Oi gente!!!

Estou postando o capítulo de hoje mais cedo porque tenho que fazer um trabalhinho pra uma tia hoje. XD

Espero que gostem desse capítulo! Tenham um bom domingo!!! *u*/


Beijos~         
Lena.
_______________________________________________________


Ato 5: O idiota está doente…




>Sou Bonito: Rápido Rápido Rápido!
>Amor 123: ... Você está me dando ordens?
>Sou Bonito: Você pode me dizer, rápido, como abrir essa lata?
>Amor 123: =.=
>Sou Bonito: Você também não sabe?
>Amor 123: Eu sei!!
>Sou Bonito: Então se apresse e me diga!!
>Amor 123: Como eu sei que você não está sacaneando comigo?
>Sou Bonito: Sacaneando você?
>Amor 123: Como assim você não pode abrir uma lata?
>Sou Bonito: Eu realmente não consigo, *chora*, eu não consigo abrir essa lata de pêssegos! Ah ah ah ah ah!
>Amor 123: Você tem uma chave de fenda?
>Sou Bonito: Sim!
>Amor 123: Tente alavancar em volta da beira, deixe o ar entrar e você será capaz de abri-la.
[3 minutos depois]
>Sou Bonito: Shuai Ge! Você não é só bonito como também é um gênio!!
>Amor 123: Você comeu?
>Sou Bonito: Sim! É delicioso!! Obrigado!!
>Amor 123: Posso perguntar uma coisa?
>Sou Bonito: O que?
>Amor 123: Essa é sua primeira vez comendo comida enlatada?
>Sou Bonito: Não!
>Amor 123: Então como você abria antes?
>Sou Bonito: Antes? Eu quebrava o vidro e então comia! É claro, eu catava os pedaços de vidro primeiro. Para os pedaços pequenos, eu não tinha escolha.
>Amor 123: ...
>Sou Bonito: Muito obrigado!
 >Amor 123: O que você disse, é verdade?
>Sou Bonito: Verdade! Mas eu não tive a força para quebrar ele hoje, eu acho que estou com febre.
>Amor 123: O que?
>Sou Bonito: Você volta ao trabalho, eu vou voltar para a cama, 88 [N/T: 88 em chinês soa como ‘bye bye’]
>Amor 123: Ei, você está bem mesmo?
>Sou Bonito: Não se preocupe, estou bem, só com um pouco de frio, até mais!

Hang Hang olhou intensamente para a tela do laptop, os dedos batucando levemente a mesa. Uma febre?

Esses dias são o fim do outono, ele vai para a academia todos os dias e a camiseta dele está sempre coberta de suor. A brisa de tarde da noite está bem fria ultimamente. Era inevitável que ele pegasse um resfriado.

Sem remédio em casa? Ele pelo menos pode cuidar de si mesmo?

Hang Hang pensou que ele estava sendo estranho; por que ele se importava tanto com aquele idiota?

A luz solar morna da tarde iluminou o lugar enquanto a luz viajava pelo peitoril da janela e batia no corpo de Hang Hang. Isso ajudava a neutralizar a brisa fria e fazia o clima parecer um pouco mais quente. O velho ventilador na loja fazia rangidos e estava funcionando.

Ele estava em seu próprio mundo por um momento e não notou que o sino-dos-ventos tocou, seguido pela respiração pesada de um grande cachorro junto com o som de um assobio. Então alguém disse, “Com o que você está sonhando acordado?”

Hang Hang olhou para cima, sorriu, e então fechou a janela. Qi Ji havia mencionado no dia anterior que ele traria Meng Nan para um banho hoje.

“Nada. Eu só não dormi o suficiente na noite passada.”

“Oh?” Qi Ji sorriu como se querendo dizer alguma coisa. Cui Ying Ying veio do depósito e disse, “Ah, Ji Ji, como vai?”

“Ah, olá, está ocupada?”

“Desocupada, desocupada.” Cui Ying Ying andou até eles para fazer carinho em Meng Nan e lembrou, “Vamos lavar o Meng Nan...”

“Nós acabamos de abrir, então está um pouco caótico.” Hang Hang saiu de detrás do balcão.

“Vamos para dentro e dar um banho nele. Xiao Hang, cuide da loja por um tempo, eu volto já!” Ying Ying levou Meng Nan para a sala de preparação.

“Tudo bem, eu cuido disso, apenas faça suas coisas.”

“Se Meng Nan mastigar seu vestido de novo... Eu vou dar uma palmada nele.” Qi Ji adicionou.

“Quer pegar um pouco de sol no quintal?” Hang Hang abriu a porta da loja.

“Parece bom. Eu posso acender um cigarro.” Qi Ji assentiu.

Um vento refrescante soprava gentilmente no quintal. Haviam árvores exuberantes em volta e grama grossa e ampla se estendendo da porta para dentro do pátio. Mesmo que fosse pequeno, era suficiente para a imaginação.

Hang Hang e Qi Ji sentaram-se à mesa de pedra no pátio, Qi Ji acendeu um cigarro inclinando a cabeça para olhar pelos galhos das árvores em busca do céu claro acima.

“Você esteve ocupado recentemente?” Hang Hang sorriu.

“Está tudo bem, só um pouco mais do que a quantidade normal de trabalho.”

“Você sempre foi meio singular.”

“Há há há há...”

“Vá com calma um pouco, você não quer adoecer em casa de novo por três dias com ninguém por perto.”

“Ah, não vou, hehe...”

“Pense duas vezes antes de falar.”

“Ei, não precisa, okay? Minha mãe lhe disse para cuidar de mim e você fez como instruído, okay?”

“Eu não acho que tenha feito um trabalho bom o suficiente.”

“Ei!”

“Sério, você precisa prestar atenção na sua saúde.”

“Não fale só sobre mim, e quanto a você!” Qi Ji nunca era bom em duelos de palavras com as pessoas, mesmo quando não havia barreira de comunicação, como era o caso entre ele e seu melhor amigo de infância, Hang Hang. Era como ele era. Mesmo durante o ensino médio, as pessoas suspeitavam que ele era autista quando, na verdade, ele simplesmente não gostava de socializar com os outros.

“Eu? Que que tem eu?” Hang Hang não entendeu muito bem.

“... Eu não posso evitar... de pensar...”

“Pensar o que?”

“....”

“Diz.”

“Deixe-me ser intrometido um pouco...”

“Que?”

“Você... Você é um top, certo?”

“Porra!” Hang Hang quase caiu na grama.

“Me diz, você se importa?”

“Não tem nada entre nós dois!”

“Oh? Por que para mim parece que tem?”

“De verdade, ele é só um cliente. Ele queria acasalar as chinchilas dele, então ele veio aqui.”

“Sério? Por que ele continua vindo aqui?” Qi Ji sorriu ciente.

“Ele não pode evitar. Ele não consegue ficar longe das chinchilas dele!”

“Mas... Eu já vejo ele visitando a loja há um mês agora... e também...”

“Isso não é relacionado ao que você pensa!”

“Tudo bem, certo, você só não está admitindo ainda.”

“Ei! O que você quer dizer com ‘não admitindo’?!”

“O que ele faz da vida? Vindo aqui todos os dias, isso não atrapalha o trabalho dele?”

“Ele disse que é um escritor...”

“Escritor? Que tipo de escritor?” Qi Ji ficou um pouco surpreso em descobrir que eles dividiam a mesma profissão – ele é um tradutor historiográfico.

“Ele disse que escreve novelas literárias,” Hang Hang respondeu, não sabendo exatamente o que Liang Ze escrevera. Colocando em palavras, ele não pensava nele como um escritor, já que Liang Ze nem mesmo parecia com uma para começo de conversa.

“Novelas literárias? Qual o nome?”

“Eu nunca li, então não sei.”

“Eu perguntei qual o nome dele.

“Liang Ze.”

“Quem?”

“Liang Ze.”

“Impossível!” Os óculos de Qi Ji quase caíram do rosto dele.

“... Isso... você conhece essa pessoa?”

“Ah meu Deus, estou lhe dizendo, ele é um completo gênio, absolutamente ‘pra casar’!”

“Isso é novidade...” Hang Hang parabenizou a si mesmo por mudar para lentes de contato.

“Vamos, vamos entrar procurar sobre ele no baidu.”

***

Por volta das 7:30 da noite, Hang Hang terminou de ler a obra-prima vencedora de prêmio de Liang Ze – “MOE”. A novela de setecentos e oitenta mil (780.000) caracteres havia mudado completamente a forma como ele olhava para Liang Ze. Era incrível que um livro como esse fosse escrito por aquele idiota! A história, abrangendo um grande período de história, de antes da Revolução Cultural até a Reforma e Abertura, de um homem experiente refletindo sobre assuntos humanos...

Liang Ze não veio hoje, até perdendo sua hora do jantar preferida, perdendo o tempo de brincar com suas amadas chinchilas e perdendo suas costeletas assadas preferidas.

Hang Hang passou pela sua loja em pensamentos, então decidiu fazer uma ligação para Liang Ze. Aquele idiota vivia sozinho; ele não podia ter Liang Ze seguindo os passos de Qi Ji para a ruina, quando ele havia adoecido por três dias e noites antes de qualquer pessoa aparecer procurando por ele...

O telefone tocou por um longo tempo antes de alguém atender. O outro lado da linha respondeu fracamente, “Shuai Ge ah... Desculpa, a febre me confundiu... Eu esqueci de dizer para você que eu não poderia ir hoje... Não posso ir... mas...”

A febre definitivamente deve ter queimado ele ao ponto da confusão. “Você já tomou algum remédio?”

“Ainda não... não tem nenhum em casa...”

“Por que você não foi para o hospital?”

“Tão problemático, vai passar logo...”

“... Onde você mora?”

“Hm?”

“Eu perguntei onde você mora!”

“Ah! Só me deixe, você está ocupado...”

“Eu vou fechar a loja e ir cuidar de você. Você precisa tomar o remédio, caso contrário sua febre vai fritar suas células cerebrais e transformar você em um retardado.”

“Ah? Não... um retardado é muito triste.”

O que Hang Hang realmente queria dizer era – Você é muito estúpido, desesperadamente estúpido – ainda não dizendo a ele onde ele morava. Mas do mesmo jeito, não era legal humilhar uma pessoa doente. “Não, nós não podemos ter você virando um retardado.”

“Ah... Eu moro na Guozijian, prédio número 30, terceiro andar, primeira porta, apartamento 301.”

Hang Hang desligou e olhou para seu relógio. Permanecer por mais quarenta minutos era realmente um longo tempo. Ele estava um pouco ansioso, mesmo que ele dissera a si mesmo para não ficar. Talvez ele estivesse tão acostumado a cuidar de animais que ele começou a se preocupar com pessoas também, Qi Ji, por exemplo, uma criança de um relacionamento infeliz; além disso, cuidar de animais era sua profissão. Em resumo, nesse momento do tempo, ele estava tendo dificuldades em permanecer calmo.

“Hai Hong.” Hang Hang se levantou e pegou um casaco leve. “Eu tenho um assunto para tratar. Cuide da loja para mim. Se não tiver mais clientes, você pode fechar mais cedo.”

“Ah, okay.” Hai Hong estava brincando com um gato enquanto sorria e assentia, respondendo, “Você deve estar ocupado.”

Hang Hang não foi dirigindo, mas andando, porque primeiro, não havia estacionamento na farmácia, e segundo, ele queria ter um momento de paz de quietude para pensar sozinho.

Não tinham outros clientes na farmácia, então Hang Hang comprou o medicamento rapidamente e saiu.

Acácias-do-Japão [1] eram alinhadas dos dois lados da Avenida Guozijian e colocados nas paredes das pontas leste e oeste estavam os arcos pintados e decorados [2]. Pequim só tinha quatro ruas com antigos arcos sobrando. Antigamente, o Colégio Imperial era o mais alto órgão administrativo de educação supervisionada pelo Estado no país. Por isso, ela tinha total controle do sistema educacional do país.

Hang Hang era bastante familiar com os caminhos por aqui. Ele havia visitado com frequência junto com Qi Ji, principalmente com o propósito de queimar algum incenso no Templo Lama [3]. Não foi tão difícil para ele encontrar o antro daquele idiota. Uma pessoa não pensaria que era certo para aquele idiota morar ali como se ele fosse um homem culto. Apesar de que Hang Hang estava bastante relutante em admitir esse ponto (sobre Liang Ze ser um intelectual), ainda assim existem categorias entre os intelectuais. Ele não tinha certeza, mas aquele Liang Ze tinha colocado toda sua compreensão e inteligência em trabalho literário e, por isso, acabou sendo um idiota incompetente nas outras partes de sua vida.

Hang Hang bateu na porta, mas ninguém respondeu. Ele usou mais força para bater na porta e se perguntou se aquele idiota estava mesmo dormindo para sua morte.

Depois de cinco minutos, a porta se abriu. Enquanto ela abria, aquilo era comparável aos portões do inferno, fazendo Hang Hang estremecer de medo.

Que tipo de roupa essa pessoa estava usando? – um pijama inteiro [N/T: estilo ‘kigurumi’ =]] com estampa de leopardo, tão brega que nenhum crítico de moda se atreveria a dar a ele um único ponto.

“Shuai Ge, olá...” Liang Ze disse fracamente, “Entre.”

Assim que ele pisou dentro da casa, Hang Hang percebeu que o verdadeiro inferno era ali. O que na condenação era aquele lugar? – bem à porta tinha um espelho mágico para revelar goblins (Espelho de Sócrates), em uma prateleira de madeira tinha uma estátua de um cervo-meio-cavalo, ornamentação (Cerâmica da Dinastia Tang), sobre o sofá sem encosto havia um grande e mofado monstro de pelúcia (Urso de Pelúcia), para um lado tinha um conjunto de móveis chineses de um estilo fora de moda sobre os quais estavam empilhados pratos de barro velhos e poeirentos (conjunto de chá japonês)...

Hang Hang não aguentava mais olhar.

“Shuai Ge, você saiu mais cedo hoje? Não são dez horas ainda.” Liang Ze coçou sua cabeça enquanto andava de volta para o quarto.

Hang Hang o seguiu e disse, “É, não tinham clientes hoje.”

“Ah, então você vai perder algum dinheiro, certo?”

O quarto de Liang Ze “assassinou” com sucesso os olhos de Hang Hang – colchas de cama com estampa de leopardo, cama de ferro forjado, guarda-roupa ocidental, poltrona de formato indescritível, e assim por diante.

“Shuai Ge, eu não me sinto muito bem. Sinta-se em casa...” Liang Ze se enterrou debaixo da colcha, seus olhos inchados e vermelhos da febre.

“Você precisa tomar seu remédio primeiro.” Hang Hang procurou por um copo na cabeceira, mas ao invés disso ele encontrou uma tigela de porcelana. “Onde você mantém copos na sua casa?”

“Ah, na cabeceira, esse aí,” Liang Ze disse apontando para a tigela.

“Uh...”

“Tem um bebedouro sobre a escrivaninha perto do laptop...”

Hang Hang olhou para a escrivaninha, okay... era um bebedouro em forma de Doraemon [4] =.=

Hang Hang esperou que aquele idiota tomasse o remédio. Enquanto o idiota se deitava de volta em sua cama, ele divagou sobre cada peça de sua coleção. Apesar dos olhos dele não conterem nenhum brilho ou nitidez, pelo menos havia algum espírito neles. “Esse aqui... Além disso, aquele... Aqui, sente-se nessa poltrona. Eu comprei ela no mercado negro em Notting Hill. Muito criativa! Hahaha... é a única no mundo inteiro.”

Hang Hang assentiu impotentemente, pensando – é graças a essas pessoas de mau coração que produtores de larga escala como a Microsoft sofrem perdas financeiras!

“E ali, na mesa do laptop, é a pena do cocar de uma famoso Nativo Americano.”

Que besteira! =.= Hang Hang tossiu. “Você deveria se deitar e descansar. Você precisa dormir bastante durante a febre.”

“Shuai Ge!” Liang Ze de repente puxou o braço de Hang Hang. “Você é uma boa pessoa! Eu vou descansar; e você pode dar uma volta por aqui. Sinta-se à vontade para tocar na minha coleção!”

Eu posso dar uma volta para Shen Jing Bing! Hang Hang pensou desse jeito para si mesmo, mas não falou isso. “Okay, deite-se primeiro.”

Liang Ze logo adormeceu de novo. Hang Hang realmente detestava ver Liang Ze vestindo pijama com estampa de leopardo deitado em lençóis com estampa de leopardo. A visão era realmente feia. Mesmo que Liang Ze fosse uma pessoa bem estranha, geralmente ele tinha um ótimo gosto para roupas. Então como podia ser que em casa ele se vestisse tão... tão pós-moderno? Bonito e estiloso em público, mas em casa ele era rei da cafonice!

Esperando até que a respiração dele ficasse regular, Hang Hang pensou que não haveria nenhum problema quando ele decidiu sair, mas...

“Eu amo você!” Liang Ze de repente disparou e deu um abraço apertado em Hang Hang.

“O que?” Hang Hang estava chocado.

“Xiao Yèzi...” Essa foi a frase seguinte de Liang Ze.

Liang Ze estava sonhando e, em seu sonho, Xiao Yèzi se tornara bem grande, exatamente como a chinchila em “Meu Vizinho Totoro” de Hayao Miyasaki [5], lhe abraçando, aquecendo e confortando =.=

“Eu vou raspar sua cabeça e você será a Ikkyu [N/T: Ele está se referindo ao monge do desenho]. Então você poderá ir brincar com a Xiao Yèzi,” Hang Hang falou irritado.

Ele queria sair do abraço de Liang Ze, mas este o mantinha seguro bem apertado, o peso de seu corpo inteiro pressionando sobre Hang Hang.

Se eu soubesse disso, eu teria ficado sentado naquela poltrona esquisita. Hang Hang estava bem chateado. Bem, era impossível debater-se para sair do aperto desse idiota =.=

Liang Ze estava muito quente da febre, e mais, ele ficava chutando a coberta e Hang Hang ficara em uma posição bem ruim quando Liang Ze o abraçou. Entretanto, um, ele não podia acordar Liang Ze, e dois, ele não podia deixar Liang Ze sentir frio...

Isso é como uma maldição!

Ir para casa não era uma opção agora, mas ele não podia realmente dormir ali. Olhando em volta do quarto um pouco, Hang Hang notou o laptop sobre a escrivaninha e decidiu pegá-lo. Foi uma tarefa bem difícil nessa posição estranha, mas, ainda assim, ele foi capaz de pegá-lo facilmente. A tela estava em standby, pedindo uma senha para fazer log in.

O que ela poderia ser?

Hang Hang tentou a entrada: Xiao Yèzi.

Errado.

Ikkyu.

Errado.

O que seria?

De repente pensou em uma: Novo porteiro [6].

PASSE.

Hang Hang, por um curto período, pensou – Sou um gênio. Porém, três segundos depois, ele sentiu vontade de chorar por dentro: como ele e esse idiota podiam dividir a mesma ideia? Isso não era sua perdição?

Ele abriu um documento com o título “Huakai Bu Bai (Flor Invicta).

Pensando sobre a novela de Liang Ze...

Hang Hang maximizou a janela do documento e começou a ler.

Essa história tomava lugar em Shanxi, um longo tempo atrás. Ela falava sobre a vida de uma mulher com o sobrenome Bai, como ela lutou pelo poder no mundo patriarcal, e também sobre como ela operou um banco. Isso recontava a carreira dela como uma viúva; também mencionava um bandido e como eles se apaixonavam. A história era contada pela filha mais velha da mulher...

A história parava em um ponto onde a filha mais velha tem dezoito anos e a mulher com o sobrenome Bai havia adoecido; um final em aberto.

Hang Hang se virou para olhar o meio rosto de Liang Ze – ‘Sou Bonito’ era, realmente, muito bonito.

Naquele momento em que ele gritou “Eu amo você”, dizer que não foi tentador seria uma mentira.

*****

Notas de Tradução:
[1] Acácias-do-Japão: no texto, o nome usado foi “scholar trees” (‘scholar’ significa estudioso, erudito, sábio). Esse é um dos nomes populares da Styphnolobium japonicum que, diferente do que seu nome diz, é uma árvore nativa da China que foi cultivada pelo oriente por milhares de anos. Também conhecida como “Pagoda tree”, ainda na Dinastia Shu (1122-240 a.C.), ela era usada tradicionalmente como árvore memorial para oficiais do governo e era comumente plantada perto de templos budistas. Além disso, por ter uma madeira forte e flexível, ela também era muito usada para construção de navios e carruagens, utensílios de cozinha e artesanato. Uma tinta amarela podia ser extraída de suas flores com cozimento e fervura, e o chá feito de sua casca era dito ser útil em estancar sangramentos e curar queimaduras (Esqueci de copiar a fonte =x).
[2] Rua/Avenida Guozijian com arco decorativo e ‘scholar trees’ alinhadas dos dois lados.
[3] Templo Lama (Templo dos Lamas), já serviu como residência imperial na Dinastia Qing e agora é um dos maiores templos budistas da China. Também conhecido como “Palácio da Paz e Harmonia” ou Yonhegong, essa antiga construção real foi transformada em tempo no século XVIII e ainda recebe monges da Mongólia e do Tibete. O complexo consiste em cinco salões principais e inúmeros pátios e santuários (Fonte).
[4] Bebedouro de Doraemon – acredito que seja como esse abaixo XD
        Doraemon (ドラえもん): no Brasil, Doraemon: O Super Gato (versão de 1973) ou Doraemon: O Gato do Futuro (versão de 2005) é um mangá criado por Fujiko Fujio que, mais tarde, foi transformado em um anime de sucesso. A série é sobre um gato robótico chamado Doraemon que voltou dois séculos no passado para ajudar um estudante: Nobita Nobi. Ele possui um bolso infinito, onde tem vários apetrechos futuristas. Ele não tem orelhas porque, quando foi para o passado, elas foram comidas por um rato, o que fez ele ter uma fobia de roedores. Quando há um problema, ele se apavora rapidamente e começa a tirar objetos desnecessários de seu bolso. Para saber mais, veja aqui.

[5] Meu Vizinho Totoro (Tonari no Totoro) – Vocês devem conhecer, né? Hehehe Mas, gente, eu ia morrer sem saber que o Totoro era uma chinchila! XD
ResumoO filme conta a história das duas jovens filhas (Satsuki e Mei) de um professor e suas aventuras com espíritos da floresta amigáveis no Japão pós-guerra rural.
[6] No original, Novo Yòu Wèi (右卫) de Portão – o atendente que fica ao lado do portão e controla a entrada de pessoas. Se você buscar o significado de Yòu Wèi, encontrará “Right-back”, que é o lateral-direito (se não me engano >,<) no futebol.

7 Comentários

  1. Obrigada lena. eu queria um pijama desse hahaha eu achei muito fofo no Liang Ze (na série) espero q a comédia continue nos capítulos depois q começar o romance. Jiaou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm queria ter um, mas não de leopardo. hahahah

      Excluir
  2. Ah? Não... um retardado é muito triste
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkk, okay eu juro que não rir.
    ________
    E esse sobrenome Bai aí
    Nunca vi esse, ~filme, acho~ Meu vizinho Tororo. É bom?

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Doraemon é esse gatinho azul! =D Ele é um de um mangá/anime que fez muito sucesso. É uma série bem antiga. Vou colocar uma explicação ali em cima. =)

      Excluir
  4. eu tbm não sabia que o totoro era uma chinchila,Obrigado!!!

    ResponderExcluir