E...

Décimo capítulo! =)  Preciso dizer que não gosto da Aim? hehehe Da Yuri eu gosto, apesar dela ser bem cansativa às vezes. Isso só porque ela é bem bobinha e super apaixonada pelo Noh, mas gosto como ela admite isso e como ela ama o Noh de verdade e é uma das poucas meninas que realmente presta na série e é super fofa. hahaha

Lena.
Antes e Agora. *w*
________________________________________________________


Capítulo 10: Tudo o que posso fazer.

Tradução: Equipe Kokoro Lovers
Revisão: Lena.
-------------------------------------------------



 Sinto como se minha vida fosse uma reprise de alguma série, porque eu estou aqui de novo, mesmo que eu tenha estado aqui ainda ontem.
Há um monte de alunos e trabalhadores passeando pela Siam Square, o local mais badalado e mais movimentado de Bangkok. Para ser honesto, a coisa que eu mais detesto depois de cobras, é passear pela Siam Square, pois é simplesmente tão caótico.
E realmente, se não fosse pelo fato de ser importante, eu não teria vindo até aqui. No entanto, eu me despedi do Phun há aproximadamente meia hora e desde então estou seguindo ele.
Eu reclamo comigo mesmo enquanto mantenho Phun a vista, que não está muito longe de onde estou. Eu continuo me escondendo para que ele não me veja. E já que estou logo atrás dele, eu consigo ver as meninas que passam por ele olhando para trás e sorrindo entre as amigas. Isso é meio engraçado, eu não saberia que ele era tão desejado assim se eu não o tivesse seguido desse jeito.
Eu continuo seguindo-o até chegar ao local onde ele se encontrará com... ela.
Mas parece que Aim ainda não está lá. Eu observo Phun entrar no recém-inaugurado Starbucks ao lado do restaurante Pachino. Posso ver claramente ele sentado do lado das paredes de vidro. (Bem, tecnicamente todas as paredes são de vidros.) Então, eu finjo caminhar pela área perto da loja Jousse para que eu possa manter o olho ele. Ele não pode me ver, pois está de costas para mim.
Eu fico mais irritado ao ver Phun sentando lá lendo enquanto espera pela Aim. Aquela mulher obriga o meu amigo (que está doente) a sair para vê-la, e ela ainda tem a coragem de se atrasar? Isso é muito frustrante.
Eu continuo andando para lá e para cá pela área tantas vezes que um dos lojistas está ficando desconfiado, então eu decido comprar uma bebida. Eu volto e Phun está sentado no mesmo lugar. Será que ele está mesmo esperando sua namorada ou só procurando por um novo local de leitura?
Meia hora depois, finalmente vejo Aim caminhando na direção do Starbucks, ainda vestindo o uniforme da escola. Felizmente, sua pele está tão clara que eu consigo sair de vista dela antes que ela me veja. Eu imediatamente finjo ser um cliente de uma loja. (O lojista já deve estar desnorteado, já que eu fiquei caminhando na frente da loja por muito tempo antes de entrar.) Porque eu sei que meus shorts azuis se destacam tanto quanto Aim. Essas meninas do convento são rápidas em detectar esses shorts azuis que usamos.
Eu finjo olhar as roupas da loja (todas de mulheres), de vez em quando eu olho para trás para conferir. Por fora, eles parecem muito felizes. Mas lembro que antes de Phun sair de casa, sua febre estava voltando.
É por isso que estou tão preocupado.
Eu espero pacientemente aqueles dois terminarem seus cafés e bolos. Já passou um bom tempo quando eles finalmente saem. Segui-los é mais fácil do que ficar observando-os em um lugar só. Pelo menos agora não vou ter um lojista me encarando. Eu continuo a segui-los. Lembro que Aim queria comprar alguns sapatos.
Estou assustado com a quantidade enorme de pessoas andando nesse lugar. Há tantas pessoas que temo de que Phun não vá durar muito. Há tantas mulheres que param para fazer compras antes de irem para casa. As calçadas já são muito estreitas do jeito que são. Eu ansiosamente mantenho os olhos em Phun. Ele não só está doente, como é o carregador de sacolas de Aim. Eu queria bater nele agora por ser tão irracionalmente cortês.
Eu vejo como Aim entra e sai de lojas atrás de lojas, mas não parece que ela está comprando sapatos ou qualquer coisa que seja. Será que é tão difícil assim comprar sapatos? Ela está procurando por um par de sapatos de cristal da cinderela? Por que ela não pensa antes no tipo de sapato que quer? Por que ela fica arrastando meu amigo com ela desse jeito?
Eu admito, estou incrivelmente irritado nesse momento. Eu continuo a mastigar o canudo enquanto eu sigo eles já há um bom tempo que já estou começando a ficar cansado. E mais, o céu já está ficando roxo também.
Por fim, chegamos a uma área de bonança, que está ainda mais lotada que a anterior. -_-“ Por que todo mundo está aqui? Existe uma loja dando coisas de graça? Eu vou levar algumas coisas para casa para a Ma.  Embora duvide que Aim comprasse coisas neste lugar.
Assim como eu suspeitava, os dois andaram por ai sem rumo. (Eu quase perdi eles algumas vezes.) Do primeiro andar para o terceiro, em seguida, passaram no 29 Plaza. Eles saem sem comprar nada. Eu ainda vejo apenas uma sacola e a bolsa de Aim nas mãos de Phun (Como ele está aguentando tanto?).
Phun está praticamente morrendo, você não está vendo, Aim?!
Eu fico mais e mais frustrado enquanto sigo eles. Continuamos pelas ruas ao lado da Siam Square por um tempo, até Aim levar Phun a uma loja de roupas femininas.
Eu olho para cima e vejo que a loja se chama Indy. É uma das lojas preferidas de Yuri também. Eu balanço minha cabeça, de jeito nenhum eu vou entrar em uma loja tão pequena. Então, eu decido esperar na livraria Dokya enquanto olho alguns livros.
Depois de um longo tempo, tempo suficiente para eu terminar 3 histórias em quadrinhos, vejo que os dois finalmente saíram da loja de roupas. (É claro que eu tive que me abaixar.) Eu não posso evitar de me perguntar se ela, na verdade, comprou tudo o que tinha naquela loja porque vejo uma enorme sacola na mão dele. Eu não tenho ideia se são roupas ou sapatos. Eu só espero que ela deixe meu amigo voltar para casa agora.
Mas... Por que eles estão indo para a Siam Paragon?! -_-“
Eu vou na direção daquele casal amoroso. Nossa, estou muito cansado, mal imagino como Phun está se sentindo. Ele está doente e está sendo obrigado a fazer essa maratona. Se eu pudesse, correria até lá e agarraria ele pelo colarinho e o forçava a ir para casa. Mas eu não acho que Phun estaria de acordo com isso.
Siam Paragon não é tão movimentado como as outras áreas, mas o lugar é gigantesco. Já estou me sentindo cansado só de pensar. Não me diga que ela pretende arrastar meu amigo por este lugar também? Ele vai morrer! (Se não ele, então eu.)
Eu continuo atrás deles, eles entraram em uma loja de marca com nome chique (Minha tia é cliente frequente nesse lugar.) Okay, então. Não há nenhuma maneira de seguir eles lá dentro.
Fiquei andando em círculos pela área, pois estou preocupado com Phun. Eu vi o rosto dele quando entrou na loja. Estava mais pálido do que mais cedo.
Quem pode ser a essa hora? Eu sou uma pessoa, não um personagem de algum drama na TV. https://www.youtube.com/watch?v=gJlKN8ne7tc&feature=youtu.be&t=1m12s
Puta merda! Meu telefone está tocando alto no meu bolso. Eu rapidamente atendi sem nem olhar no identificador quem é.
“Alô?”
“O que está fazendo, Noh?”
É a Yuri!
Eu gaguejo, mas então percebo que não estou fazendo nada de errado. “Só cumprindo uma tarefa, o que foi?”
“Nada demais, ouvi dizer que você não foi para a escola hoje, então liguei para saber o que você está fazendo. Estava preocupada porque eu achei que estava doente. ” Essas palavras, na verdade, me fizeram rir.
“Quem te contou isso?”
“Eu tenho minhas fontes, hehe. Fico feliz que não está doente. Onde você está agora? Está tão barulhento.” Se eu contar que estou na Siam Paragon ela vai querer me ver. Ela geralmente passa o tempo aqui depois da escola. As pequenas engrenagens do meu cérebro começam a girar.
“Só cumprindo uma tarefa, eu tenho que ir agora. Tchau.” E lá vou eu! Eu não me importo que alguém me acuse de ser cruel, eu só preciso me salvar da situação atual. ^^”
Phun e Aim aparecem alguns segundos após eu desligar. Eu vejo uma sacola vermelha brilhante com o logotipo da loja. Eu os vejo concordar em algo antes de irem para a entrada do shopping.
Eles finalmente estão saindo?! Assim é melhor! Eu lanço meu punho no ar e quase esqueço de correr atrás daqueles dois.
Phun está de pé em frente ao shopping enquanto carrega tudo (uma mochila escolar, uma bolsa e mais três sacolas de compras) enquanto espera por um táxi com Aim, segurando uma vitamina que eles compraram na praça de alimentação do Siam Paragon. A fila para pegar taxi era muito longa, como se as pessoas estivessem esperando para comprar um ingresso do show de rock. Eu noto que Phun está balançado para frente e para trás.
Eu estreito meus olhos para a figura alta balançando para frente e para trás. Mesmo dessa distância, eu consigo ver que ele está branco como papel. Estou começando a ficar com medo. Então, o que eu estive com tanto medo de acontecer realmente acontece.
Todos os itens que Phun estava segurando caem no chão junto com seu corpo. Eu me recuso a deixar essa cena continuar e corro para pegá-lo com meu corpo inteiro antes que a gravidade tome o controle e faça a cabeça dele bater na calçada.
Phun está queimando como se estivesse pegando fogo. “Phun! Você está bem?!” eu pergunto, embora não espere respostas. Eu lanço um olhar de pânico para o guarda de segurança para que ele possa pedir um táxi para nós.
“Noh?!” Eu ouço a voz confusa de Aim, mas nesse momento não me importo com mais nada. Eu arrasto Phun da fila de táxi para que ele possa se sentar perto da cascata de água. Eu afrouxo o seu cinto e pego as coisas de Aim que estavam no chão.
Aim caminha ao meu lado. Mas nesse momento, eu nem olho no rosto dessa mulher. Eu sabia que não devia ter deixado isso acontecer. Para ser honesto, eu deveria estar me odiando por permitir que isso tenha acontecido com Phun, pois fui eu que o deixei sair de casa.
“Phun não estava se sentindo bem hoje.” Eu digo sem olhar para ela, então não tenho ideia como ela está reagindo a tudo isso. Estou achando difícil controlar minhas emoções agora.
“Noh!” Puta merda! Eu recuo quando ouço uma voz aguda me chamando. Eu não preciso olhar para saber quem é. Por que ela tem que aparecer justo agora?!
“Por que não me disse que estava por aqui, Noh? Ah, Aim? Phun?” Ela pergunta e corre para onde estou. Ela é inteligente o suficiente para entender que Phun está inconsciente e decide parar de falar.
“Eu disse que estava cumprindo uma tarefa. Você e Aim podem ir para casa, está bem? Eu primeiro vou tirar Phun daqui.” Eu não fico esperando uma resposta e entrego todas as sacolas para Aim, depois ajudo um Phun inconsciente para dentro de um táxi com muita dificuldade.
Não seria bom levar ele para sua casa, acho que vou levar ele para a minha agora.
*****

4 Comentários