo estavam espalhados pelo chão, o lustre tinha seis lâmpadas queimadas de dez, e a parte mais assustadora era a janela; não foi coberta apenas por papel branco, mas havia papéis vermelhos também... Era como se ele tivesse entrado numa espécie de altar de culto =.=
"Ack. Isto... bem caótico... sente-se, eu vou limpar este lugar um pouco."
"A família de Xiao Yèzi está bem?" Esta foi definitivamente a primeira preocupação do Hang Hang. Liang Ze tinha se transformado nesta bagunça, ele ainda se lembrava de cuidar de suas chinchilas?
"Bem, muito bem, eles estão no quarto, você pode entrar e vê-los."
Hang Hang balançou a cabeça e quando ele estava prestes a entrar, ouviu a voz de Liang Ze gritar: "Ah! PORRA!"
Hang Hang pensou que algo acontecera na sala de estar. Ele se virou e ficou surpreso ao ver Liang Ze correndo até ele. Instintivamente, Hang Hang virou a cabeça para olhar para o quarto. Oh. A janela do quarto ainda tinha a grande placa de "Eu amo o proprietário da loja" pendurada nela. Mesmo que a luz não estivesse ligada, Hang Hang não era tão cego para não vê-lo.
Liang Ze abaixou a cabeça e voltou para a sala de estar.
Hang Hang sentou-se à escrivaninha e sobre a mesma estavam Xiao Yèzi, aquela chinchila X e uma chinchila muito gordinha; Quando o viram, pararam suas atividades e foram cumprimentá-lo. Ainda se lembravam dele. O bebê de Xiao Yèzi cresceu bastante, com uma pelagem cinza bonita e macia e um espírito jovem. Hang Hang perguntou, "O bebê tem um nome?"
A voz de Liang Ze veio da sala de estar, "Adachi Yoshimitsu!"
"..."
Enquanto ele brincava com as chinchilas, Hang Hang continuava ouvindo sons estridentes e de batidas. O quarto estava muito bagunçado também; À primeira vista, parecia muito bagunçado, mas depois de ter se acalmado e se acostumado com o quarto, o caos tornou-se ainda mais visível. Colchas estavam amontoadas numa pilha sobre a cama, as roupas estavam sendo jogadas em todas as partes no chão, e o cinzeiro estava cheio de pontas de cigarro desagradável e cinzas.
Você se atreve a chamar isso de casa?
Hang Hang não podia mais ficar sentado e olhando, então ele se levantou, dobrou as roupas, empilhou as colchas e esvaziou o cinzeiro.
"Shuaige, não se incomode com essas coisas triviais!" Liang Ze gritou da sala de estar quando viu isto.
"O aspirador." Hang Hang apenas respondeu com essas palavras.
Eles terminaram de limpar bem a tempo para a comida ser entregue em sua porta. Liang Ze pagou por ela e depois colocou a comida sobre a mesa. Hang Hang estava colocando as roupas sujas na máquina de lavar.
"Shuaige, vamos comer..."
"Como você pode viver nesse chiqueiro!" Hang Hang disse esta frase impotente. Depois de dizer isso, sentiu que não deveria ter dito; Ele sabia que Liang Ze estava vivendo sua vida como um porco. Ele sabia disso há muito tempo. Ele sabia que Liang Ze estava brigando com outras pessoas, ele sabia que Liang Ze estava infeliz, ele sabia que Liang Ze tinha indo até Zhong Yue Wen chorando seus olhos para fora. Ele sabia disso o tempo todo. Ele ouviu Liang Ze chamá-lo lá embaixo, recebeu todas as rosas de Liang Ze, recebeu cartas grossas cheias de palavras de Liang Ze, viu Liang Ze montar o guarda-sol bem na frente de sua loja, ele viu a polícia vir para levar Liang Ze para longe no carro da polícia... Liang Ze é um porco e Hang Hang sabe disso muito bem.
"Sem você, eu sou ainda pior do que um porco, apenas passando o dia com todo o esforço." Liang Ze estava sorrindo, mas Hang Hang ouviu cada palavra e, através da expressão no rosto de Liang Ze, Hang Hang retratou que ele estava chorando.
"Estúpido."
"Não repreenda, quanto mais você me repreende mais estupido eu me torno." Liang Ze coçou a cabeça.
Hang Hang viu que, na prateleira na sala de estar, havia um novo troféu ao lado dos antigos, "É o prêmio de Cem Flores?"
"Uh... você sabe sobre isso?"
"Eu seria um eremita se eu não soubesse nada sobre ele. Estava em todos os jornais. É impossível para mim não saber!"
"Hahaha ... você não tem que me invejar. O que é meu também é seu." Liang Ze se viu ainda mais relaxado agora. 2
"Por favor, não, não me dê esse cérebro seu, eu não aguento os subprodutos." Hang Hang balançou a cabeça.
"Subprodutos?"
"Desequilíbrio Cerebral!"
"Shuaige... você é tão cruel..." Liang Ze fez um rosto chorando. 1
Hang Hang deu uma gargalhada.
*****
     Ouuuunnnn~

9 Comentários

  1. Haaa que fofoooo Eu nunca achei o Hang Hang sensível kkkk Mas, nesse capitulo achei xd estou feliz!! Muito Feliz com os dois s2 Força meninas!!! Muito obrigada!!

    ResponderExcluir
  2. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍amei Lena tava com saudades

    ResponderExcluir
  3. Lena respondendo sua pergunta sim sentimos muito sua falta mas sabemos que vc tem sua vida tbm, mas não deixamos de estar ansioso e por vezes desesperado quase fui pessoalmente ate a sua casa kkkk, dai lembrei que eu não sei onde vc mora kkkk, brigadão mesmo por tudo não só pra vc mais todas vcs que fazem esse blog ser tao especial , como foi seu carnaval se divertiu ou passou que nem eu em casa vendo netflix kkk. Agora voltando a esse capitulo estou chorando de emoção esses dois ai suspirando aqui.

    ResponderExcluir
  4. Lena, senti muito sua falta nesse feriado♡ espero que tenha passado bem o carnaval >_< obrigada pelo cap meninas♡

    ResponderExcluir
  5. estava tão ams8osa por esses dois tão fofos depois de tanto tempo separados espero que agora elrs sejam felizes obrigado pela carinho

    ResponderExcluir