Olá meus amores!!! ♥u♥

Hoje não tive tempo de traduzir o capítulo de UL que falei ontem, maaaas trouxe um presentinho para os fãs de LoveSick.

Peraí! Não vão ler ainda. Preciso dar uma notícia antes. heheh

Eu estava falando com uma das leitoras do blog, Becca, sobre terminar de traduzir LoveSick. Como eu disse antes, eu não queria pegar os últimos capítulos para traduzir pra não ficar chato com a moça que já estava traduzindo (ela podia ficar chateada, sei lá). Porém, Becca e eu percebemos que a moça está "desaparecida". Ela não posta mais nada no grupo do Facebook há meses, além disso ainda não respondeu nenhuma das mensagens que nós mandamos pra ela (eu tinha mandado uma mensagem meses atrás, logo que me pediram para traduzir LS aqui para o blog e mandei outra alguns dias atrás). Sendo assim, para atender o pedido de alguns de vocês (ou seria de todos?), decido trazer LoveSick pra cá. É um novel/série que eu amo muito e adoraria poder ajudá-los a ler tudo. ^^ Mas, como já tenho nossos projetinhos em andamento e não teria como traduzir LV todinha desde o início, vou colocar na página de LS que vou criar os links para as traduções da moça do FB, com os devidos créditos, claro. Assim vocês terão acesso mais fácil aos capítulos que já estão disponíveis, depois sigo traduzindo os capítulos restantes. =)

Pensando nisso, e para vocês não ficarem sem leitura hoje, trago um capítulo da novel de LS pra vocês que é muito fofo!!! Para quem não conhece a novel/série ainda, talvez... hmm... talvez responda logo de cara uma das perguntas que nos fazemos durante a série, sobre o Phun, o que poderia cortar um pouquinho do clima de surpresa.... Talvez! Os leitores que responderão melhor o que acham. hahaha Mas no geral, esse capítulo não estraga nada, não tem spoiler. É um capítulo realmente especial até para LS (é um dos capítulos extras da novel).

Então, agora podem ler! hehehe Espero que gostem! ^^/

Um beijão a todos e boa noite! ( ^з^) y -☆

Lena.
____________________________________________________________


LOVE SICK:  As vidas caóticas de caras de shorts azuis

Capítulo Especial: Brilhando radiantemente




“Time Verde, fighting!”
“Time Azul, vamos!”
“Time Verde, é!”
“Vamos lá, Time Azul!”
Gritos altos de torcida e encorajamento preenchiam a quadra de basquete enquanto a rodada final de cabo-de-guerra estava prestes a começar. Haviam muitos garotos pequenos vestindo camisas de cores diferentes todos em volta da corte. Alguns estavam torcendo pelos seus times, alguns estavam torcendo pelos seus próprios amigos. Ninguém estava recuando.
Já que esta era uma partida importante – sendo a final e tudo o mais – os dois times escolheram as crianças mais velhas para essa faixa etária, os alunos do terceiro ano, para preencher mais da metade de seus totais de membros de time.
“Estamos prontos! Estamos prontos!” Um garoto alto no fim da fila gritou para o outro na frente com uma blusa azul. Como esperado, todas as crianças mais fortes estavam atrás e aquelas com aparência intimidadora estavam na frente. Parecia que o Time Azul havia escolhido todos os estudantes preferidos dos professores (ou apenas de todo o terceiro ano) para ficarem na frente. O Time Verde, por outro lado, ainda não tinha descoberto seu enfileiramento.
Mais de um minuto havia passado e parecia que o Time Verde finalmente foi capaz de se decidir. Eles se agruparam e gritaram uma animação antes de cada um deles andar para suas posições designadas. Como previsto, os garotos maiores estavam atrás. Tinha um garoto com aparência chinesa com olhos redondos e um nariz vermelho, como se estivesse resfriado, na frente da fila.
Um garoto de aparência arrumada estava liderando o Time Azul. Ele ficava olhando para o garoto com os grandes olhos em oposição a ele. O juiz soprou o apito e deu início a esta competição feroz.

Todos os garotos em volta da corte estavam torcendo por eles. as professoras estavam se divertindo assistindo à essa partida também porque parecia que nenhum dos times estava perdendo nenhuma força, como era provado pelo pano vermelho amarrado no meio da corda. Ele ainda estava no mesmo ponto de quando a competição começou. Os dois times estavam dando seu melhor.
“Time Verde, fighting!”
“Time Azul, fighting!”
“Time Verde, fighting!”
“Time Azul, fighting!”
Não eram apenas os times competindo que não estavam perdendo força nenhuma, mas o mesmo valia para os garotos torcendo por eles também. O garoto na frente do Time Azul enxugou o suor em sua testa com o braço. O sol estava batendo nele. Por outro lado, o garoto com pele clara do Time Verde parecia perfeitamente bem. Mas então alguma coisa deu errado. Alguma coisa estava acontecendo com ele.
“Ah... ah... ah... ah...”
O garoto de blusa azul notou que alguma coisa estava acontecendo com seu competidor. Seus olhos escuros estavam olhando fixamente para o garoto cujas sobrancelhas finas estavam se aproximando lentamente. O nariz vermelho daquele garoto estava se contorcendo como se ele não estivesse prestando nenhuma atenção para o competidor quando deveria estar.
“Ah... ah... ah... ah...”
Os olhos redondos semicerrados do garoto começaram a se aproximar. Seus lábios vermelhos estavam franzindo. O garoto de azul perdeu seu foco por um momento enquanto observava o que estava acontecendo a sua frente.
“Achoo!”
Um espirro alto saiu daqueles lábios e nariz vermelhos. Ele largou a corda. Todos os outros ficaram tão surpresos por isso que eles também largaram e caíram em uma pilha bagunçada.
Ow!”
Todos os garotos, grandes e pequenos, estavam chorando de dor. O garoto que começou tudo isso levou a pior, uma vez que ele tinha ralado seus joelhos de pele clara. O juiz e os professores todos correram para checar todo mundo.
“Leve-o para a enfermaria!” O professor bronzeado de ginástica gritou depois de ter inspecionado as feridas. O garoto machucado protestou em voz alta com nenhum sinal de parar.
“Eu não quero! Isso nem dói!” Mas os joelhos sangrando provavam o contrário. O professor de ginástica só podia balançar a cabeça cansado para o garoto.
“Você ainda precisa ir, mesmo que não esteja doendo, ou vai ficar uma cicatriz.”
“Não, eu não vou!” A pequena voz começou a fazer uma bagunça no meio da corte incansavelmente. Masser Suwat, o professor de ginástica, estava no fim de sua paciência, então ele deixou o garoto ficar. Mas então, outro garoto falou.
“Ei... você pode ir comigo. Estou indo para a enfermaria também.”
“Hm?” O garoto que fez uma cena franziu suas finas sobrancelhas assim que ele viu seu competidor de pé a frente dele. O garoto com camisa verde enrugou a testa para o garoto vestindo uma camisa azul. Ele estava bem confuso, mas ele entendeu assim que notou que o outro garoto tinha arranhado seus joelhos também.
O garoto com aparência arrumada sorriu e estendeu a mão para ajudar o garoto machucado. O garoto de camisa verde encarou de volta com hesitação.
“Vamos juntos?”
Dessa vez, ele pegou a mão do garoto de blusa azul. Ele permitiu que seu amigo o ajudasse até a enfermaria sem mais protestos.

***

“Certo, estão todos aqui? Bem, eu não vou esperar por aqueles que não estão. Estou começando nossa reunião para a apresentação de teatro de língua tailandesa desse ano.” Uma professora de meia idade que parecia um pouco ameaçadora batucou levemente em uma pilha de papéis sobre a mesa de reunião.
Um par de saltos altos estalavam pela sala enquanto os scripts estavam sendo entregues para os alunos. A professora parou na frente de um garoto que parecia ser educado e de boas maneiras.
“Phun. Você é o único representando para dos alunos da quinta série?”
“Uh...” Mas antes que ele pudesse responder, alguém abriu a porta barulhentamente e o interrompeu.
“Me desculpe pelo atraso! Gasp, gasp, gasp” Um garoto magricela de pele clara, cuja camisa estava solta do short, rapidamente se desculpou com a professora. Ele estava parado a porta ofegante. A professora olhou fixamente para ele, mas então assentiu e deixou o aluno malcriado entrar na sala sem brigar com ele.
“Obrigado por guardar um lugar pra mim!” O recém-chegado sorriu amplamente e correu para o assento ao lado do garoto de seu ano. Os dois não eram próximos, mas eles estavam na mesma escola há cinco anos agora, então eles pelo menos eram conhecidos um do outro.
“Aqui. Eu guardei pra você uma cópia do script. Por que você se atrasou, Noh?”
“Ah! Obrigado de novo! Era a minha vez de limpar a sala de aula, mas eu acabei cabulando de qualquer forma. Om vai me encher o saco quando eu voltar com certeza.” Os lábios vermelhos dele se moveram e cuspiram algumas reclamações enquanto seus escuros olhos redondos avaliavam o script que ele havia recebido.
“Vish! Qual é a desses diálogos?! ‘Vossa Alteza havia me dado a ordem para descobrir se Sua Alteza estará saindo. Se sim, Vossa Alteza acompanhará Sua Alteza, mas se não, então Vossa Alteza não deverá estar saindo sem Sua Alteza.’ Isso é maluco! Isso pelo menos é linguagem humana?! Isso não pode ser mais simples?!” Sua voz aguda foi tão alta que o amigo dele a seu lado estendeu a mão e cobriu sua boca tagarela. Mas era tarde demais, a professora já estava olhando na direção dele.
Phun lançou à professora um sorriso envergonhado antes de sussurrar alguma coisa para seu amigo barulhento. “Não reclame tão alto...”
“Certo, certo.” Ele rapidamente respondeu depois de ter feito suas reclamações barulhentas. “Desculpa...” Noh sussurrou e assentiu rigidamente para a professora apologeticamente.
“O meu é bem difícil também.” Phun continuou a falar enquanto olhava suas próprias falas. Seus olhos afiados olharam de relance para seu amigo que estava coçando sua cabeça raspada. Ele não podia evitar de sorrir para si mesmo.
“Noh, você quer ler as falas comigo durante o almoço então?” E com estas palavras, o garoto com as sobrancelhas franzidas olhou de volta com empolgação.
“Sério?!”
“É...”
“Vamos! Vamos! Obrigado! Eu me pergunto quantas vezes eu já lhe agradeci hoje.” Seus olhos redondos estavam claramente cheio de alegria.
Phun riu suavemente. “Eu não estava contando. Hahaha. Vejo você amanhã ao meio-dia então.”
“Okay!”

***

“Mas que merda, ‘Keng! Por que diabos você me arrastou pra cá?! Porra, está tão chato! Eu não posso nem xingar! Droga!” A fonte da voz rachada era um garoto com um buzz cut e um par de lábios vermelhos. Ele começou a fazer uma cena no meio da música fácil de ouvir ao fundo. Eles estavam de pé em um jardim que havia sido transformado em uma festa de aniversário preparada para o filho mais velho desta família que estava fazendo 15 anos.
Como esperado, Ridkeng respondeu com um tapa na cabeça raspada do garoto.
“Se você sabe que não deve xingar, então por que você está levantando sua voz?! Vá encontrar alguma coisa para encher a droga da sua boca antes que enlouqueça nós dois.” O garoto magro disse e empurrou um prato cheio de comida na cara do seu amigo malcriado.
Ele continuou com o ralho. “Eu imaginei que você conhecesse o Phun e vocês moram bem perto um do ouro. É por isso que eu lhe convidei pra vir junto.” O ouvinte ficou quieto já que estava muito preocupado em acabar com todos os camarões na frente dele em um minuto.
Noh mastigou rapidamente e engoliu. Ele seguiu com grandes goles de água de um copo. “Não somo tão próximo nem nada, no entanto. Okay, estou fora. Você vai ficar, certo? Eu só vou para casa e jogar alguns jogos.”
“Yo! Você simplesmente vai vasar depois de ter comido tudo o que queria, babaca?!”
“É. Esse sou eu. Tô fora daqui. Té mais!” Ele imediatamente se levantou de sua cadeira sem nenhuma hesitação antes de acenar tchau para Rodkeng e seus outros amigos que eram mais como conhecidos. Então ele fez seu caminho para fora do portão da mansão.

“Eh, ‘Keng? E o Noh? Vocês dois não vieram juntos?” Nem um minuto depois e o aniversariante chegou e perguntou sobre alguém que acabara de sair usando sua voz profunda.
“Ele acabou de sair, Phun. E aí?”
“Já?” O aniversariante pareceu espantado, por isso Ridkeng rapidamente adicionou alguma coisa.
“Ele foi naquela direção. Melhor ser rápido se você quer falar com ele então. Ele saiu só um minuto atrás, então você deve ser capaz de alcança-lo se se apressar.”
“Obrigado.” Phun disse com um sorriso antes de sair correndo.

Haviam apenas as luzes néon da iluminação pública iluminando a pequena rua escurecida no meio da noite.
Noh dava seus passos e seguia o caminho familiar. Ele se certificou de manter os olhos atentos para motos de aluguel que passassem. A música da festa ainda podia ser ouvida fracamente de trás dele.
Tud! Tud! Tud!
“Noh! Noh!”
De quem é essa voz? O dono do nome pensou para si mesmo. Ele se virou para ver o dono da festa de aniversário que tinha fugido de sua própria festa.
“Phun? O que foi?” Noh parou de andar para que Phun o alcançasse. Ele ofegou assim que chegou onde Noh estava, então seguiu a falar.
“Você já está indo pra casa? A festa devia estar chata. Desculpe por isso.”
“Ah!” Mesmo que isto fosse verdade, ele não podia simplesmente admitir porque ele se sentia mal pelo dono da festa. “Não! Minha mãe ligou então eu tenho que ir pra casa. Desculpa por não poder ficar até o fim da sua festa.” O garoto de aparência chinesa rapidamente jogou uma mentira branca e tocou no ombro de seu amigo não-exatamente-próximo-e-todos-acham-que-parece-muito-bonito por culpa.
Teve um sorriso de alívio no rosto de Phun. “Por que eu não lhe levo em casa? Eu não fazia ideia de que você morada por aqui.”
“Está tudo bem! Eu posso ir pra casa sozinho, sem problemas!” Ele sorriu antes de decidir dizer alguma coisa em um tom espertalhão. “Eu aposto que todas as garotas estão sentindo falta do garoto aniversário já que ele sumiu por um tempo. Heh heh heh.” Era óbvio porque muitas garotas do convento estavam na festa essa noite. Phun sorriu timidamente depois de ser provocado e Noh cutucou seu amigo bonito com o cotovelo algumas vezes.
“Eu gosto daquela de rosa. Você deveria me apresentar pra ela.”
“Hahaha, claro, claro.” Phun sorriu de volta, o que fez Noh se abrir em um sorriso também.
“Eu vou indo agora!”
“Okay, chegue em segurança, Noh.”
“Vou tentar. Heh heh.” O garoto respondeu antes de se virar e descer pelo caminho que ele estava. Mas então, pareceu que ele se lembrou de alguma coisa, por isso ele se virou de volta.
“Ei, Phun!” Ele gritou alto porque pensou que Phun já tinha se afastado, mas este não era o caso. Phun ainda estava parado no mesmo lugar. Noh coçou sua cabeça com vergonha.
“Feliz aniversário, cara.”
Quando Noh disse essas palavras, ele não esperou um grande sorriso de Phun. O próprio Phun agiu como se não pudesse acreditar em seus próprios ouvidos de primeira, mas seu enorme sorriso foi encontrado com outro sorriso enorme da pessoa que lhe desejou feliz aniversário.
“Eu não trouxe nenhum presente, no entanto... desculpa.” Noh se desculpou e Phun balançou a cabeça.
“Tudo bem. Eu já estou feliz por você ter decidido vir para a festa.” Hm, isso é algo que o dono da festa diz para seus convidados, não é? O garoto de buzz cut pensou para si mesmo. De qualquer forma, ele sorriu em retorno.
“Tchau...”
Ele levantou sua mão clara acima da cabeça para dizer tchau, então se virou e se afastou.

Naquela noite, Noh nunca pensou que ele alguma vez voltaria para essa mansão e que ele nunca seria capaz de virar suas costas para Phun de novo.

-FIM-
Geeeenteee, eu surtei quando li esse capítulo pela primeira vez. >w< Porque prova que o Phun SEMPRE teve interesse pelo Noh!!! Não é fofo?! OMG!! Eu amo esses dois!!!! huahauahua

18 Comentários

  1. Lena eu te amo cara. Queria o fim dessa novel a tempos. Pedi no face mais ninguem respondeu. Muuito obrigada. Esse capitulo ajuda a esclarecer muitas coisas.

    ResponderExcluir
  2. Ai meu core leba assim vc ne mata... Isso foi um tiro sem aviso prévio... Eu surtei aqui... Meu deus, esse capitulo tao lindo ❤ ai que amor... Nao to me aguentando de tanta felicidade... Eu amo de mais esse dois... Muito obrigado essa foi uma surpresa maravilhosa....
    Bjs bjs, muitos bjs te adoro... ❤

    ResponderExcluir
  3. OH MEU DEUS, desde sempre ele gostava do Noh!!!! Faz tanto tempo que li essa novel q nem lembrava quem era quem kkkkk Acho q todo mundo já tinha desistido da continuação dela Lena, mas aí vc aparece e salva o dia!!!! Obrigada mesmo, vc é um anjo ^^

    ResponderExcluir
  4. Amei esse capítulo! Nossa, foi ótimo! Ficar sabendo que o Phun gostava do Noh antes foi... Muito bom!!! O coitado teve paciência! Bem vinda Lovesick ao time

    ResponderExcluir
  5. Não sei mais o que falar... só sentir... <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  6. Nunca li essa novel, mas ja adorei, que bom que você vai traduzir Lena

    ResponderExcluir
  7. Love Sick yeaaah!!!! \o/

    Ónwww então o Phun desde de antes de fazer a proposta pro Noh ser namorado dele ele já tinha segundas intenções!!! :o

    Muito obrigado Lena querida por começar esse projeto, muito feliz aqui, agora pra completar minha alegria só falta alguém começar a traduzir "Make It Right" daí ia ser perfeito!!

    Bjbj 😍

    ResponderExcluir
  8. Nossa, comecei a ler ontem a novel e já terminei os capítulos traduzidos. hahahahah Ansiosa pro resto dos capitulos

    ResponderExcluir
  9. Confesso que quando assisti a série, eu não reparei nisso. Mas quando comecei a ler a novel comecei a desconfiar que o Phun tivesse certo interesse pelo Noh, principalmente pelas ações que ele sempre demonstrou. Não achou estranho pedir Noh em namoro e muito menos se aproximar dele (pareceu ser tão... natural). Eu realmente amei essa novel. É muito fofa <3
    Obrigada por traduzirem, vocês são incríveis <3

    ResponderExcluir
  10. LENA!!! por favor continua com a serie!! estou em estado de abstinência, ja assisti a serie 2 vezes e estou lendo agora!! tbm estou acompanhando ADDICTED!! amo seu trabalho, parabens pelo blog, todos os dias eu acesso sua pagina!! um beijão linda

    ResponderExcluir
  11. Awnnnnn!!! >_< esses capítulos a mais que fofuraaaa��. Phun já sentia alguma coisa mas não sabia direito o que era!

    ResponderExcluir
  12. LENA o que eu mais gostei nessa tradução foi que vc so se concentrou na história de phun e noh ficou mais dinamicae muito mais romântica estou adorando OBRIGADO LENA W

    ResponderExcluir
  13. Gente, é muito amor, não estou conseguindo lidar!

    ResponderExcluir