Oi gente!

Consegui trazer esse capítulo mais cedo do que imaginei, ainda bem. hahaha Não vou me demorar muito por aqui porque tem notas no fim do capítulo, por isso vão em frente. =)

Uma boa noite a todos!

Beijos,       
Lena.
P.S: A segunda temporada de Shingeki no Kyojin está confirmada para Abril!! Seria meu presente de aniversário? *O* Que feliz!!! hahaha
__________________________________________________

Capítulo 26: Terra do Nunca



Resumo:
Você me ensinou a coragem das estrelas
Como a luz continua infinitamente, mesmo depois da morte
Com respiração curta, você me explicou o infinito
Como é raro e belo até existir.
__________________________________________

Notas da Autora:
Eu não vou mentir: eu adiei essa postagem porque não estava preparada para terminar isso. Ainda não estou, mas eu não posso postergar para sempre. Eu vou deixar vocês o terem, mas apenas fiquem cientes de que as notas finais serão longas. Estou tão emotiva pra cacete nesse momento. Vão logo, antes que eu comece a tagarelar. xD
__________________________________________

Levou vinte minutos para eu chegar na praia. A essa hora, ela estava vazia. Não havia ninguém ali além de mim.
Inspirando o ar gélido que queimava meus pulmões com cada respiração que eu dava, eu fiquei parado ali ouvindo o som das ondas acariciando a areia. O gravador estava enfiado no bolso do meu casaco, esperando que eu tivesse coragem de ouvir as últimas palavras de Eren. Tinha uma parte de mim que não queria ouvir a fita dentro dele, assim como sempre haveria uma parte de mim que nunca aceitaria a morte do Eren.
Eu nunca tive a chance de dizer adeus a ele, agora eu estava sendo forçado a fazer isso sozinho no lugar preferido dele. Isso não era justo, mas eu já sabia disso há um longo tempo.
Jogando minha cabeça para trás, eu olhei para o céu noturno acima de mim. Hoje as estrelas eram manchas brilhantes de luz rodeando uma meia lua. Daqui, elas pareciam pequenas, pontos fixos no céu que vinham enquanto o dia acabava. Mas aquilo era só porque elas estavam tão longe. Na realidade, elas eram enormes, algumas até maiores que o céu. Cada uma delas era uma promessa de um garoto que não podia mais vê-las. Para mim, não importava que elas já tivessem se apagado porque as luzes delas continuavam, mesmo depois da morte.
O mesmo podia ser dito do Eren, que era minha própria estrela. A única que eu queria ver.
“Aqui estou eu,” eu disse a ele, mesmo quando ele não podia me ouvir. “Eu deixei você me destruir. Eu deixei você partir meu coração. Mas... aqui estou e eu ainda o amo.” Eu olhei para baixo, para o anel prateado que eu usava em meu dedo anelar – uma promessa que, agora, parecia tão pesada quanto meu coração. Eu fechei meus dedos, as unhas mordendo a carne da minha palma. Assim que eu escutasse a fita, estaria acabado. Tudo o que eu fui com ele chegaria ao fim.
Eu puxei para fora os fones de ouvido que eu havia prendido na gola da minha camisa. Tudo dentro de mim queria jogá-los no mar, deixar eles afundarem nas profundezas desconhecidas, mas me livrar deles não mudaria nada. Se eu escutasse ou não à fita, as palavras nela permaneceriam verdadeiras. Eu estava completamente desamparado contra isso, exatamente como sempre estive. Essa dor não podia ser evitada, mesmo que eu continuasse o resto de minha vida fingindo que Eren ainda estava vivo em algum lugar do mundo.
Eu nunca estaria pronto para dizer adeus a ele, mas eu queria completar o último pedido dele, então eu apertei o play no gravador e esperei.
No segundo que fechei meus olhos, ele sussurrou, “Levi”, como se fizesse um tempo desde a última vez que ele tinha falado meu nome. “Como eu sentia meu coração antes de eu conhecer o seu? Esta é uma pergunta que me faço frequentemente, mas não importa quantos anos eu tenha vivido antes de nos conhecermos, eu não consigo lembrar de uma vida sem você nela. Que estranho como o amor trabalha.” Ele expirou lentamente. “Se você seguiu meu pedido, então é meia-noite e você está de pé na praia. Eu escolhi esse lugar porque é onde você começou a se apaixonar por mim. Você lembra?”
Eu abri meus olhos e olhei para o mar agigantando-se a minha frente. A água estava muito escura nessa hora da noite, parecendo sinistra e ameaçadora, mas a lembrança dele sentado perto de mim em sua cadeira de rodas no dia da fogueira estava vívida na minha mente. Ele estava tão bonito que, mesmo antes de eu perceber meus sentimentos, ele era tudo o que eu podia ver.
Eu lembro...
“Sua alma e minha alma já se conheciam há muito tempo antes de agora e elas virão juntas de novo em outro tempo,” ele continuou, suas palavras umas que eu já tinha ouvido. “Nada pode nos separar. Me diga, você ainda sente aquilo? Você esteve procurando por mim, esperando por mim, porque eu ainda estou procurando por você. Eu sempre estarei procurando por você, Levi.”
Eu apertei o gravador até minhas articulações ficarem brancas, meu corpo inteiro tremendo. Tinha que haver uma razão para ele ter enviado Grisha para cá para entregar essa fita pra mim. O que ele precisava que eu ouvisse? Por que eu estava parado na praia em uma mistura de neve e areia no meio da noite? Eu queria saber as respostas, mas e se isso fosse tudo o que eu conseguisse dele?
Eu queria que houvesse mais. Eu precisava que tivesse mais.
“E dobrei mil garças pra você,” Eren disse, sua voz baixando para um sussurro em meus ouvidos, “e eu consegui meu desejo. Você conseguiu?”
De repente, a fita parou com um suave click. Chocado, eu levantei o gravador na altura dos meus olhos porque não podia ser aquilo. Tinha que haver mais com isso. O que infernos ele quis dizer com, “Eu consegui meu desejo?” É claro que não tinha conseguido. Se eu tivesse, ele estaria aqui comigo. Eu não teria passado os últimos quatro meses definhando por ele, e eu não estaria de pé aqui nesse momento sentindo como se meu coração estivesse partindo de novo.
Como isso deveria me dar um fechamento?
Raiva borbulhou dentro de mim. Incapaz de controla-la, eu puxei o fio dos fones de ouvido do gravador e atirei-os no mar. “Não,” eu falei por entre dentes cerrados. “Você não pode me deixar com isso! Como você pode perguntar se eu consegui a porra do meu desejo? Como você pode quando você sabe que não consegui? Mas que droga, Eren. Você não pode... Não me deixe com isso.” Eu caí de joelhos, pressionando os tenares de minhas mãos em meus olhos. Não era assim que deveria terminar. Tinha que ter alguma coisa naquela fita para deixar tudo isso bem, para fazer essa dor dentro de mim diminuir.
Sem a força para andar de volta para a caminhonete, eu estava preso sentado ali na praia, me agarrando a um gravador que me providenciara mais perguntas do que respostas. Tanto a carta quando a fita pareciam incompletas, como se tivesse uma mensagem escondida ali, mas como eu poderia descobrir isso sozinho? O que eu estava deixando passar que ele queria que eu visse? Relembrando, eu repassei mentalmente o que ele dissera. Ele perguntou se eu ainda estaria ou não procurando por ele, esperando por ele, e a resposta para essas duas perguntas era sim. Mas o que exatamente isso significava?
Colocando o gravador de volta no meu bolso, eu levantei e comecei a caminhar ao longo da costa, minhas botas afundando na areia molhada. Enquanto eu andava, começou a nevar, uma agitação de minúsculos flocos de neve que caíam no chão rápido o suficiente para colorir a praia de branco. Estava uma noite bonita, mas eu me doía pelo verão. Eu me doía por braços que nunca me envolveriam, me doía por lábios que nunca me beijariam, me doía por um sorriso que eu nunca veria de novo. Se eu pudesse ter apenas mais um momento com ele, eu diria a ele tudo o que eu mantive guardado por tanto tempo.
Eu parei e me virei para o mar. Neve se prendia ao meus cabelos e cílios, fazendo-me estremecer sob as camadas de roupas que eu vestia, mas eu não queria voltar para a casa vazia que não tinha mudado desde que Eren saíra. Tudo estava do mesmo jeito, ainda assim eu estava diferente. Eu estava tão quebrado pela ausência dele que não mais reconhecia a mim mesmo. Pessoas tinham me dito que eu viveria depois da morte do Eren, e isso era verdade. Aqui estava eu, muito vivo, mas eu fui tão machucado que não tinha jeito de eu me segurar na pessoa que eu fui enquanto ele ainda estava vivo.
“Você me disse que alguns dos danos que você causaria seriam permanentes,” eu disse, piscando as lágrimas que desciam pelo meu rosto de qualquer modo. “Você sabia, mesmo naquele tempo, que era assim que as coisas aconteceriam não é? Bem, dói como o inferno e eu não consegui meu desejo. Eu não consegui manter você e você não conseguiu manter a mim.”
Detrás de mim, alguém disse, “Eu não diria isso.”
Eu me virei tão rápido que quase caí para trás. Meus olhos arregalaram porquê de pé a alguns passos a minha frente estava Eren. Meu coração parou de imediato antes de continuar duas vezes mais rápido. Parecia que ele estava tentando escapar do meu peito. Isso era impossível. Eu tinha finalmente perdido a cabeça.
“Eu lhe disse que consegui meu desejo,” ele continuou, parecendo inacreditavelmente real sob o luar. “Eu também lhe disse que sempre desejaria você. Do momento que eu deixei essa cidade, eu estive em meu caminho de volta para você. Só me custou um tempo.”
O cabelo dele tinha ficado mais longo. Passava do queixo dele agora. E mesmo sob o pesado casaco preto que ele usava, eu podia dizer que ele ganhara peso desde a última vez que o vira. Ele parecia de tirar o fôlego, lindo, e estava parado ali sem nenhuma ajuda de um cilindro de oxigênio. Foi assim que eu soube que isto era um sonho, algum jeito doentio que minha mente estava tentando lidar com a perda dele.
“Levi,” ele sussurrou, as sobrancelhas de unindo. “Por favor, diga alguma coisa. Eu... Estou muito atrasado? Petra me disse que você estava seguindo em frente e eu não espero que você mude seus planos por mim, não de novo. Mas eu gostaria de ser uma parte da sua vida, mesmo que seja só como amigo.” Eu fechei meus olhos e contei até dez. Então os abri de novo, mas ele ainda estava lá. Cuidadosamente, ele deu um passo para mais perto de mim, levantando as mãos como se tivesse medo que eu fosse correr na direção oposta. Quando ele estava bem na minha frente, ele disse, “Estar tão perto assim de você, e não ser capaz de abraça-lo, me mata. Por favor, fale comigo.”
Eu olhei para ele. Ele era tão bonito. “Como você é capaz de respirar?”
Para isso, ele sorriu. Ele alcançou e segurou minha mão. Então ele levantou nossos dedos para o peito dele, onde eu podia sentir a batida forte de seu coração. “Dizem que todo mundo consegue seu milagre. Eu consegui o meu na forma de pulmões. Alguns dias depois de sair daqui, meu pai recebeu uma ligação sobre um doador.” Ele levou minha mão para os lábios dele e beijou cada uma de minhas articulações. “A primeira pessoa para quem eu queria contar era você, mas eu não queria lhe dar falsas esperanças. Eu poderia ter morrido na mesa de cirurgia e, se eu sobrevivesse àquilo, meu corpo poderia rejeitar os novos pulmões. Porém, eu consegui, então aqui estou. Eu vim no segundo que me foi dada permissão para viajar.”
Apressadamente, eu tomei minha mão de volta e a deslizei para dentro do casaco e da blusa dele até alcançar seu peito. Ali, eu podia sentir a pele lisa e irregular que formava uma cicatriz. Em descrença, eu fiquei de pé ali parado como uma estátua. Nesses últimos quatro meses, eu tinha suplicado com um Deus no qual eu não acreditava para que esse milagre acontecesse. Eu tinha implorado para tê-lo de volta. Agora, aqui estava ele e eu não conseguia acreditar nisso. Até cinco segundos atrás, eu tinha pensado que ele estava morto.
Eren segurou meu rosto e mexeu minha cabeça de volta para que pudéssemos olhar nos olhos um do outro. “Eu amo você,” ele disse. “Eu nunca parei. Mas se isso é demais pra você, eu entenderei. Nós vamos levar as coisas com calma, se é isso que você precisa.”
“Idiota,” eu disse, mas minha voz estava tão fraca que eu mal conseguia ouvi-la. “Idiota,” eu repeti, meu corpo vergando contra o dele. Os ossos de minhas pernas pareciam inexistentes a esse ponto. “Eu amo você. Eu lhe amo tanto e você está parado aqui pensando que eu quero levar as coisas com calma. Eu só não consigo acreditar que isso está acontecendo. Eu pensei que você estivesse morto. Merda. Me dê um segundo para absorver isso.”
Ele riu enquanto me envolvia com seus braços. “Então você não quer ser só amigos?”
Eu bati meu punho contra o peito dele suavemente. “Não. Deus, você realmente está aqui. Eu fico pensando que vou acordar a qualquer segundo.”
“Eu sei como se sente,” ele sussurrou, me abraçando com força suficiente para me levantar de meus pés.
Lembrando de uma coisa, eu me inclinei para trás, o que foi difícil porque ele se recusava a folgar seu aperto em mim. “Espere um minuto. Onde você esteve esse tempo todo?”
Ele sorriu timidamente antes de enterrar o rosto em meu pescoço. “Me escondendo na casa do Treinador Smith. Depois que você encontrou meu pai na minha antiga casa, nós tivemos que mudar nossos planos. Eu estava do lado de dentro quando você andou até lá.”
“Então é por isso que ele não baixava o celular. Ele estava mandando mensagens pra você?”
“É.” Ele deu um riso abafado. “Eu espiei pelas venezianas depois que recebi a mensagem dele. Quando eu lhe vi parado ali, eu quis ir até você, mas eu tinha definido em minha mente como eu queria que isso acontecesse.” Pressionando os lábios em minha mandíbula, ele sussurrou, “Feliz Aniversário, mon amour.
Eu coloquei meus braços em volta do pescoço dele, tão feliz que eu comecei a chorar de novo. E lá estávamos nós: Dois garotos parados na praia no meio da noite, nos segurando um no outro como se nossas vidas dependessem disso. Neve caía em volta de nós, entorpecendo meus dedos, mas eu não me importava. Eu não me importava com nada exceto o garoto que estava pressionando beijos em minha testa.
Dando um passo para trás, Eren disse, “Eu senti falta disso.” Ele olhou para baixo. Eu estava na ponta dos pés. “Você é tão fofo.”
Eu funguei. “Você arruinou o momento.”
“Mesmo?”
“Não. Eu não acho que qualquer coisa pudesse arruinar isso.”
“Acho que a neve imploraria para discordar. Está congelando aqui. Não tenho certeza se as melhores partes de mim estão funcionando.”
Eu afastei o cabelo do rosto dele. “Quer ir para casa?”
Ele sorriu, pressionando a bochecha na minha mão. “Pelo que eu ouvi, não será nossa casa por muito tempo.”
“Pode ser. Eu posso ficar—”
Balançando a cabeça, ele disse, “Não. Você quer sair dessa cidade. Você está pronto para um novo capítulo em sua vida e eu não vou lhe impedir.”
“Se você pensa que eu preferiria partir do que estar aqui com você, então está errado.”
“Quem disse que eu estaria aqui?” Ele levantou uma sobrancelha em diversão. “Quem disse que eu não iria com você?”
“Você viria comigo?”
“É claro,” ele disse. “Eu já falei sobre isso com meu pai depois que a Petra me disse. Tudo o que você precisa fazer é confirmar que me quer lá com você.”
Eu olhei fixamente para ele. “Isso é óbvio. Eu quero você lá.”
“Então está resolvido. Agora vamos sair daqui. Estou com tanto frio que não consigo sentir meus pés. Também estou muito cansado. Eu não dormi nos últimos três dias porque estava muito ansioso para chegar aqui, e agora eu posso dormir ao seu lado.” Sorrindo, ele adicionou, “Eu não poderia ter pedido por um presente de natal melhor que esse.”
Eu peguei a mão dele, notando que ele ainda estava usando o anel da promessa que eu havia lhe dado. Uma inundação de borboletas surgiu no meu estômago com a visão. “Então vamos.”
“Espera,” ele disse. Quando eu me virei para ele, ele se aproximou de mim, se inclinando para pousar seus lábios nos meus. Ele sorriu contra meus lábios. “Okay, agora podemos ir. Você vai me carregar até a caminhonete?”
Sem hesitação, eu o carreguei. “Eu o carregaria para qualquer lugar que você quisesse ir.”
“Eu só quero ir onde você for.”
-----------------------------------------------------
Notas da Autora:
É isso. Esse é o final de Chasing Summer, meu livro eterno.
Esse final era para deixar vocês com saudade. Era para fazer vocês se perguntarem sobre o futuro deles; como a vida deles aconteceria daquele momento em diante. É claro, eu poderia ter escrito muito mais, mas não era assim que essa fic deveria acabar. Isso, o que vocês leram, é como eu imaginei desde o começo: Eles se reencontrando no lugar onde começaram a se apaixonar um com o outro.
Vocês, obrigada por virem junto nessa jornada comigo. Eu estou muito grata por cada um de vocês. Vocês todos tem sido tão gentis comigo, mesmo quando eu pisoteei seus corações, mas é claro que eu não mataria o Eren. Quando o assunto é FPI, nem todas as pessoas sofrendo dessa doença conseguirão um transplante duplo de pulmões, mas alguns conseguem. Eu decidi que Eren deveria ser um dos poucos. Ele merece isso. Tanto ele quanto Levi merecem sua felicidade e, no fim, eles conseguiram. Só custou um bocado para chegar lá, mas eles conseguiram. Meus bebês conseguiram.
Desde o começo, eu disse que essa fic teria seus momentos tristes, mas que valeria a pena. Eu espero que tenha. Quando eu me sentei pela primeira vez para escrever isso, eu queria mantê-la simples e realista. Tenho orgulho de dizer que consegui ambos. Nada nesta fic é extraordinário (fora do comum). Dois garotos podem viver em uma cidadezinha e se apaixonarem. Um deles poderia sofrer de FPI e receber um novo par de pulmões. Nada nessa fic é extraordinário, mas o amor deixa tudo brilhante e extraordinário, não é?
Mais uma vez, obrigada. Apesar desta provavelmente ser minha última fic, eu não vou dizer adeus. Afinal, eu ainda tenho muitas pequenas histórias planejadas para essa história. Então, eu saio com isso – as palavras que Eren disse para o Levi em minha primeira fic: Até nos encontrarmos de novo. ;)
- Trish.
-----------------------------------------------------
Notas da Tradutora:
Oi pessoal! Que demora, não? Mais uma vez, peço mil desculpas por ter procrastinado com essa fic maravilhosa.
Essa história me rendeu muitos risos e lágrimas, do jeito que qualquer boa história faz com a gente, não acham? Fico muito feliz por ter conseguido traduzi-la por inteiro, pois o blog começou por causa dela, na verdade. Trish queria que um pedacinho de sua história pudesse ser de conhecimento das pessoas – ela queria que o máximo de pessoas possível pudesse saber que um amor assim realmente existe, é totalmente possível, independente de todas as dificuldades que possam acontecer – e fico feliz de poder tê-la ajudado, mesmo que um pouquinho. =)
Pretendo traduzir as histórias extras dessa fic, que são reunidas com o nome “Chasing Dreams” (Perseguindo Sonhos), mas não colocarei um tempo para isso. Chasing Summer era o principal, por isso não vou correr com Chasing Dreams, mas estejam certos de que os extras virão em algum momento. ^^
Muito obrigada por terem acompanhado essa fic e peço desculpas pelos erros que vocês possam ter encontrado por aí. Bjsss~  
Lena Jaeger.

21 Comentários

  1. Fui do inferno ao céu com essa fic, minha nossa, meu coração tava batendo rápido e aumentando, e quando ele reapareceu eu realmente gritei e chorei e fiz meu cachorro se assustar, mesmo que ele esteja acostumado comigo, e ainda que eu soubesse que a Trish não teria coragem de matar ele fiquei muito feliz, obrigada obrigada obrigada Lena, se não fosse você eu nunca teria conhecido essa história. Já to ansiosa pelos extras, mas vai com calma que nem você foi com essa porque quando atualiza a emoção quadruplica porque eu fico relembrando tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha Eu tava traduzindo e segurando as lágrimas mesmo sabendo tudo o que ia acontecer. XD
      Por nada, eu faço de coração. *u* Adoro ler os comentários e ver que essas traduções levam felicidade e tantos sentimentos pra todo mundo. ^^

      Bjsss

      Excluir
  2. Nossa Lena, estou chorando litros aqui, que história maravilhosa, fico tão feliz de ter lido ela, da uma esperança na gente. Obrigada por ter terminado de traduzir, você é demais essa fic é demais, quanta emoção... ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, é maravilhosa! Realmente desperta mtos sentimentos na gente. *u*

      Excluir
  3. Lena Parabéns por ter conseguido terminar, nossa essa autora é ótima mesmo, numca tinha chorado lendo nenhuma história essa foi a primeira, que pena que acabou é tão boa me senti um pouco órfã podia ter sido uma fic com 300 capítulos mas foi pouco porém incrível

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Roberta. ^^
      Sei como é essa depressão-pós-Chasing Summer. hahahah Vamos afogá-la com as novels! ;D

      Excluir
  4. Lena meus parabens por finalizar o seu primeiro projeto...
    Estou tao feliz e orgulhoso...
    Essa fic mechei muito comigo e com meus sentimentos, vc sabe disso, ate pq eu nao te dava paz, sempre choramingando com vc, falando de o quao triste eu me sentia.
    E vc sempre me fazendo sentir melhor, depois dos duas ultimas postagens de CS eu havia lhe dito que não leria mais. Que os capítulos estavam extremamente carregados com sentimentos que me faziam chorar...
    E nao foi muito diferente dessa vez.

    Ps. Tenho uma enorme sacola de pérolas rosas aqui,realmente grandes e brilhantes, obrigado ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso eu disso, "Leia". hahahaha
      Também já tenho minha própria coleção de pérolas aqui! hahaha

      Excluir
  5. Estou tão feliz, adoro finais felizes, muito, muito obrigado Lena por esta fic maravilhosa, é uma que eu vou ler e reler várias vezes. Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada! Essa fic merece ser lida. hahaha Graças a Deus o final é feliz, eu morreria com um final triste. >_<
      bjsss

      Excluir
  6. Quando eu lia esta fic, trazia cmg uma garrafa de água, sério, chorei rios. Muito bem escrita, momentos muito tristes, emocionantes e engraçados, simplesmemte perfeita. O msm capitulo me fazia rir e chorar. Parabéns pra autora que quase me mata e pra vc pelo seu trabalho maravilhoso de tradução. Melhor blog <3

    ResponderExcluir
  7. Gente eu já estava chorando junto com o Levi mas direpente comecei a sorrir e meu marido perguntando porque eu ria e chorava ,e eu simplesmente não parei de rir até que emfim um final feliz para um amor BLADE,obg lena pelo seu trabalho nem sei vc vai ver meu post😍obg mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nhoooo CS faz isso com a gente! A gente chora, ri, se desespera com eles. Hahahaha Seu marido deve ter ficado confuso. XD
      Eu que agradeço por comentar. *u*
      Bjsss

      Excluir
  8. Nossa, estou sem palavras...
    Que história mais linda, não consigo lidar com tantas emoções 💜

    ResponderExcluir
  9. Deixei pra comentar no ótimo capítulo com essa história eu ri, eu chorei baldes mais e uma história linda um amor que faz a gente crer que vai atravessar o tempo

    ResponderExcluir
  10. Deixei pra comentar no ótimo capítulo com essa história eu ri, eu chorei baldes mais e uma história linda um amor que faz a gente crer que vai atravessar o tempo

    ResponderExcluir
  11. Essa história é tão tão linda.
    Até o capitulo anterior eu não parava de pensar comigo mesma que eu a odiava pra caramba, odiava mesmo, e que estava sendo uma masoquista por continuar a ler só para sofrer. Agora fiquei tão feliz que tive vontade de chorar. Muito raro eu me emocionar, eu sou fria pra caramba. Mas estou com aquela horrível depressão de fim de história, vou ter que ler os extras inglês mesmo porque esse final da uma sensação de quero mais.
    E eu nem conhecia Shigeki no Kyojin, foi essa fic que me fez querer assistir e tbem amei o anime. O problema é que como comecei sem conhecer os personagens minha mente os imaginou como quis e mesmo depois de ver o anime não consegui ligar os personagens com os da fic, eles me parecem totalmente originais para mim.
    Enfim. Queria saber se as outras histórias da autora são tão boas quanto essa. Se forem posso me dar ao trabalho de ler inglês, mas elas não pareceram tão emocionantes pelas sinopses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh Sim, essa história faz a gnt ter aquele relacionamento de amor e ódio com ela. hahaha
      Eu também acho que os personagens são perfeitamente originais, mas amo a ideia de vê-los com a aparência de um dos meus ships preferidos. hehehe Poxa, deve ter sido dificil começar a ver o anime com a imagem da fic em mente. XD
      Das outras fics dela eu só li mais duas: The Thug e Resistance (mas essa não estou acompanhando direitinho). Eu adoro as duas! Mas o clima delas é completamente diferente de Chasing Summer, nenhuma delas é tão tocante, sab? haha Chasing Summer é mais lágrimas e arco-iris do que essas duas, que tem mais ação. Se você gostar de enredos assim também, com mais ação, eu recomendo.

      Excluir