Olá pessoal!!!! ー(☆∀☆)/”

Aqui está o presentinho de Natal de vocês! Espero que gostem e que ele alegre muito, muito esse nosso primeiro Natal juntos!!! (●♡∀♡) E que venham outros! ^^/

Esse capítulo é gigante!!! Pensei que nunca fosse terminar de traduzir. T^T Mas terminei e é demais ler um capítulo super longo. huahuahauhau Um detalhezinho: Eu coloquei os pensamentos deles em itálico e negrito dessa vez porque achei que eles deviam ficar mais evidentes. Se vocês gostarem mais assim, então manterei dessa forma nos capítulos seguintes. ^^

Vamos lá? AVISO: Contém lemon/smut!!!!

Lena.
_____________________________________________________



Cap. 145: Um momento miraculoso de se testemunhar.



Se a verdade fosse dita, desde a noite que Bai Luo Yin fugiu para casa, ele já sabia, sentia nas profundezas de seus ossos, que o dia inevitável já há muito havia sido ordenado. Escolher ficar com Gu Hai era o mesmo que escolher um caminho sem saída. Ele não podia ficar muito preocupado em sempre querer ser o ativo para sempre. Ainda mais, escapar disso só significava que tinha uma mancha, uma dobra.... um rasgo no tecido da relação deles.
E ainda assim...... ele não estava disposto a se afastar de Gu Hai.
Todas essas contradições, como um arame farpado cheio de pontas afiadas, se contorciam e se misturavam infinitamente enquanto se apertavam firmemente umas às outras. Era impossível desenrolar e esticar esse miserável aglomerado e até a mais nobre de todas as tesouras não seria capaz de separá-las. Com apenas um leve toque desses fios aparentemente serpenteantes, já era predeterminado que uma sensação abrasadora, ardente e extremamente dolorosa atingiria o fundo de seu estômago já agitado.
Ele permitiu que sua cabeça ficasse caída com os olhos que pareciam como se estivessem olhando dentro do abismo de um lugar desconhecido. Em segundos, ele deitou sua cabeça impotentemente no ombro largo de Gu Hai. Ele realmente queria partir essa pessoa imediatamente ao meio com as próprias mãos e engoli-lo por inteiro até que ele chegasse em seu estômago. Desse jeito, ele não teria que se preocupar em ser comido por ele. E mais importante, ele também não teria que se preocupar com ele fugindo. [Lena: Nyaaa~ Yin Zi mostrando seus sentimentos (para nós hehe)]
As mãos trêmulas de Gu Hai deslizaram para a cabeça de Bai Luo Yin, levantando-a de seu ombro. Gentilmente, ele a virou levemente, permitindo que aquele rosto familiar olhasse diretamente para ele. Amor era isso. Era amor que amparava os olhos dele; com um tipo de vício incurável, ele olhou para aquele par de pupilas teimosas diante dele. E silenciosamente dentro de seu peito já apertado, era como se seu coração tivesse a voz para verbalizar seus sentimentos, e ele disse:
Seu espertinho, sempre me torturando o dia todo. Me deixando impaciente e passando fome. Quando eu quero devorar você, você torna isso impossível. E quando eu quero odiar você, meu coração me trai...... Como eu devo lidar com você?
Bai Luo Yin também mantinha um olho atento em Gu Hai enquanto pensamentos sem voz entravam em sua mente incansavelmente. Esses pensamentos, sem saber, imitavam uns similares aos dessa pessoa obscena enquanto ralhavam e amaldiçoavam.

Seu maldito gato ambicioso. O dia inteiro, a única coisa em que você sabe fazer é comer. Seria bom se você sua porra de boca fosse um pouco menor. Por que ela precisa ser tão grande assim? Mais cedo ou mais tarde, você vai morrer de tão cheio! [1] 
Por aproximadamente dois minutos, o quarto ficou bem silencioso enquanto os dois ficaram sentados olhando para o semblante um do outro. Bem diferente de suas aparências externas, mentalmente eles estavam atirando insultos um para o outro.
Mais uma vez, como se o relógio trabalhasse, eles descaradamente se aproximaram, permitindo que seus braços gentilmente pegassem o corpo quente um do outro. Enquanto esse abraço fechava a distância que os mantinha separados, os lábios deles se encontraram em um beijo muito necessário. Fazia um tempo desde que eles provaram um ao outro, ainda assim, como sempre, seus lábios se encaixam tão perfeitamente que eles podiam muito bem estar fazendo isso um milhão de vezes.
No que isso, de alguma forma, faltava delicadeza e aquele sentimento de romance, isso foi feito com paixão. Uma que era envolvida em uma chama incandescente.
As pontas das barbas deles arranhavam-se, causando ilimitada quantia de corrente elétrica ser gerado dos seus queixos. Esta fazia cócegas em seus pescoços enquanto viajava ao longo deles e se reunia bem perto em seus peitos até alcançar seus estômagos. Como se a ponta do detonador de uma bomba fosse acesa, essas correntes elétricas explodiram com um forte alcance e dispersaram para cada nervo de seus corpos.
Fazia um longo tempo que eles estavam privados. Ele podia quase sentir no fundo de seu coração e mente que ele realmente sentiu falta e desejava isso. Rapidamente, essa excitação traiçoeira emergiu avidamente. As mãos de Gu Hai traçaram seu caminho para a bainha da camisa de Bai Luo Yin e lentamente rastejaram para dentro antes de se moverem lenta e solicitamente para cima, ao longo da maciez da pele dele.
Em conformidade com os toques íntimos de Gu Hai, Bai Luo Yin colocou sua mão diretamente entre as pernas de Gu Hai. Ele podia sentir o membro sob o tecido macio da calça pulsando vigorosamente com vitalidade.
E ao mesmo tempo, ele podia sentir o calor de seu próprio corpo alcançando seu ponto de ebulição.
O som alto de arquejos e respirações curtas se espalhou pela sala de estar.
Neste momento fanático e quente, a mão de Gu Hai parou de repente e ele disse fracamente, “Vá tomar banho.”
Mas Bai Luo Yin queria continuar isso.
Gu Hai, no entanto, disse mais uma vez, “Eu não quero forçar você. Você deve estar bem cansado também por ter abusado de seu cérebro só para me atormentar. Tome um bom banho e tenha uma boa noite de sono.” [Lena: Arg! Gu Hai sendo tão amorzinho!]
Depois que ele terminou de dizer isso, ele levantou e começou a se afastar com um maneirismo bem lento.
Bai Luo Yin estava logo atrás de Gu Hai, olhando para ele com uma expressão muito peculiar nos olhos por um bom tempo. De repente, ele pulou para frente e seguiu atrás dele. Seu braço balançou e fez a volta no pescoço de Gu Hai, segurando-o firmemente com uma força bem poderosa antes de perguntar friamente:
“Tentando folgar as rédeas antes que possa capturar a presa, huh? Você não tem nenhuma boa intenção, tem?”
Gu Hai puxou o canto de sua boca em um sorriso cínico bem evidente, “Você sabe disso e ainda me seguiu.”
Com isso dito, ele rapidamente se virou e, de repente, fechou a porta do banheiro. Olhando para a raiva persistente no rosto de Bai Luo Yin que ainda ia desaparecer, Gu Hai sabia que ele já havia concordado.
“Me ajude a esfregar minhas costas,” disse Gu Hai enquanto se virava e deixava suas costas voltadas para Bai Luo Yin.
Bai Luo Yin o ignorou, pegou a ducha do chuveiro e lentamente molhou seu próprio corpo.
Menos de um segundo depois, Gu Hai inesperadamente pulou na frente dele e, sem nenhuma explicação, ele arrebatou a ducha da mão de Bai Luo Yin.  Ele ajustou a ducha na pressão máxima, virou-a na direção do Xiao Yin Zi e atirou água nele como se para enxagua-lo.
Repentinamente uma sensação morna se juntou naquela área fraca e sensível. Era como se uma grande mão estivesse sobre o seu membro, acariciando-o gentil e suavemente. Do nada, as pernas de Bai Luo Yin estremeceram fracamente antes dele se mover e recuar. Ele queria fugir e se esconder desse tipo de excitação que tornava difícil para as pessoas, para ele, aguentar.
Infelizmente, a mão de Gu Hai respondeu com grande velocidade e seguiu de perto, continuando a espirrar a água. O corpo de Bai Luo Yin se moveu para trás de novo até sua costa fazer contato com a parede gelada do chuveiro. Quando o frio penetrado na parede passou pelo seu corpo, ele não pode evitar de deixar um gemido emergir do fundo de sua garganta e escapar pelos seus lábios.
Gu Hai riu frivolamente, “Esse gemido foi bem sedutor, me deixe ouvir de novo.”
Bai Luo Yin levantou a mão com toda intenção de bater algumas vezes em Gu Hai. No entanto, em vez disso, Gu Hai aproveitou essa grande oportunidade e segurou firmemente a cintura de Bai Luo Yin. Então, já tendo segurado também a outra mão, Gu Hai as prendeu com firmeza com apenas uma de suas mãos. Ele as puxou para cima e as segurou bem acima da cabeça de Bai Luo Yin.
Com grande controle e facilidade, Gu Hai se curvou ligeiramente e começou a lamber gentil e lentamente e a morder o pescoço molhado e macio de Bai Luo Yin. A língua dele provocou e tomou seu tempo para provar a pele, sentindo as veias embaixo pulsarem um pouco mais rápido cada vez que seus dentes roçavam levemente sobre elas.
Acompanhado por um jato de água que descia profusamente do topo da cabeça de Bai Luo Yin, Gu Hai beijou seu caminho para baixo.
O calor úmido sobre o mamilo de Bai Luo Yin trouxe um tal choque de prazer que ele esqueceu cada pensamento que estava flutuando pelo seu cérebro. Gu Hai tinha sua boca lá, beijando e mordiscando sobre ele por um tempo antes de sua língua habilidosa vagar para outro lugar.
Gu Hai continuou a beijar e morder seu caminho passando a axila, para baixo pela lateral do torso, e barriga........
Os cabelos densos entre as pernas de Bai Luo Yin estavam lavados e amaciados pela água corrente, permitindo que a língua de Gu Hai pudesse afastá-los facilmente antes de localizar o alvo principal. Sua língua passou por cima dele brevemente, enfeitiçadamente, sedutoramente, então com lentidão tentadora ele deslizou o membro para dentro e para fora de sua boca. Tão ternamente, ele o chupou, arranhando com seus dentes enquanto sua língua envolvia calorosamente, úmida em volta do comprimento. Cada vez que sua cabeça batia para trás e para frente, seus dentes roçavam levemente contra a pele macia.
Ele levantou seus olhos provocantes do chão e olhou intuitivamente para Bai Luo Yin. Seus olhos o lamberam com um calor tocante enquanto avaliava seu peito flexível, a suavidade lustrosa da barriga ele, o toque sensual de seus quadris que seguiam para a firmeza de suas coxas macias e maleáveis, e as linhas longas e fluidas de suas adoráveis pernas...... pernas que podiam facilmente envolver um homem e, com muita facilidade, mantê-lo prisioneiro até que ele não pudesse mais pensar direito... até que ele se afogasse se boa vontade em um mar de êxtase selvagem.
Bai Luo Yin sentiu dor e entorpecimento misturados em seus membros, mas, pior ainda, ele tinha um sentimento de vergonha. Agora sentindo como se suas respirações fossem tiradas dele relutantemente, ele grosseiramente arfava por mais ar. Ele, então, pegou a cabeça de Gu Hai e a pressionou com força com suas mãos. Entretanto, tendo negligenciado momentaneamente o fato de que seu próprio membro ainda estava na boca de Gu Hai, por uma fração de segundo, ele sentiu uma dor intensa correr por ele.
A expressão de seu próprio divertimento e resistência se pintou vividamente no rosto de Gu Hai. Com a aparência de prazer beijando o rosto dele alegremente, o membro de Gu Hai ficou ligeiramente inchado por conta própria mesmo sem ser tocado ou afagado.
Sob a água fluindo, os dois corpos molhados foram excitados e estimulados até suas ereções estarem no auge. Eles gentilmente acariciaram, esfregaram, beijaram e se esfregaram um no outro. Suas respirações eram acompanhadas pela água fluindo e se misturavam harmoniosamente em uma bela sinfonia. Esse som entrava em seus ouvidos e os excitava ainda mais.
“Baobei, eu quero você.”
Gu Hai pegou a mão de Bai Luo Yin na sua a colocou sobre seu membro já queimando. Ele queria que ele soubesse, sentisse na parte mais profunda de seu coração e mente, que ele não era capaz de esperar muito mais tempo.
Os lábios de Bai Luo Yin se moveram, mas ele não disse nada.
Gu Hai se segurou nele firmemente, no entanto esse abraço era terno e cheio de delicadeza. Os olhos dele estavam fechados e protegidos com uma pesada paixão que se recusava a ir embora, e seus lábios sedutores estavam ligeiramente abertos. A curva da boca de Bai Luo Yin, uma boca que era como sacarina, um ímã infinitamente desejável pairando a meros centímetros de seus lábios, era feita para ser traçada pela língua de um homem. Ele queria sentir os lábios macios dele se renderem a ele de novo. Ele observou enquanto aqueles lábios sedutores se partiram ligeiramente, as respirações acelerando e ficando mais curtas.
Por um longo tempo, Gu Hai o beijou. Era como uma promessa silenciosa.
Dessa vez, eu serei muito gentil, muito suave e gentil.....
__
Deitado de barriga sobre os lençóis frios da cama, ele podia ver claramente diante de seus olhos todo tipo de lubrificantes perfumados. Só de olhar para aqueles itens que pareciam provoca-lo, Bai Luo Yin sentiu como se ele estivesse num terreno de execução esperando pela morte inevitável.
Dentre os vários frascos de lubrificantes, Gu Hai pegou um e habilmente girou a tampa, permitindo que o aroma dispersasse pelo quarto. Ele apertou um pouco do óleo em sua mão e manteve em mente o que o livro apontava como aspectos principais.
Você deve ser paciente e meticuloso. Não aja com pressa ou ansiedade indevida.
Pelo contrário, quem poderia ter imaginado que esse tipo de movimentos e ritmo lentos fariam Bai Luo Yin ainda mais tenso mentalmente? Ele esperou por um longo tempo e continuou esperando mesmo quando Gu Hai ainda não tinha feito nenhum movimento repentino. Então, em vez disso, essa antecipação fez seus batimentos cardíacos alcançarem um ritmo de 180 batimentos por minuto. Sentindo uma falta de ar, ele arfou, puxando vários goles de ar antes de deslizar seu corpo da cama.
“Ei! Não fuja!”
Gu Hai segurou uma das pernas de Bai Luo Yin e o puxou de volta para sua posição anterior na cama. Enquanto ele olhava para o garoto sob ele, ele repetidamente se amaldiçoou e se culpou mentalmente.
Olhe só o que você fez, você assustou ele até ele ficar assim...... depois do que você fez com ele, apenas vá para o banheiro estapeie sua boca dez vezes!
Bai Luo Yin tinha uma expressão de estar sendo abatido em seu rosto enquanto ele pressionava um travesseiro em sua própria cabeça.
Gu Hai observou Bai Luo Yin meio divertido, sem saber se ele deveria rir ou chorar com esse resultado, “Você pode relaxar um pouco?”
A esse ponto, Bai Luo Yin ainda não disse nada e se recusou a ouvir a qualquer palavra que viesse da boca do outro garoto. Seu corpo inteiro, do topo de seus cabelos até a ponta de seus teimosos dedos dos pés, estava em um estado de prontidão, parecendo como se estivesse preparado para a guerra.
A dor estava para vir em breve, então ele deveria, a todo custo, resistir diante dessa adversidade.
Lenta e suavemente, Gu Hai colocou as duas mãos sobre as nádegas de Bai Luo Yin e as acariciou gentilmente. Ele queria ajudar os músculos rígidos e tensos de Bai Luo Yin a se aliviarem e relaxarem com seu toque, mas, no fim, Bai Luo Yin ainda se recusava a cooperar.
Quanto mais ele esfregava e massageava, os músculos ficavam ainda mais tensos. Quanto mais tensos eles ficavam, mais força ainda ele queria usar para fazer esse pedaço de carne afrouxar. No fim das contas, quando mais ele esfregava, mais doloroso isso se tornava para Bai Luo Yin.  Então como resultado, um uivo miserável escapou dos lábios dele junto com a dor abrasadora. Ele incessantemente bateu com a mão na cama.
Então, Gu Hai notou que o pedaço de carne diante de seus olhos já havia ficado ligeiramente roxa de sua supostamente cuidadosa massagem. Ele não queria perder o controle de novo, ele não iria. Já havia sido difícil o suficiente, naqueles minutos atrás, conseguir que essa preciosa pessoa ficasse aqui.
Havia uma batalha interna sendo travada entre seu coração e sua mente por tentar impedir suas mãos, sua boca, de ficarem passeando por todo esse corpo, de impedi-lo de acariciar e lamber esse doce corpo, de impedi-lo de tocá-lo onde suas emoções estavam tão fortemente centradas.
Gotas de suor se formaram e se juntaram sobre sua testa. Só então que ele ficou ciente que o pecado que ele havia cometido corria mais profundamente do que ele esperava. Que a ferida causada não desapareceria de repente.
“Yin Zi, não pense naquela situação daquele dia de novo. Por favor, tome esse dia como nossa primeira vez, okay?”
Gu Hai então beijou a ponta do nariz de Bai Luo Yin, onde pequenas gotas de suor já haviam se reunido. Em uma voz baixa ele continuou a sussurrar, assegurando Bai Luo Yin de sua promessa solene.
Ouvindo aquelas palavras suaves ressonando repetidamente no espaço perto de seus lábios aquecidos, o estado de espírito de Bai Luo Yin gradualmente ficou em paz, tranquilidade finalmente encontrando seu caminho para o corpo dele, levando-o ao relaxamento.
Gu Hai, então, moveu sua boca para a base do pescoço de Bai Luo Yin e, seguindo o cume da coluna vertebral, ele beijou ao longo desse caminho enquanto certificava-se de ir lentamente. Ele traçou o contorno de cada disco com sua língua enquanto esta passava sobre eles. Ele podia quase sentir aqueles milhares de nervos iniciando-se com cada contato que faziam com sua boca quente. Ele continuou a lamber, deixar sua língua dançar por conta própria, e beijou seu caminho para baixo até alcançar o cóccix. Ele cuidadosamente girou sua língua em volta daquela área sensível.
Bai Luo Yin podia sentir uma sensação de formigamento incomparável, de certa forma como uma comichão. A sua cintura inteira ficou entorpecida, então ele moveu seu corpo como para se aliviar desse “desconforto”. No entanto, uma sensação semelhante a cócegas ainda mais intensa o rodeou. Eram numerosas e bem próximas, como se uma horda de formigas estivesse beliscando e mordiscando seus ossos.
Um curto tempo depois, ele puxou com firmeza os lençóis da cama e arquejou desesperadamente por ar antes de soltar forçosamente. Uma onda de calor envolveu seu cérebro fazendo seus pensamentos ficarem momentaneamente em branco.
Naquele exato momento, os dentes de Gu Hai mordiscavam e beliscavam delicadamente o ânus de Bai Luo Yin. Era como se ele estivesse intencionalmente mordiscando levemente e então com força. Com muita habilidade, ele acelerava o ritmo e então diminuía até que pudesse sentir as pernas de Bai Luo Yin tremendo quase violentamente.
Sentindo que ele havia afagado e provocado aquela área bem o suficiente, Gu Hai cuidadosamente afastou aquelas duas bochechas agora suaves com as mãos e atacou o interior. Sua língua ardente varreu toda a entrada. Enquanto ele continuava passando sua língua repetidas vezes, ele lentamente provava aquele lugar que ele sentira falta por tanto tempo.
Bai Luo Yin estava tanto com medo quanto excitado com antecipação. Seus dedos apertavam com força os lençóis criando centenas ou mais de pregas no tecido.
Finalmente, a língua de Gu Hai focou unicamente naquela passagem estreita. Com muito desejo localizado na ponta de sua língua, ele a apertou para dentro.
Uma poderosa corrente elétrica rapidamente emergiu do fundo do estômago de Bai Luo Yin e mandou calor em elevação todo o caminho das solas de seus pés para passar pelo seu corpo como fogo de palha. Então, uma torrente de desejo fluiu através dele, apertando suas entranhas em um torno de aço. Uma familiar sensação calorosa de prazer foi inflamada dentro dele enquanto o calor maravilhoso e erótico continuava a engoli-lo por inteiro. Esse calor transformou o sangue dele em uma chama viscosa que queimava seu corpo de dentro para fora.
Seus dedos dos pés estremeceram do choque dessa corrente elétrica e, de repente, sua cintura ficou bem ereta antes de se curvar num leve arco. Incapaz de se segurar por mais tempo, ele gemeu com o prazer.
Já que você quer que eu sinta dor, realmente tem alguma necessidade de me fazer sentir prazer agora? Você quer primeiro me mandar para o céu e então me chutar para o inferno, não é?
Mais uma vez, Gu Hai derramou lubrificante em seus dedos. Sua outra mão habilmente serpenteou seu caminho para o membro de Bai Luo Yin e fez sua mágica ali, procurando provocar uma excitação com aquele companheiro. Enquanto usava esse método sedutor como uma distração, seus dedos agora umedecidos foram sorrateiramente para aquela passagem estreita e, lentamente, penetraram centímetro a centímetro.
Rapidamente, o dedo de Gu Hai foi envolvido firmemente pelo calor das paredes internas. Ele sentia seu dedo tão aquecido, vivo e forte enquanto se movia lentamente, penetrando leve e suavemente. E aquele mesmo calor enviou um formigamento se espalhando pelo seu próprio braço em ondas de contentamento reconfortante que inundaram cada parte de seu ser.
Um sorriso agraciou seus lábios enquanto ele olhava para Bai Luo Yin com olhos que pareciam como se pudessem descrever as emoções do outro garoto.
“Como está? Eu não menti pra você, certo? Você não sente nem um pouco de dor, certo?”
Entrou tão rápido e tão facilmente assim? Não pode ser! A diferença de tamanho é completamente incomparável!
Bai Luo Yin virou sua cabeça para trás para olhar. Acabou que era apenas um dedo.
Por que diabos você está se mostrando quando é apenas um dedo, huh?
Bai Luo Yin virou sua cabeça de volta irritado, ele não podia evitar de reclamar mentalmente sobre sua própria miséria.
Ainda é cedo demais, eu só preciso continuar aguentando isso um pouco mais!
Quando Gu Hai esticou e inseriu o segundo dedo, ele sentiu uma grande resistência. Com esse tipo de obstrução se opondo a seu movimento, ele deu tapinhas leves na bunda de Bai Luo Yin várias vezes, incitando-o a relaxar para que seu músculo pudesse também relaxar e não empurrar seus dedos para fora.
Bai Luo Yin não disse uma única palavra e rangeu os dentes com força. Para piorar as coisas, seu corpo se recusava a cooperar ou se afrouxar mesmo o mínimo que fosse.
Sem ter melhor opção, Gu Hai se voltou a derramar um pouco mais de lubrificante em sua mão. Ele aumentou a fricção que tinha sobre o membro ainda pulsante de Bai Luo Yin, deixando seu dedo provocar a ponta uma vez ou outra para mantê-lo excitado e estimulado. Tirando vantagem dos intervalos entre as lentas inspirações de Bai Luo Yin, ele pressionou seus dedos sem pausa até entrarem completamente.
“Como é a sensação?”
Bai Luo Yin disse com sinceridade, “Não é muito confortável. Parece um pouco inchado.”
Gu Hai estava totalmente confiante em si mesmo enquanto retorquia, “Não se preocupe, vai ficar melhor em pouco tempo.”
Junto com o ritmo de suas respirações calmantes, seus dedos suave e lentamente se moveram para cima e para baixo contra a parede quente que os envolvia firmemente. Era rápido, então mais devagar. Esse ritmo continuou até Bai Luo Yin ficar gradualmente acostumado com esse estímulo e a sensação de desconforto lentamente diminuiu também.
Um tipo de sensação estranha e exótiao se formou em seu peito e jorrou adiante dentro de seu corpo ardente. Ele não conseguia discernir se era uma sensação confortável ou não, mas, pelo menos, o gosto e o sentimento desse tipo de sensação não era difícil de aguentar.
Uma brisa gentil escolheu esse momento para soprar em cima deles, acariciando-os em sua passagem com o cheiro doce do lubrificante.
Todo esse tempo, Gu Hai já estava animado, seu corpo estava fervendo e acelerando a toda velocidade. Cada uma das vezes que seu dedo deslizava para dentro, ele podia sentir o músculo apertado o sufocando. Uma sensação familiar de prazer emergiu da sua memória deixando-o um pouco impaciente, ele estava se coçando para continuar com isso. Ele queria reviver e provar aquele sentimento prazeroso novamente, aquele que o levou ao êxtase e o arrastou para uma morte que valia a pena.
Não, assim não vai dar. Eu não posso ser impaciente. O livro já disse, ainda falta um dedo. Eu preciso estica-lo completamente.
Com relação a alguém como Gu Hai que é ansioso e precisa acelerar as coisas, esse realmente era um grande teste de resistência.
Sentindo-se um pouco inchado, Bai Luo Yin achou que aquilo era meio insuportável, então ele virou sua cabeça e disse sinceramente, “Você não pode tirar um?”
Uma expressão dolorosa se pintou no rosto de Gu Hai.
Foi difícil o bastante para colocá-lo para dentro, agora você quer que eu o tire mais uma vez. Você está tentando matar meu precioso Xiao Hai Zi sufocado?
“Aguente isso só mais um pouco, vai logo ficar melhor.”
Gu Hai pacientemente se agraciou com Xiao Yin Zi.
Finalmente, ele foi capaz de deixar esse companheirinho totalmente ereto.
Dois minutos depois, todos os seus preparativos cuidadosos e diligentes estavam em ordem.
Gu Hai fechou ligeiramente os olhos e quando os abriu novamente, eles estavam cintilando de entusiasmo.
“Logo você vai testemunhar um momento milagroso!”
________________________________
Nota de tradução:
[1] Uma explicaçãozinha rápida do pensamento do nosso Yin Zi, para quem não entendeu:
Seu maldito gato ambicioso. O dia inteiro, a única coisa em que você sabe fazer é comer. Seria bom se você sua porra de boca fosse um pouco menor. Por que ela precisa ser tão grande assim? Mais cedo ou mais tarde, você vai morrer de tão cheio!”

O que isso quer dizer é algo como: “... a única coisa que você sabe fazer é pensar em fazer sexo. Se seu apetite com relação a isso diminuísse um pouco, seria bom. Mas por que tem que ser tão grande? Você vai morrer de tanto pensar nisso!”

15 Comentários

  1. Eu quase morri com esse capítulo... Meu deus.
    Gu Hai vc ta de parabéns meu filho...
    Bai do relaxa e aproveita o momento.
    Vamos ao próximo....

    ResponderExcluir
  2. Ain o Hai tão cuidadoso😍 esse novo guerreiro veio preparado kkk E essa cena no banheiro? Jesuuuuiis!
    Obtigada Lena por todo trabalho e esforço para nos trazer esse ótimo presente de natal😊
    Sim, é que venham mais natais juntos!
    Beijos, Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  3. OMG, OMG, OMG, OMG... Cadê aquele chá?

    ResponderExcluir
  4. Kyaaaa!!! Vlw Lena que presente e esse amo, Feliz natal lena muitas felicidades, saúde e paz pra vc e sua familia, bjus

    ResponderExcluir
  5. OBRIGADA LENA vc é maravilhosa😍😉

    ResponderExcluir
  6. O que o Lobo não faz pra comer a Chapeuzinho kkkkk Gente! Que orgulho do nosso menino.... Tipo... Muito! Ele cresceu e agora cuida da sua esposa! Gentes e e essa provocação toda? Adorooo

    ResponderExcluir
  7. Feliz Natal Lena!!!! Obrigada por esse lindo presente!! De alguma forma, fiquei emocionada com esse capítulo, o Yin Zi cedendo em prol do amor q sente, mesmo com todo o trauma q adquiriu, foi tocante.. E adorei os pensamentos destacados, as vezes fica meio confuso identificar, mas o Gu tambem está de parabéns, amor é isso, o prazer e bem estar da pessoa amada sempre vem antes do nosso.... Gu Hai com cuidado foi fofo, lindos meus amores...

    ResponderExcluir
  8. não sei o que aconteceu com meu pc eu vejo o blog todos os dia e não tinha atualizações, tanto que eu te dei feliz natal no capitulo 142, mas não tem problema agora estou lendo 5 capitulos seguidos muito obrigado e feliz Natal e muita felicidade para vc e sua familia que venham muitos natais juntas com estas novels lindas que vc tem o trabalho de traduzir para nos dar o prazer de ler obrigado bjss.

    ResponderExcluir
  9. ETA PESTE, CORRENDO PRO PRÓXIMO (Já vou aprendendo véi)
    Ótimo capítulo kkkkkk Meu DEUS

    ResponderExcluir
  10. Geeenteeeee, que capitulo foi esse, que calorrrr, Socorro

    ResponderExcluir
  11. Esse é o problema de pessoas como nós, Guhai. Eu te entendo, baby. Eu também SÓ penso em sexo. Tem coisa melhor que isso? Tem, mas sexo vem em primeiro lugar. Agora... terminar esse capítulo bem na hora H' foi phoda! Muito PHODA! Ninguém merece, né? Bailu, querido, se abre logo, não aguento mais seu cú doce de mel. Aproveita o ensejo, e não tenha medo, seja desinibido e explore o corpo do seu marido também, assim como ele faz com o seu. Eu disse que dor é relativo. Guhai está fazendo o serviço certo, vamos a relatividade de Bailu. Será que ele vai sentir dor ou não? Correndo para o próximo caps, espero ser o último pq to aproveitando que estou doente e de cama.

    ResponderExcluir
  12. Kkkkkkk morri de rir com esses pensamentos finais..."Você não pode tirar um?"kkkkkkkkkk realmente esses meninos são uns palhaços.

    ResponderExcluir