Oi minha gente!!! ^^/

Tudo bem com vocês? Espero que sim, muito bem. (❁´ω`❁)  Vamos continuar com Lovesick hoje. Êhhh! \^^/

Uma observação: Quando eu faço comentário no meio do texto, eles sempre estão entre [ ], as outras "carinhas" que aparecerem pelo caminho foram colocadas pela própria autora. =)


Beijos~         
Lena.
_______________________________________________________


Capítulo 6: Encontro

Tradução: Equipe Kokoro Lovers
Revisão: Lena
---------------------------------------


 “Noh! O que aconteceu com nossa bateria?!” Uau, impressionante. Eles me amam. A primeira coisa que perguntam quando me veem é sobre dinheiro.
“Não aconteceu muita coisa. Eu ainda estou vivo, mas gravemente ferido. Eu ainda estou fugindo da polícia. Eu acho que deveria me esconder em algum lugar em Phuket.”
Smack! [Lena: ele apanhou XD]
“Idiota. Isso nem tem graça. Eu estou falando sobre o dinheiro para pagar a bateria, e não homicídio. E é melhor tomar cuidado, todo mundo que se esconde em Phuket é sempre pego.”
“Não, isso é em Samed, p’...” Nesse momento eu não tenho certeza de qual trocadilho [1] é mais estúpido.
[N/T1: Há uma série de trocadilhos neste capitulo, principalmente nas conversas entre Noh e seus amigos. Neste caso o trocadilho é com a palavra “Kha” que se escreve diferente, mas soa do mesmo jeito. Uma significa ‘preço’ (já que estão falando sobre o dinheiro da bateria) e a outra significa ‘matar’, por isso a piada sobre fuga e assassinato.]
Eu ando pela sala rindo enquanto passo pelo p’Nont que tinha acabado de bater na minha cabeça. Eu jogo a minha (do Phun) pasta no sofá que fica ao lado do piano. Eu olho pelo grupo procurando pelo encrenqueiro que está tentando evitar meu olhar. Ah, então ele percebeu o que fez.
 “Eu... Eu vou ao banheiro.” Ele está tentando fugir! Será que ele pensa que consegue?
“Espera aí, Ngoi! Você causou a porra dessa confusão!” Naturalmente, esse cara não é mais rápido do que eu. Ele é minúsculo. Eu seguro o colarinho dele antes que ele possa fugir. Arrasto-o de volta e o ponho no centro da sala para que eu possa condená-lo publicamente.
“Esse idiota só ficou lá sentado silenciosamente durante a reunião do orçamento. Ele deixou o p’aun do clube de literatura tomar nosso orçamento. O que devemos fazer com ele?” Os integrantes do clube começam a ficar irritados com Ngoi pouco a pouco.
“Vamos tirar seu short e desenhar na salsicha dele com um pincel permanente.” Ahh, deixe por conta do Per inventar algo tão fodido. Isso é um pouco estranho demais. Além disso, eu não quero ver a salsicha dele.
“Façam ele dançar a dança da galinha no mastro da escola de manhã.” Essa parece um pouco divertida demais.
“Façam ele fazer nossa lição de casa por um mês!” O que isso tem a ver com alguma coisa?
“Podemos usá-lo como nosso escravo até o final do semestre. Ele terá que fazer tudo que lhe mandarmos fazer.” Humm...
“Essa é boa, Om. Eu te conheço há 11 anos e essa é a primeira vez que diz algo que concordo mais.” Eu me viro para lhe dar um tapinha nas costas, enquanto ele sorri largamente, mas apenas um momento antes que isso desapareça.
“Como você tem me visto pelos últimos 11 anos então?”
“Como alguém para quem eu realmente precisava comprar uma focinheira.” Todos riem, exceto Om porque eu basicamente o insultei.
“Idiota. É melhor tomar cuidado. Eu vou dar em cima da Yuri da próxima vez que ela me ligar.”
“Ninguém está te impedindo. Espero que consiga.” Amém! Vou até rezar por ele. Não me entenda mal, a Yuri é bonita e tudo mais. Porém a questão é, eu não gosto dela desse jeito.
“Pois bem, Khun Phaen [2]! Olhe só para você agindo todo esnobe quando tem uma menina linda querendo ficar com você. Você vai ver como se sente quando ela te dispensar.”
[N/T2: Estão falando sobre um conto do folclore tailandês sobre a disputa de 50 anos entre Khun Chang (rico, mas feio) e Khun Phaen (bonito, mas pobre) pelo amor da adorável Wanthong, que acaba em tragédia.]
“Há. Eu sou Romeo, na verdade.”
“Você não devia ir ver Nang Wanthong? Eu não ouvi dizer que você tem planos com ela hoje?” Esse filho da puta. Desde quando Romeo se reúne com Wanthong? Ah é. Isso me lembrou que eu realmente disse a ela que chegaria lá tarde, mas não há nada com o que ajudar hoje no clube. Todos estão ensaiando a banda marcial para o torneio de futebol. Mas esse é trabalho do Film, não meu.
“Sim. Estou prestes a sair. De qualquer modo, eu falei com o conselho estudantil sobre os 20.000 que precisamos. Eles vão cuidar disso, não tem nada com o que se preocupar... Eu acho.” Estou prestes a sair e escuto Om latir de novo.
“É claro, você foi tão longe a ponto de vender sua bunda pro Phun.” Quem diabos pisou no rabo dele? Por que ele continua uivando? Eu acabei de mencionar que sempre quis colocar uma focinheira nele. Talvez eu realmente precise comprar uma. Eu olho em volta procurando alguma coisa para enfiar na boca do Om.
“Isso é verdade, p’Noh?!”
“Se você acredita nele, então você deve dar à luz a iaques também, Knott. De qualquer forma, eu cuidei do problema do dinheiro. Isso é tudo por hoje. Vocês podem esperar o Film. Já estou indo. Ngoi! Você fica e tranca a sala! Se eu descobrir que alguma coisa está faltando ou quebrar, você é um cara morto!” Dou a ele uma ordem misturada com ameaças. Não consigo deixar de rir quando vejo seu rosto pálido e suado. Eu estou bravo com ele, esse tanto é verdade. Mas eu meio que quero mexer com ele um pouco para começo de conversa.
“Ok, tchau. Vejo vocês amanhã.” Me vou em direção à saída assim que já me despedi de todos.
***
Na verdade, eu não saí da escola tão tarde quanto havia exagerado para Yuri. Mas estava demorando um século para passar pelo tráfego na Rua Chareon Krung (eu cochilei umas dez vezes) e tentar chegar ao coração da cidade, no Siam Center.
O Céu está começando a ficar alaranjado. O taxi vermelho em que eu estou para em frente ao Center Point. Tiro vagamente umas notas que combinam com a cor do taxi e entrego ao taxista antes de me arrastar pela multidão que está passando na frente da enorme tela.
De qualquer forma... Não é nem tão tarde. Será que Yuri vai fazer algum tipo de suposição se eu chegar mais cedo? Será que ela vai pensar que eu me apressei para vê-la porque estou loucamente apaixonado por ela?!
Isso não importa realmente. Não é como se eu tivesse algo para fazer agora que tinha chegado. Eu não sou do tipo que faz compras nesse tipo de loja mesmo. Eu deveria me apressar para encontrá-la e terminar isso o quanto antes para poder ir para casa e jogar videogame.
Eu me decidi a ir logo para o restaurante Baanying.
A voz alegre da anfitriã me cumprimenta assim que entro. Ela gentilmente me leva até uma mesa vazia. Sim, o serviço aqui ainda é tão bom como sempre. No entanto, a pessoa com quem eu fiz planos hoje provavelmente está no 2º andar rindo.
“Tudo bem, vou me encontrar com uma amiga.” Dou uma resposta simples com um simples aceno antes de sair para procura-la no andar superior. Não é muito difícil de encontrar a mesa de Yuri, considerando que tem um grupo enorme de meninas sentadas em volta de uma longa mesa que na verdade é feita de várias unidas em uma só.
Será que todo o convento está aqui?
“Noh, você chegou tão cedo!” Wanthong- quero dizer, Yuri me vê de imediato. Ela certamente tem olhos aguçados! Estou atordoado no momento, se devo me juntar a esse grupo de meninas ou não.
“Eh? Noh?” Espere, essa voz parece familiar. E também não é uma voz de garota.
E se me lembro bem essa voz pertence a...
“Ah!” O que diabos ele está fazendo aqui também?!
“Por que não me disse que viria também? Nós poderíamos ter vindo juntos.” Ele ainda tem coragem de falar comigo. Já não foi ruim o suficiente eu ter que dormir com você a noite toda? Agora temos que encontrar você depois da escola também? Em que templo nós fomos fazer méritos juntos na vida passada? Eu gostaria de voltar lá e desfazer tudo. Eu continuo o meu discurso retórico internamente enquanto olho para o rosto de Phun. Eu não tenho certeza se eu deveria parecer surpreso, aborrecido ou entediado. Como eu fui me esquecer de que Yuri e Aim são amigas? E uma vez que o grupo inteiro está saindo junto, não é surpresa que Phun esteja junto também.
“Noh, venha aqui. Eu pedi o ‘brake taek’ que você gosta.” A voz de Yuri viaja todo o caminho da outra ponta da mesa. Vejo um rosto pálido sorrindo para mim. Eu sorrio de volta, pensando que se eu tiver que ir até lá as coisas seriam ainda piores. Eu decido simplesmente me sentar ao lado de Phun.
“Eh?” Ele solta um som curioso.
“Qual é, me deixa sentar aqui, é assustador lá.” Eu sussurro para ele enquanto aponto o queixo para o outro lado da mesa onde Yuri está sentada. Há muitas meninas lá. Phun ri, ele parece achar a situação engraçada.
“Certo, certo. Eu estava com medo no início também, mas estou feliz que agora você esteja aqui, no entanto.” Ele diz alegremente. Humf! Se a situação não me obrigasse, eu não estaria sentado aqui do seu lado fazendo minha bunda sentir todo o tipo de nervosismo!
“Desde quando vocês se tornaram tão próximos?” Certo, eu quase me esqueci de que Phun estava aqui com a namorada. Eu acabei de perceber isso depois de ouvir a voz melodiosa vindo da garota sentada a nossa frente. Então, estou espremido junto com o namorado de outra pessoa. Isso me faz parecer terrível, não é?
“Ah! Eu esqueci que você está aqui com sua namorada. Vou me afastar. Desculpa, cara.” Eu não tive a chance de responder a pergunta de Aim (até porque eu não sei o que responder pra ela) e acenei rapidamente para Phun antes de levantar e me preparar para ir sentar ao lado de Yuri. Ela ainda está acenando para eu ir até lá.
Eu estaria lá e comeria meu ‘brake taek’ alegremente se Phun não tivesse segurado minha mão.
“Ei, não se preocupe com isso. Você pode se sentar aqui se não quiser ir para lá.” Ele não só me para, como também me puxa para sentar na mesma cadeira assim como eu tinha feito antes. Eu fui totalmente pego de surpresa. Yuri ainda está acenando para mim. Ela pode estar chateada comigo.
Ei, ei, eu nem vou tentar compensar isso com você, só para você saber.
“Então o amigo que Phun me disse ter passado a noite na casa dele era você, Noh?” A voz doce de Aim continuou a me fazer perguntas. Estou sem palavras. Não sei o que dizer. É como se eu estivesse usando a focinheira de Om em minha boca. Então... como eu deveria responder isso? Seria muito estranho se eu só contasse a verdade? Estou começando a ficar preocupado.
“Ah, vê? Ele ainda está usando meu uniforme. Veja.” Phun rouba o meu momento e responde no meu lugar. Ele não só responde como passa o dedo em cima do nome dele sobre o meu peito. Você não tem medo de que sua namorada desconfie de algo?! Se alguém descobrisse o verdadeiro motivo do porque passei a noite na sua casa... Eu nem quero imaginar a humilhação!
Eu ainda estou em total descrença e Phun ainda continua falando sobre o uniforme que pertence a ele. Então, ouço um som alto de alguém caminhando até mim.
“Você é tão mau! Você não vai sentar comigo.” Eu ainda preciso encontrar um jeito de parar essa louca. Eu coço minha cabeça me sentindo irritado. Então não só Phun está bancando o espertinho comigo, como também tem a Yuri atrás de mim com um sorriso. (O que diabos eles querem de mim?!) Se eu pudesse pular naquele copo d’água e nadar para o Oceano Índico, eu iria.
“Bem... você já que tem um monte de amigas sentadas com você, eu não queria me intrometer.”
“Quem disse que estaria se intrometendo? Eu quero sentar com você, Noh. Eu não o vejo há uma semana. Acho que posso vir para cá e me sentar do seu lado. Desse jeito, você também pode se sentar com o Phun, que tal?” Ela é legal o suficiente para pedir minha resposta, mas não se incomoda de esperar eu responder. Ela corre para pegar uma cadeira para que ela possa se sentar ao meu lado. T___T Então, essa é minha vida agora.
“Eu não sabia que você estava namorando a Yuri.” Phun sussurra para mim enquanto Yuri procura uma cadeira para que ela possa sentar ao meu lado. Eu só consigo dar a ele um sorriso torto depois de ouvir essa frase. Não estou com humor para dar uma longa explicação. O caso é, eu não quero pintar a Yuri com uma luz ruim.
“Estou aqui! Estou aqui! Por que você está espremido do lado do Phun? Venha sentar comigo. Eu me sinto mal por ele. Ele deve estar doído.” Yuri volta com a cadeira e se senta ao meu lado enquanto ralha comigo. Ainda bate no meu ombro (Ow, isso dói). Mas... Eu devia mesmo dividir uma cadeira com Yuri? -_-“
“Tudo bem. Eu não doído nem nada do tipo.” Uau, que cavalheiro Phun é. Eu olho para ele, meus olhos cheios de antipatia (mesmo que ele tenha sido legal o suficiente para me deixar sentar com ele).
“De jeito nenhum, Phun. Vamos, venha sentar aqui, Noh.” Não pense que Yuri desistiria. Suspiro. Vocês podem fazer o que quiserem. Me sinto como se fosse uma corda e eles estão brincando de cabo de guerra comigo. Lá vou eu. Aqui vou eu. Não há muito que eu possa dizer além de deixar escapar um suspiro derrotado. Me levanto e me sento na mesma cadeira de Yuri. Ela parece muito feliz agora e está sorrindo largamente (Ela geralmente sorri desse jeito, no entanto). Agora ela está colocando todas essas comidas em um prato para eu comer.
“Ugh, estou tão cheio de pessoas apaixonadas. Eles ficam sendo um doce uns com os outros, enquanto são totalmente sem consideração com os amigos solteiros que também estão aqui.” O som de suas amigas conversando me faz suar profusamente. Mas parece que Yuri está muito feliz ao ouvir aquelas palavras. Ela está sorrindo ainda mais agora.
“Você deveria arrumar um namorado então.” Por que... você tinha que dizer isso pra elas? Por quanto tempo eu vou ficar preso nessa condição? T____T
***
Passou um longo tempo até que a multidão de meninas finalmente termine de comer e fofocar até ficarem satisfeitas. O sol já havia se posto horas atrás. Eu dei uma olhada para o fim de uma civilização que se desdobrava sobre a mesa. Eu não podia acreditar que elas conseguiram terminar tudo aquilo.
 Os estômagos dessas garotas são assustadores. Os garçons também já tinham vindo e levado alguns pratos.
Deixo o restaurante e caminho em meio às lojas iluminadas. Finalmente chego à parada do ônibus em frente ao cinema e me despeço das garotas na Rua Payathai.
“Como você vai para casa, Yuri? Já está bem tarde.” Pergunto educadamente como um bom namorado (?) deveria fazer. Ela se vira pra mim com um sorriso gigante no rosto. Seus olhos estão brilhando.
“Você vai me levar, Noh?” Oh... é isso que vamos fazer?
Mas como eu disse, Yuri não é esse tipo de garota. Ela ri logo depois de terminar a frase. “Eu estou brincando! Não se preocupe, eu vou de táxi com a May. Te vejo mais tarde, ok?” Que alivio ouvir ela dizendo isso. Eu não estou aliviado por não ter que deixa-la em casa, e sim porque tem alguém que vai com ela.
“Me liga quando chegar em casa?” Eu não sou um namorado terrível, sabe. ^_^
Então, é minha vez de ir para casa, depois de ver Yuri e todas as meninas no táxi. (Eu não esqueci de tirar uma foto do número da licença com meu celular). Eu quase não tenho a chance de virar e dar um passo antes de eu acabar dando de frente com o cara que arruinou minha vida recentemente.
“Ah!” Não importa o quão bonito você é, é assustador ter alguém parado silenciosamente atrás de mim daquele jeito! Eu pensei que fosse um fantasma! Alguém me ajude!
Eu deixo escapar um grito alto quando o vejo esperando. Eu sinto que é mais preocupante ter ele parado atrás de mim silencioso desse jeito, então eu me viro totalmente para encará-lo.
“Você é um namorado melhor do que eu pensei, Noh.” Ele me diz, dando um sorriso. No entanto, parece que esse é um elogio sarcástico.
“O que isso quer dizer?”
“Não, não é assim! Eu quero dizer que você cuida tão bem da Yuri. Eu pensei que você pudesse ser mais malvado com ela.” Você sinceramente está tentando justificar o que disse me dizendo isso? -_-“
“Eu sou um cara, eu deveria cuidar dela um pouco. Só é natural. Achei que você acompanharia Aim.” Eu digo a ele enquanto pegamos o elevador para chegar ao ponto de ônibus em frente ao Siam Center. Naturalmente, Phun está me seguindo, uma vez que moramos na mesma vizinhança.
Você poderia não andar atrás de mim? Não percebe que está fazendo eu me sentir muito estranho?
“Eu geralmente faço isso, mas eu preciso te levar para minha casa, não é?”
“Huh?! Para que?!” Eu posso ser seu namorado (só de nome), mas eu não me casei e fui morar com você! Será que ele espera que eu vá morar com ele a agora?!
“Você não quer sua moto que deixou para trás ontem?” Ah, certo. Eu quase esqueci. Estou muito confuso hoje.
“Certo! Sim, eu quero. Pang está em casa?” Eu preciso perguntar pela encrenqueira primeiro.
“Onde mais ela estaria se não em casa? Haha.” Ele ri de mim como se eu estivesse lhe fazendo uma pergunta idiota. Mas realmente é uma pergunta idiota.
Então eu tive que passar a tarde sendo o namorado de Yuri, agora terei que passar um tempo sendo namorado do Phun também?! Será que terá alguma liberdade em minha vida?!
*****

2 Comentários